50 anos de Star Trek | Veja os episódios marcantes da série clássica

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Há exatos 50 anos, um ex-piloto da companhia aérea Pan-Am chamado Gene Roddenberry teve a genial ideia de criar e colocar nas telinhas uma série de ficção-científica chamada singelamente de Star Trek, também conhecida como Jornada nas Estrelas.

As aventuras da nave estelar Enterprise traziam muitas inovações na revolucionária década de 1960, a começar pela sua tripulação de grande variedade étnica na qual havia caucasianos, orientais, africanos, extraterrestres que conviviam harmoniosamente entre si numa demonstração de tolerância, inclusão e amizade mútuas. As histórias eram igualmente inovadoras que incluíam de temas políticos a temas sociais, o que inclui o primeiro beijo interracial da história da televisão mundial – entre o Capitão Kirk e a Tenente Uhura.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O recém-lançado novo filme da franquia – Star Trek: Sem Fronteiras – é o principal momento das comemorações das cinco décadas desta que, ao lado de Star Wars, é a maior saga de ficção-científica de todos o universo. Foram selecionados aqui episódios marcantes da série clássica dos anos 1960, com histórias inesquecíveis do Capitão James T. Kirk (William Shatner), Sr. Spock (Leonard Nimoy), Dr. Leonard McCoy (Deforrest Kelley), Tenente Nyota Uhura (Nichelle Nichols), Sr. Montgomery Scott (James Doohan), Sr. Pavel Chekov (Walter Koenig), Sr. Hirkaru Sulu (George Takei), Enfermeira Christine Chapell (Majel Barrett) e todos os tripulantes da maravilhosa nave Enterprise.

Crítica | Star Trek: Sem Fronteiras

Tempo de Nudez (The Naked Time – 1966)

O Sr. Spock e um tripulante vão investigar as mortes bizarras de uma equipe de cientistas em um planeta moribundo. Ao retornarem, trazem, sem saber, um vírus desconhecido que infecta a tripulação da Enterprise e todos começam a agir de modo irracional e emotivo. O Dr. McCoy corre contra o tempo para encontrar um antídoto enquanto, simultaneamente, a Enterprise sofre o risco de ser destruída. As cenas de choro do Sr. Spock e do Sr. Sulu como um espadachim entraram para a história da série.

As Mulheres de Mudd / Eu, Mudd (Mudd’s Women – 1966 / I, Mudd – 1967)

Dois episódios com o mais engraçado vilão da série: o ladrão, trapaceiro, vigarista e caloteiro Harry Mudd (com ótima atuação do ator Roger C. Carmel). No primeiro episódio, a Enterprise intercepta a nave de Mudd que leva três lindas e irresistíveis mulheres – tornadas assim devido a uma droga fornecida por Mudd – a um planeta de mineração para casarem-se com os trabalhadores. No segundo episódio, Mudd envia um andróide altamente sofisticado sequestrar a Enterprise e levar o Capitão Kirk e sua tripulação para ficarem como prisioneiros no lugar dele no planeta dos andróides.

Harry Mudd tornou-se tão popular entre os Trekkies que retornou em um episódio de Jornada nas Estrelas – A Série Animada (“A Paixão de Mudd”). Desde o lançamento do reboot da franquia (Star Trek, 2009) que são constantes os boatos de que Mudd irá aparecer em uma das sequências. Até agora isso não se confirmou, mas, quem sabe?…

Veja o trailer de As Mulheres de Mudd:

Veja o trailer de Eu, Mudd:

A Coleção Partes 1 e 2 (The Menagerie – 1966)

O Capitão Christopher Pike, comandante da Enterprise antes do Capitão Kirk, sofreu um acidente radiativo que o deixou inválido, mas ainda completamente lúcido. O Sr. Spock, seu antigo subalterno, planejou um esquema para levá-lo ao planeta Thalos IV, onde ambos estiveram em missão anos antes. Mas a ida a Thalos IV é proibida pelas leis da Federação Unida dos Planetas e a desobediência a essa proibição é passível de pena de morte. Spock é conduzido à corte marcial e sua única defesa é um vídeo transmitido do planeta que conta o que ocorreu com o Capitão Pike.

Única história da série dividida em duas partes nas quais foram utilizadas as cenas do episódio-piloto A Jaula (The Cage – 1965), que não chegou a ser transmitido. O ator Jeffrey Hunter (de Rei dos Reis) faz o papel do Capitão Pike nestes episódios que são considerados marcos da série.

Veja o trailer de A Coleção – Parte 1:

Veja o trailer de A Coleção – Parte 2:

Este lado do Paraíso (This Side of Paradise – 1967)

A Enterprise vai em uma missão de resgate a um planeta desabitado e semelhante à Terra colonizado por humanos e que foi atingido por uma onda de raios cósmicos mortíferos. Para a surpresa do Capitão Kirk, todos os colonos gozam de saúde excepcional graças aos esporos de uma planta nativa. Porém essa planta altera a mente dos infectados fazendo com que queiram permanecer, a qualquer custo, no planeta. A tripulação da Enterprise também é infectada, inclusive o Sr. Spock, que reencontra um antigo amor (vivida pela atriz Jill Ireland que, mais tarde, se tornaria esposa de Charles Bronson. O casal atuou junto em um dos filmes da franquia Desejo de Matar).

A Cidade à Beira da Eternidade (The City On The Edge of Forever – 1967)

O Dr. McCoy, acidentalmente, toma uma overdose de um medicamento que o induz a um estado de loucura e o faz fugir para um planeta onde há um portal chamado de Guardião da Eternidade pelo qual é possível viajar pelo tempo. McCoy entra no portal e vai para a Terra na década de 1930, durante o período da Grande Depressão Econômica. Mas, ao fazer isso, altera o fluxo temporal. Kirk e Spock também entram no portal para salvar seu amigo e, se possível, restaurar a linha do tempo.

Outro episódio memorável com um final surpreendente. O filme tem a participação da atriz inglesa Joan Collins (da série de TV Dinastia) como a assistente social Edith Keeler, por quem o Capitão Kirk se apaixona.

Semente do Espaço (Space Seed – 1967)

A Enterprise encontra uma antiga nave espacial terrestre construída durante o período das Guerras Eugênicas, nas quais seres humanos geneticamente alterados para serem verdadeiros super-homens tomaram o poder na Terra, instalaram ditaduras em toda a parte e governaram até serem derrubados. Dentro da nave há várias pessoas em suspensão animada, entre elas o indiano Khan Noonien Singh, ou simplesmente Khan, o maior dos ditadores daquela época. Com a ajuda de uma tripulante que se apaixonou por ele, Khan toma o controle da Enterprise e planeja dominar o mundo do século XXIII.

Se Mudd é o mais engraçado dos vilões da série, Khan, é, de longe, o mais perigoso. Vivido originalmente pelo ator mexicano Ricardo Montalban (da série A Ilha da Fantasia), Khan fascinou tanto os fãs que retornou em mais dois filmes para o cinema: Jornada nas Estrelas II – A Ira de Khan (1982), novamente com Montalban no papel, e Star Trek Além da Escuridão (2013), desta vez vivido pelo inglês Benedict Cumberbatch (O Jogo da Imitação).

Tempo de Loucura (Amok Time – 1967)

O Sr. Spock começa a agir de modo extremamente nervoso e agressivo. Questionado pelo Capitão Kirk, Spock responde que está passando pelo período do “Pon Far”, no qual os homens do planeta Vulcano devem retornar à sua terra natal para se unirem às mulheres que lhe foram designadas por esposas segundo costumes e rituais antiquíssimos. Desobedecendo às ordens da Frota Estelar, Kirk leva Spock para Vulcano. Lá, a bela T’Pring (interpretada pela atriz Arlene Martel), a consorte de Spock, por meio de um estratagema, obriga os dois amigos a se enfrentarem em uma luta até a morte.

Este é considerado, por muitos críticos e por muitos fãs, como o melhor episódio de toda a série. Um verdadeiro clássico.

Problemas aos Pingos (The Trouble With Tribles – 1967)

A Enterprise recebe ordens de ir a uma estação espacial proteger uma carga de grãos que é vital para a agricultura de um dos planetas da Federação. Nessa estação, o malandro mercador Cyrano Jones (interpretado pelo ator cômico Stanley Adams) presenteia a Tenente Uhura com um Pingo, um animalzinho peludo, bonitinho e fofinho que come muito e se multiplica com grande rapidez. Os Pingos acabam por infestar a Enterprise e deixam o Capitão Kirk maluco. E, como se não bastasse, os Klingons aparecem na estação para causarem encrencas…

Este é, disparado, o mais engraçado episódio da série. A cena na qual o Capitão Kirk é coberto por um “tsunami” de Pingos é simplesmente impagável! E, para desespero de Kirk, Cyrano Jones (que, assim como Harry Mudd, é frequentemente cotado para aparecer em novos filmes da franquia) e os Pingos retornaram em Jornada nas Estrelas – A Série Animada no episódio “Mais Pingos, Mais Problemas”. E adivinhem o que acontece com o Capitão nesse episódio…

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio