Mais do que você gosta.

Publicidade

Controvérsia

Netflix derruba grande teoria sobre morte de Marilyn Monroe

Documentário tenta explicar o que aconteceu na noite em que a atriz morreu

Publicado por Karol M.

30/04/2022 17:50

O documentário O Mistério de Marilyn Monroe: Gravações Inéditas chegou nesta semana ao catálogo da Netflix, buscando desmistificar esse tema tão controverso que é a morte deste ícone.

A atriz faleceu em 1962 após uma overdose de barbitúricos, aos 36 anos, mas há relatos conflitantes sobre as circunstâncias exatas de sua morte, e a Netflix acabou de derrubar uma teoria através de seu novo documentário.

Até onde se sabe, Marilyn teria sido encontrada morta em sua cama por seu psiquiatra, Ralph Greenson, que precisou forçar a entrada na casa da estrela.

Relatos afirmavam que uma governanta de Marilyn, chamada Eunice Murray, ligou para o psiquiatra pedindo para que ele checasse como Marilyn estava, já que ela estava preocupada com o estado da atriz.

O documentário da Netflix, no entanto, mostra uma outra visão do que aconteceu neste dia.

O que a Netflix conta sobre a morte de Marilyn Monroe

O documentário O Mistério de Marilyn Monroe: Gravações Inéditas mostra o proprietário da empresa de ambulâncias, Walt Schaefer, afirmando que a atriz morreu em uma ambulância.

Walt diz no documentário que um de seus motoristas, Ken Hunter, chegou à casa de Marilyn na noite de sua morte. No momento do atendimento ela estava inconsciente, porém ainda viva.

Marilyn Monroe foi então levada às pressas de ambulância para Santa Monica, mas não aguentou e faleceu durante a viagem, segundo o empresário.

Em uma gravação encontrada nas fitas feitas pelo repórter investigativo Anthony Summers, é possível o motorista Ken dizendo: “Não, ela não estava [morta em casa]”.

O relato de Ken foi comprovado por várias pessoas, incluindo o jornalista John Sherlock, que alega que o psiquiatra da atriz disse que ela estava viva e sendo levada para o hospital de Saint John. “Ela morreu na ambulância, então eles a levaram de volta para casa. [Ralph] me disse que ele estava na ambulância”, conta o jornalista.

Ele acrescenta, ainda, que Ralph disse que estava junto de Monroe, na ambulância, no momento de sua morte.

Já se passaram seis décadas desde a morte de Marilyn Monroe, e as conspirações sobre o que realmente aconteceu com a atriz ainda são muitas. Através deste documentário, a Netflix usa as provas obtidas pelo jornalista investigativo Anthony Summers para sustentar essa versão da história.

O Mistério de Marilyn Monroe: Gravações Inéditas já está disponível na Netflix.

Publicidade