Mais do que você gosta.

Publicidade

História trágica

O que a Netflix deixou de fora de O Mistério de Marilyn Monroe

Existem muitas teorias sobre a morte da estrela de Hollywood

Publicado por Alexandre Guglielmelli

29/04/2022 21:30

Sucesso na Netflix, O Mistério de Marilyn Monroe: Gravações Inéditas figura no Top 10 de vários países, incluindo o Brasil. O documentário faz um ótimo trabalho ao traçar um retrato realista e interessante sobre os últimos dias da estrela de Hollywood – que faleceu em agosto de 1962. Entretanto, a produção acabou deixando de fora alguns aspectos importantes da trajetória da atriz.

“Mergulhe no mistério que envolve a morte de Marilyn Monroe ouvindo entrevistas inéditas com seus amigos mais íntimos neste documentário”, afirma a sinopse oficial de O Mistério de Marilyn Monroe na Netflix.

Produzido por Emma Cooper, o documentário evita dar espaço às conspirações mais sensacionalistas sobre a morte de Marilyn Monroe.

O site Digital Spy revelou o que a Netflix deixou de fora de O Mistério de Marilyn Monroe: Gravações Inéditas; veja abaixo.

A ligação de Marilyn Monroe com a família Kennedy

Para muita gente, a conexão de Marilyn Monroe com a família Kennedy – incluindo um affair com o presidente John F. Kennedy – foi instrumental para selar o destino da atriz.

Mas como uma estrela de Hollywood, apontada como “esquerdista” nos arquivos do FBI, poderia exercer tanta influência sobre as pessoas mais poderosas do mundo? Até que ponto as forças externas sentiram a necessidade de remover Marilyn Monroe da equação?

“Os Kennedy não a mataram. Eles contribuíram para a deterioração de sua saúde mental, e para que ela tivesse terríveis problemas de sono e dependência em narcóticos. O FBI não entrou no quarto e nem injetou algo nela. Acho que temos evidência de que isso não aconteceu”, explicou o jornalista Anthony Summer, autor do livro Deusa: As Vidas Secretas de Marilyn Monroe.

Outra conexão perigosa

De acordo com Anthony Summer, Marilyn Monroe viveu affairs extraconjugais com dois integrantes da família Kennedy: John F. Kennedy (o presidente americano) e Bobby (Robert) Kennedy.

“Os Kennedy foram uma parte muito importante da vida da Marilyn. Eu não sabia de tudo, mas fui testemunha do que estava acontecendo. A situação ficou tão complicada, que os protetores do Robert Kennedy tiveram que intervir”, comentou Eunice Murray, a governanta de Marilyn Monroe.

O affair de Marilyn Monroe com JFK, por outro lado, nunca chegou a ser confirmado publicamente. A principal razão dos rumores foi a icônica performance da estrela no aniversário do presidente.

“Embora o revisionismo histórico insista em caracterizar o affair entre Kennedy e Marilyn como escandaloso e público, na verdade, ele estava longe disso”, afirma a análise do Digital Spy.

O affair de Marilyn Monroe com JFK aconteceu de verdade?

A extensão do relacionamento de Marilyn Monroe com JFK, até hoje, é envolta em mistério – e costuma variar de acordo com a perspectiva de cada biógrafo.

O Mistério de Marilyn Monroe: Gravações Inéditas sugere que JFK teria dormido com a atriz até “ficar entediado”, e que depois, teria “passado” Marilyn para o irmão Bobby.

A produção da Netflix também indica que o ator Peter Lawson teria agido como um “cafetão” para os irmãos Kennedy, encorajando a dupla a transar com “o maior número possível de mulheres”.

Mas de acordo com Donald Spoto, o autor do livro Marilyn Monroe: A Biografia, a estrela e JFK tiveram apenas um encontro sexual.

A noitada teria acontecido na mansão do cantor Bing Crosby em março de 1962 – 2 meses antes do inesquecível “Happy Birthday, Mr. President”, e 5 meses antes da morte de Marilyn.

James Spada, o autor dos livros Monroe e Peter Lawford: O Homem que Guardava Segredos, tem uma opinião diferente.

De acordo com o escritor, o relacionamento sexual entre Marilyn e JFK começou em 1955, logo após a atriz se separar de Joe DiMaggio, seu segundo marido.

“Na época da Convenção Democrata de 1960, que estava prestes a nomear Kennedy para presidente, Marilyn estava em Los Angeles, e o grande contingente de apoiadores de Kennedy em Hollywood a tornou muito menos visível em sua companhia do que ela teria sido em outro momento”, afirma o autor.

E você, em qual teoria acredita? O documentário O Mistério de Marilyn Monroe: Gravações Inéditas está disponível na Netflix.

Publicidade