10 famosos que sumiram completamente da TV brasileira

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Quem nunca ouviu a expressão “ter 15 minutos de fama”? O intervalo de tempo costuma ser um pouco maior, é verdade, mas é fato que os holofotes duram mais para uns do que para outros. Afinal, quantas celebridades que eram figuras fáceis na telinha há cinco, dez anos atrás já não estão há um bom tempo sem dar as caras na mídia?

Abaixo, separamos alguns casos de artistas e animadores que, por um motivo ou por outro, andam desaparecidos da telinha. Confira.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Sergio Hondjakoff

Quem foi adolescente na década passada certamente se lembrará do atrapalhado Cabeção, que fez a cabeça dos fãs de Malhação entre 2000 e 2005. Dono do Ogromóvel e fiel escudeiro de Maumau (Cauã Reymond) e Dona Vilma (Bia Montez), o personagem chegou a ser considerado o mais popular da atração teen durante os anos em que esteve no elenco.

Após Malhação, Sergio continuou na Globo com um papel em “Pé na Jaca” (2006) e depois foi para a Record fazer “Bela, a Feia” (2009), sua última novela. Em 2014, ele ensaiou uma volta à TV como repórter do “Vídeo Show”, mas acabou dispensado meses após sua contratação.

Sergio mudou-se no começo deste ano para os Estados Unidos, onde passou sete meses trabalhando como caixa de um restaurante, e agora está de volta ao Brasil em busca de novas oportunidades na carreira artística.

Gisele Frade

Ela tinha apenas 12 anos quando foi alçada a ídolo infantil nacional, interpretando a vilã Bia na primeira versão de Chiquititas, em 1997. Quatro anos depois, faria sua estreia na Globo com o papel da rebelde Drica em Malhação.

Gisele deixou o programa adolescente em 2004 e, desde então, raramente voltou a ser vista na mídia. Sua vida pessoal, no entanto, continuou movimentada: ela se casou e se separou duas vezes, tornou-se mãe de três lindas meninas e atualmente se dedica à carreira de DJ em São Paulo.

Sua última aparição pública se deu este ano no Teleton, quando se uniu a Fernanda Souza e outras ex-colegas da formação original de Chiquititas para celebrar os 20 anos da novela.

Pitty Webo

A atriz ganhou notoriedade ao viver Marcinha, filha caçula de César (José Mayer) na novela Mulheres Apaixonadas, em 2003. Depois disso, porém, sua carreira na TV não engrenou.

Mais focada no teatro, Pitty fez pequenas participações em programas como Casos e Acasos e A Diarista e desde 2009 sumiu completamente da telinha. Em 2013, ela deu à luz sua primeira filha, Lucy.

Júlia Feldens

Sucesso em novelas como Força de um Desejo (1999), Laços de Família (2001) e Coração de Estudante (2002), Júlia decidiu fazer uma pausa na carreira artística depois de atuar na minissérie global Um Só Coração (2005), a fim de se dedicar à família e aos estudos.

Em 2012, ela retomou a carreira no teatro e revelou em uma entrevista ao portal iG, no ano passado, que não pretendia voltar à televisão. “Vejo a TV perdendo rapidamente espaço para outras mídias”, justificou.

Daniella Cicarelli

A ex-modelo e apresentadora da MTV chegou a ser uma das celebridades mais badaladas da década de 2000. Além de chamar a atenção pela beleza e desenvoltura diante das câmeras, Daniella também foi o centro de polêmicas marcantes, como o casamento-relâmpago com o jogador Ronaldo e o vídeo íntimo que circulou na internet, onde aparecia fazendo sexo com o então namorado, o empresário Renato Manzoni Filho, em uma praia na Espanha.

Sua última aparição na mídia se deu em 2015, como uma das competidoras do quadro Desafiados, do Caldeirão do Huck. Hoje, Daniella leva uma vida mais tranquila e reservada ao lado do atual namorado, Guilherme Menge, e da filha de quatro anos, Ana Beatriz, fruto de seu casamento com Frederico Schiliró.

Márcia Goldschmidt

Quando estreou na telinha na extinta Rede Mulher, como apresentadora do programa Happy End, Márcia provavelmente nem imaginava que, poucos anos depois, se tornaria a rainha dos telebarracos da TV aberta, em canais como SBT e Band.

Foi justamente na emissora do Morumbi que ela permaneceu por maior tempo, quase uma década. Em 2011, após a rescisão de seu contrato com a casa, ela se mudou com a família para Portugal, onde tem morado desde então.

Karla Muga

A “terrinha” também foi o destino da recordada intérprete de Grampola, a bela ruivinha que fazia a cabeça de Emanuel (Selton Mello) na novela A Indomada (1997).

Ela, que depois da trama de Aguinaldo Silva atuou em Meu Pé de Laranja Lima (Band), Tiro & Queda (Record) e ainda na temporada 2006 de Malhação, deu sequência à carreira no país europeu, onde participou recentemente da novela portuguesa A Única Mulher e se destacou trabalhando também como diretora de TV e coach de atores.

Em entrevista dada nesta semana ao jornal O Globo, Karla admitiu que, à sua época, teve dificuldades para conseguir papéis na TV brasileira pelo fato de ser ruiva. “Me diziam que era difícil montar uma família para uma garota ruiva. Depois da Françoise Fourton, não emplacaram outra atriz com nossas características”, desabafou.

Fábio Azevedo

O rapaz ficou famoso da noite para o dia ao ganhar o papel de Marcelo, galã da temporada 2000 de Malhação, e três anos depois protagonizou ao lado de Ana Paula Tabalipa a novela Jamais te Esquecerei, do SBT.

Fábio, que acumula ainda no currículo uma participação especial em Floribella (Band, 2006) e a apresentação do programa Login (2010) na TV Cultura, vem focando desde 2015 a carreira de dublador. Ele emprestou sua voz inclusive a personagens de filmes recentes, como Doutor Estranho, A Bela e a Fera e Thor: Nagarok – este último atualmente em cartaz.

Jean Fercondini

Irmão do apresentador do matinal global Como Será?, Max Fercondini, Jean foi outro que estreou na TV em Malhação, na famosa “temporada da Vagabanda” (2004). Dois anos depois, migrou para a Record para fazer a novela Bicho do Mato.

Sua última aparição na telinha se deu em 2014, em um episódio da série bíblica Milagres de Jesus. Desde então, pouco ou nada se soube a respeito do paradeiro do ator.

Eduardo Tornaghi

O público que acompanha as reprises do canal Viva certamente já terá se perguntado por onde anda o galã que fez as mulheres suspirarem em novelas como Dancin’ Days (1978) e A Gata Comeu (1985).

Tornaghi abandonou a televisão no final da década de 1980, no auge de sua popularidade, por questões de idealismo – ele sentia que estava se transformando em um “produto lucrativo”, aprisionado em uma “gaiola de ouro”. “Fama vicia, e eu sou um adicto. Já cheguei a ter crises de abstinência”, contou em 2015, em entrevista ao jornalista Daniel Castro.

Apesar de ter dito em várias ocasiões não ter nenhuma intenção de voltar à TV, o ator  de 65 anos parece ter mudado de ideia no final do ano passado, quando gravou uma participação na folhetim global Rock Story (foto à direita).

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio