Mais do que você gosta.

Publicidade

Nunca aconteceu

Sylvester Stallone recusou dois filmes de Quentin Tarantino; veja por quê

Astro de Rocky e Rambo poderia ter ficado marcado também por trabalhos com aclamado diretor

Publicado por Bruno Tomé

31/01/2022 09:56

Sylvester Stallone é conhecido pelos filmes de Rocky e Rambo. Mas, o astro poderia também ter ficado marcado com a parceria com Quentin Tarantino, aclamado diretor de títulos como Pulp Fiction.

O ator é um astro desde o final dos anos 1960. Para muitos diretores é um sonho trabalhar com Sylvester Stallone, como para Quentin Tarantino.

Continua depois da publicidade

O cineasta queria o astro de Rambo e Rocky para dois filmes com muita ação e violência, algo que Sylvester Stallone entende. O veterano foi convidado para Jackie Brown e À Prova de Morte.

O primeiro projeto não teve um motivo para a recusa, como o próprio Stallone contou. Mas, À Prova da Morte teve uma grande razão para o astro de Rocky e Rambo dizer “não”.

Nesse filme de Quentin Tarantino, Stallone foi convidado para ser o dublê Mike, que assassinava jovens em seu carro. O astro comentou para revista MacLean que não podia aceitar o papel porque tem filhas, enquanto a diversão do protagonista do longa era “levar jovens para o carro e esmagá-las”.

Agora, apenas o tempo pode dizer se Sylvester Stallone pode trabalhar algum dia com Quentin Tarantino.

Final de Rocky era deprimente, revela produtor

O produtor Irwin Winkler revelou que o final de Rocky originalmente era bem mais triste. Ele disse que Sylvester Stallone escreveu um desfecho deprimente, bem mais condizente com a época do filme.

O fim mostrava um momento mais sombrio entre o personagem titular e a namorada dele, Adrian. As coisas mudaram após uma exibição teste do filme, revelou Winkler ao Yahoo! Entertainment.

“Quando fizemos a exibição para amigos e alguns membros da imprensa, durante a cena de luta, todo mundo ficava de pé torcendo e gritando e tudo mais. E quando ele perde a luta, ele e Adrian se encontram, e eles vão embora – a câmera está atrás deles, e eles saem da arena e só há sujeira e poeira no chão. Final bem realista dos anos 70. E toda aquela emoção que estávamos obtendo do público, de repente, caiu para um nível bem baixo”.

“Era meio deprimente. A propósito, meados dos anos setenta nos EUA foi bastante deprimente. Você teve a Guerra do Vietnã e Watergate. Quer dizer, você tinha todas essas coisas acontecendo. Tivemos aquele mesmo mau pressentimento no final”.

O produtor revelou que conversaram com Sylvester Stallone, que reescreveu o final para o que conhecemos hoje em dia, com ele encontrando Adrian e os dois se abraçando.

“Mas tivemos um problema. O estúdio não gastaria dinheiro com isso. Eles disseram, se você quer um novo final, você mesmo paga por ele. Então, Bob Chartoff e eu não tínhamos muito dinheiro, mas dissemos, OK, investiríamos US$ 25.000 para fazer isso.

“Bem, como você faz isso? Porque o jeito que Stallone escreveu o roteiro foi Adrian, que estava parado no fundo da arena, vindo andando em direção ao ringue. E eles se abraçam, a música continua, ele diz, oh Adrian. E ele venceu – não a luta, mas ganhou seu respeito próprio. E ele conquistou a mulher que ama. Então esse é um ótimo final”.

Rocky está disponível no Amazon Prime Video para quem assina o canal MGM.

Publicidade