Franquia é um assunto delicado. Cada membro da produção tem sua forma de enxergar o filme, que deve sempre ser considerada em participação com os criadores. Um desequilíbrio nessa relação ao longo de franquias é, sim, perceptível para o espectador.

Tomando Harry Potter como exemplo, percebemos a nítida influência da autora J.K. Rowling, que predominou nos últimos filmes da saga.

Entretanto, nem toda franquia tem a sorte de ser sempre plena. Confira abaixo algumas sequências que merecem seus criadores ou diretores de volta para, quem sabe, tomarem um rumo melhor:


As 10 maiores bilheterias da história do cinema, com ajuste da inflação