Pokémon Go | Diretor da Niantic é hackeado após atraso do game no Brasil

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O Twitter de John Hanke, o CEO da Niantic Labs (a desenvolvedora de Pokémon Go), foi invadido por um grupo hacker neste domingo (31) em protesto ao atraso no lançamento do game no Brasil.

O grupo conhecido como OurMine entrou na conta pessoal do executivo e publicou cinco tuítes em seu nome. “Este hack é pelo Brasil”, diz uma das mensagens postadas, acompanhada pelas hashtags #POKEMONGOBRAZIL e #PokemonGo4Brazil.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Segundo os hackers, foi muito fácil invadir a conta de Hanke pois a senha dele no Twitter seria “nopass” (“semsenha”, em português).

Esta não é a primeira vez que o OurMine realiza ataques contra executivos de companhias de tecnologia. Entre as “vítimas” anteriores estão: Shuhei Yoshida, CEO da Sony; Jack Dorsey, CEO do Twitter; e Mark Zuckerberg, CEO do Facebook.

Veja as mensagens postadas pelos hackers na conta do CEO da Niantic:

Além do público gamer, atletas olímpicos também estão reclamando da demora para Pokémon Go chegar ao Brasil – veja aqui.

Os 15 perigos da vida real de Pokémon Go

Veja 10 notícias bizarras e impressionantes sobre o jogo

Em Pokémon Go, os jogadores assumem o papel de um treinador e precisam viajar para diversos pontos próximos de onde você mora – ou aonde está visitando – para capturar pokémons e encontrar ginásios para combates.

Nele, os jogadores poderão capturar, treinar e lutar com pokémons no mundo real através de informações de localização geográfica e da câmera dos dispositivos móveis.

Os mais engraçados memes do jogo

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio