Cyberpunk 2077 certamente teve um dos lançamentos mais conturbados nos últimos anos, rivalizando até mesmo com o de No Man’s Sky. Um dos co-fundadores da CD Projekt Red (CDPR), desenvolvedora da obra estrelada por Keanu Reeves, esclareceu os problemas por trás desse fiasco.

Em vídeo publicado nas redes sociais oficiais da desenvolvedora, Marcin Iwiński explicou o que aconteceu.

Iwiński logo reconhece que a culpa está na liderança do estúdio, ele incluso. Ele explica que o escopo de Cyberpunk 2077 é ambicioso, com inúmeros sistemas, objetos customizados e mecânicas que precisam trabalhar de forma coesa a fim de que o jogo funcione como almejado.


Para isso, a CDPR focou primeiro em tornar o game com Keanu Reeves “épico nos PCs”, antes de ajustar aos consoles.

A tarefa parecia fácil de início, mas a equipe subestimou severamente o trabalho necessário para tal.

Atualizações e DLCs gratuitas

Além disso, o co-fundador do estúdio disse que os testes nas versões de console não apresentaram os péssimos resultados que vimos quando o game lançou.

A equipe testemunhou “melhorias significativas” no PS4 e Xbox One todos os dias antes do lançamento. A atualização do primeiro dia foi realizada a fim de resolver os problemas remanescentes, mas não foi isso que aconteceu.

A CDPR prometeu mais uma grande atualização dentro dos 10 dias desde a publicação do vídeo, além de mais um grande patch antes das DLCs gratuitas começarem a ser distribuídas.

Por fim, as versões dos consoles da nova geração (Xbox Series X/S e PS5) chegarão mais para o fim do ano de 2021.

Cyberpunk 2077 está disponível para Xbox One, PC e PS4. Por meio de retrocompatibilidade ele também funciona no Xbox Series X/S e PS5.