Mais do que você gosta.

Publicidade

Estreia em 2024

Furiosa: Diretor proíbe atriz do novo Mad Max de raspar a cabeça

Anya Taylor-Joy não ficará careca para novo filme

Publicado por Karol M.

21/04/2022 15:29

Anya Taylor-Joy vai raspar a cabeça? Não se depender de George Miller!

Miller assume a cadeira de diretor para Furiosa, pré-sequência de Mad Max: Estrada da Fúria que já está em desenvolvimento.

Anya Taylor-Joy, de O Gambito da Rainha, estará estrelando o filme no papel titular, que foi originado por Charlize Theron no longa de 2015.

Como bem sabemos, Theron raspou a cabeça para o papel de Furiosa no longa, e foi revelado recentemente que Taylor-Joy estava se preparando para dizer adeus a seus cabelos, mas o diretor a impediu.

Quem revela a informação é Jenny Beavan, figurinista de Furiosa, em entrevista à Variety: “Ela quer, mas George não quer. Então eu não sei se ela vai ou não.”

Não foi divulgado, no entanto, por qual motivo Miller não quer que Taylor-Joy raspe a cabeça. No entanto, a possibilidade é de que o visual da personagem seja diferente, já que se trata de uma prequela e, talvez, neste momento da história de Furiosa, ela ainda tinha cabelos longos.

Mais sobre Furiosa

Até onde se sabem, as filmagens para o filme de Furiosa estão prestes a começar! Esperada ainda para este primeiro semestre de 2022, o filme deve levar cerca de dois meses para concluir suas gravações.

É sabido, ainda, que este será um filme em modelo tradicional de três atos, em vez de um filme de perseguição como Mad Max: Estrada da Fúria.

Taylor-Joy disse que está animada para ir aos extremos necessários para interpretar Furiosa, e parece estar gostando de trabalhar com a equipe do novo filme: “Ambos os cineastas têm uma ambição real de trazer imagens fascinantes para o público. As pessoas que eles atraem para essas experiências são pessoas que compartilham tanto essa visão que você está pronto para fazer qualquer coisa para torná-la realidade.”

Furiosa está programado para ser lançado em 24 de maio de 2024 nos cinemas dos Estados Unidos.

Publicidade