Mais do que você gosta.

Publicidade

No Coração do Mar, com astros da Marvel, é baseado em chocante história real

Publicado por Victor Carvalho

09/08/2020 15:41

A lenda da baleia branca gigante em Moby Dick foi difícil de engolir para alguns leitores, e até mesmo para alguns marinheiros. Mas acontece que a verdadeira história do navio Essex – que inspirou o grande livro e recebeu uma adaptação no cinema com No Coração do Mar – era ainda mais bizarra do que Moby Dick sugeriria.

Nathaniel Philbrick, que escreveu a história do Essex na qual o filme se baseia, disse que na vida real, os marinheiros foram abandonados no alto mar em três pequenos barcos. Embora finalmente tenham encontrado terras, eles determinaram que não poderiam sobreviver com as parcas rações oferecidas pela ilha em que foram parar.

Continua depois da publicidade

Todos, exceto três homens, partiram para o mar novamente. No total, eles foram forçados a sobreviver por cerca de três meses com limitadas rações e água potável.

História chocante

De acordo com relatos reais do primeiro imediato Owen Chase (vivido por Chris Hemsworth em No Coração do Mar) e do grumete Thomas Nickerson (interpretado por Tom Holland), os homens acabaram se voltando para o canibalismo.

A tripulação, de acordo com Chase, separou membros do corpo de um dos homens e cortou toda a carne dos ossos. Depois disso, eles abriram o corpo, tiraram o coração e depois o fecharam novamente – costuraram da maneira mais decente que podiam e o entregaram ao mar.

Eles então comeram os órgãos do homem.

Logo eles começaram a tirar a sorte para ver quem seria baleado e comido em seguida – um costume dos marinheiros abandonados que remonta ao século 17. Três homens em um barco sobreviveram e dois em outro.

Os três homens que ficaram para trás na Ilha de Henderson também foram resgatados depois de sobreviver com ovos e caranguejos por quase quatro meses.

É um evento terrível que daria um ótimo material para um romance, mas o autor de Moby Dick, Herman Melville, o deixou de fora. Philbrick argumentou, no entanto, que uma leitura cuidadosa do texto revela os segredos do Essex.

“Onde Moby Dick termina é realmente onde a história do Essex começa”, disse Philbrick.

“Mas acho que a história do Essex está enterrada nas entrelinhas do romance. O canibalismo não está abertamente lá, obviamente, mas Queequeg é um canibal. E ele pensa em seu caixão como uma canoa. E então os homens do Essex estão em seu barco-caixão. Então, acho que está aí de uma forma muito sutil, mas dinâmica.”

“E acho que é isso que um bom romancista faz”, acrescentou.

“Não é uma ficção de uma história, é uma transformação de uma história e toda a estranheza do desastre de Essex, todos os medos metafísicos que eles tinham.”

No Coração do Mar, dirigido por Ron Howard, é mais explícito. Existem grandes cenários onde os homens lutam contra as ondas e a baleia, bem como uma saga de seu sofrimento no mar.

“É a história do homem contra a natureza, que é muito emocionante”, disse Philbrick.

“Esses caras eram os astronautas originais, os cowboys originais. Antes da Caravana Donner, há a história do canibalismo de Essex. Antes dos vaqueiros, dos índios e dos búfalos, haviam os habitantes de Nantucket, os habitantes das ilhas do Mar do Sul e a baleia.”

No Coração do Mar estreou nos cinemas em 2015 e contou com Chris Hemsworth e Tom Holland no elenco. Os atores ficaram mais conhecidos por seus papeis como Thor e Homem-Aranha na Marvel, respectivamente.

No Coração do Mar está agora disponível na Netflix.

Publicidade