Exathlon deu a volta por cima – mas veja 10 exemplos de reality shows que fracassaram na TV

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Que os reality shows estão entre as atrações de TV favoritas do público brasileiro, ninguém tem dúvida. Contudo, nem sempre esse tipo formato é uma jogada certeira quando se trata de conquistar em cheio a audiência.

O Exathlon Brasil sentiu um pouco disso na pele. Estreada no final de setembro, a competição de resistência física – que incluiu em seu elenco nomes como a ginasta Daniele Hypólito e o campeão de vôlei Giba – teve um início sofrido na tela da Band, registrando índices na faixa de 1,5 ponto. Para alívio do canal, os números da atração apresentaram crescimento nas últimas semanas e chegaram a atingir a picos de 4 pontos no final de outubro.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Outros realitys, porém, não tiveram a mesma sorte e amargaram o total insucesso, ficando esquecidos no imaginário popular e na gaveta das emissoras que um dia apostaram neles. E a lista é longa, hein? Vamos relembrar alguns casos.

À Primeira Vista

Eram grandes as expectativas da Band para este projeto, uma co-produção com o canal pago Discovery Home & Health que foi ar neste ano, adaptada do formato britânico First Dates.

O programa se tratava de uma espécie de “Tinder” televisivo, em que pessoas desconhecidas marcavam um encontro com possibilidades românticas – a diferença é que cabia à produção do programa, e não aos candidatos, identificar os pares que teriam maior chance de “match”.

O investimento foi grande, inclusive no que se referia aos esforços para trazer – a peso de ouro – o ex-galã de novelas globais Luigi Baricelli (foto) de Nova York para assumir a condução do programa. Tudo em vão: com índices de audiência bem abaixo do esperado, “À Primeira Vista” encerrou sua primeira temporada em setembro sem pena nem glória, não devendo voltar tão cedo à programação da emissora.

X Factor

A Band (ela de novo) preparou toda empolgada o lançamento da versão nacional do talent show, sucesso em vários países – inclusive no Brasil, onde foi ao ar em seu remake norte-americano, pelo canal pago Sony.

Bastou, porém, X Factor Brasil entrar no ar para esse ímpeto arrefecer. Apesar de lograr grande repercussão nas redes sociais, o programa fez feíssimo no Ibope no ano passado, com índices na faixa dos 2 pontos, e acabou sendo cancelado ao fim da primeira temporada.

A Casa

Exibida entre junho e setembro deste ano pela Record, a atração era um formato original da emissora, que consistia no confinamento de nada menos que 100 participantes dentro de uma casa projetada para abrigar apenas quatro pessoas. O mais resistente – e paciente – embolsaria o prêmio final de R$ 1 milhão.

Embora tenha estreado com números razoáveis (média de 8 pontos), o programa comandado por Marcos Mion (foto) viu sua audiência cair praticamente pela metade no decorrer da exibição, chegando a atingir apenas 4 pontos em sua últimas semanas.

O Jogo

Em um formato bizarro – e pouco convincente – que misturava ficção e realidade, a Globo produziu em 2003 o programa que seria um dos maiores micos de sua programação nas últimas duas décadas.

O Jogo se centrava na disputa entre 12 competidores por desvendar o autor de um assassinato fictício. Em meios às investigações de cada episódio, eles chegavam a interagir com os suspeitos – também “de mentirinha”, vividos por atores desconhecidos cujas performances por vezes beirava o amadorismo.

Com o Ibope lá embaixo, a Globo ainda tentou salvar alguma coisa, sorteando prêmios durante a atração como forma de torná-la mais interessante ao espectador. Tampouco deu certo.

Protagonistas de Novela (Casa dos Artistas)

Em 2004, com o argumento original da Casa dos Artistas vetado pela Justiça – que deu ganho de causa à acusação de plágio movida pela Endemol, detentora do Big Brother Brasil -, o SBT foi atrás de uma alternativa para dar continuidade ao sucesso do programa.

A solução encontrada foi adaptá-lo a um novo formato estrangeiro, Protagonistas de Novela, onde os 14 participantes, todos aspirantes a atores profissionais, disputavam entre si um papel na próxima novela da casa, Esmeralda.

Besteira. A versão “escola de dramaturgia” do reality não fez nem a metade do sucesso das anteriores, e o SBT nunca mais se animou a arriscar novamente a franquia.

Busão do Brasil

Animada com o sucesso dos realitys da Globo e do SBT, a Band decidiu reproduzir em 2010 o formato da Endemol que já era sucesso em países como Espanha, Bélgica e Holanda – e que, convenhamos, tinha total a cara da emissora.

Busão do Brasil confinou 11 participantes em um ônibus especialmente projetado para o programa, que percorria diversas cidades do país com a trupe na boleia. As provas a que os competidores se submetiam, inclusive, em geral tinham a ver com a cultura do local por onde passavam a cada edição, o que conferiu um certo caráter educativo à atração – a qual, seja como for, passou longe de cair no gosto popular.

Fazenda de Verão

No auge de sua empolgação com a franquia A Fazenda, a Record decidiu produzir um spin-off da atração em 2012, o qual se estenderia até o início do ano seguinte. A grande diferença para o formato-padrão estava no fato de que, ao invés de famosos, esta versão contava somente com participantes anônimos.

Mas a audiência bem aquém das edições tradicionais – na faixa dos 10 pontos -, somado ao medo de desgastar o formato, acabou desanimando a Record de produzir novas temporadas da Fazenda de Verão.

Projeto Fashion

Definitivamente, a Band não tem mesmo sorte com reality shows. Apresentada por Adriane Galisteu em 2011, a versão nacional do formato americano Project Runway tinha por objetivo lançar um novo talento do estilismo e moda no cenário nacional – porém acabou terminando como um dos maiores fracassos recentes da emissora, com médias pífias que chegavam a ser inferiores a 1 ponto.

Jogo Duro

Criado em 2009 para concorrer com a primeira edição de A Fazenda, o programa apresentado por Paulo Vilhena (foto) na Globo acabou levando um baile do reality rural da Record, para quem perdeu a liderança no Ibope em incontáveis ocasiões.

Os competidores se submetiam a provas radicais e de gosto bastante duvidoso, que incluíam a interação com animais como sapos, baratas, cobras e aranhas, na disputa por um prêmio milionário.

Ilha da Sedução

Sob apresentação de Babi Xavier (foto), o reality foi produzido em 2002 como uma ofensiva do SBT à estreia do Big Brother Brasil, na primeira de suas muitas edições na Globo. Acabou, porém, completamente ofuscado pelo concorrente do canal carioca.

O argumento consistia no confinamento de quatro casais, com relacionamentos sólidos e duradouros, em uma ilha paradisíaca, onde eram “tentados” pela presença de 13 – lindos – solteiros de ambos os sexos. Brigas, discussões e até traições foram comuns no dia-a-dia do esquecido programa.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio