Publicidade

As maiores perdas de 2017: Famosos que se foram nesse ano

Publicado por Caio Coletti

29/12/2017 09:00

Com 2017 chegando ao seu final, as listas de retrospectiva são muitas e, mesmo que marcadas por escândalos e notícias nem tão boas, normalmente carregam esperanças para o futuro.

As 10 mortes mais dolorosas na ficção – personagens de séries que se foram

É por isso que essa nossa lembrança anual dos famosos que se foram durante os últimos 12 meses é tão dolorosa – sabemos que não veremos eles de novo ano que vem.

Confira conosco:

MIGUEL FERRER (1955-2017) | O ano começou com más notícias para os fãs de séries como Twin Peaks e NCIS: Los Angeles. O talentoso ator Miguel Ferrer, que também participou de Crossing Jordan e Robocop, faleceu com apenas 61 anos, após meses batalhando contra o câncer na garganta.

MARY TYLER MOORE (1936-2017) | Essa lendária atriz e comediante criou o The Mary Tyler Moore Show (1970-1977), onde fez história ao interpretar a primeira protagonista feminina solteira e trabalhadora da TV americana. Nos cinemas, marcou como a Beth de Gente Como a Gente (1980), quando foi indicada ao Oscar. Ela tinha 80 anos.

KID VINIL (1955-2017) | O cantor e apresentador responsável por hits dos anos 1980 com as bandas Verminose e Magazine, além da carreira solo, faleceu aos 62 anos em maio de 2017, graças a uma parada cardíaca. O relacionamento de Kid com o advogado Jaime Gaeta, que durou mais de 30 anos, foi revelado só após sua morte.

Roger Moore como James Bond

ROGER MOORE (1927-2017) | Ele foi James Bond por mais de uma década, entre 1973 e 1985, em sete filmes, incluindo os clássicos Com 007 Viva e Deixe Morrer (1973) e 007 Contra Octopussy (1983), se voltando para trabalhos de caridade após “aposentar” as armas do espião mais famoso do cinema. Moore tinha 89 anos.

ADAM WEST (1928-2017) | Impossível não lamentar a morte do Batman mais cômico da história do cinema e da TV. Com sua versão colorida do herói na série clássica de 1966 a 1968, West marcou época, se tornando mais tarde um dublador renomado. Ele tinha 88 anos quando faleceu, em junho.

Chester Bennington

CHESTER BENNINGTON (1976-2017) | O vocalista do Linkin Park, que influenciou vários colegas de profissão com sua voz potente, tinha apenas 41 anos quando se suicidou, pouco depois da morte do amigo e ídolo, Chris Cornell (vocalista do Soundgarden e do Audioslave). Talvez a perda mais inesperada e dolorosa do ano.

LUIZ MELODIA (1951-2017) | O cantor brasileiro, um dos maiores talentos da MPB, marcou época com hits como “Pérola Negra”, “Ébano” e “Negro Gato”. Ele tinha apenas 66 anos quando faleceu, em agosto, em decorrência de complicações de um câncer de medula.

Paulo Silvino

PAULO SILVINO (1939-2017) | O comediante ficou conhecido no Brasil todo por causa do personagem Severino, do Zorra Total. Veterano da TV e do teatro brasileiros, ele faleceu em agosto, aos 78 anos, após lutar por anos contra um câncer de estômago.

Jerry Lewis

JERRY LEWIS (1926-2017) | Absoluta lenda da comédia, Lewis criou filmes clássicos como O Professor Aloprado (o clássico, de 1963, depois refeito por Eddie Murphy), O Terror das Mulheres e Cinderelo Sem Sapato. Mais tarde, ganharia elogios pela interpretação de um amargo comediante em O Rei da Comédia, de Martin Scorsese. Ele tinha 91 anos.

ROGÉRIA (1943-2017) | A atriz brasileira, conhecida também como jurada do Cassino do Chacrinha, faleceu aos 74 anos graças a uma infecção generalizada. Ela foi uma das primeiras drag queens a fazer sucesso no Brasil, abrindo caminho para outras estrelas do estilo que conhecemos hoje em dia.

HughHefner

HUGH HEFNER (1926-2017) | O empresário ficou conhecido por fundar a Playboy, revista de nus femininos, entrevistas e artigos que deu origem a um verdadeiro império das comunicações. Hefner tinha 91 anos quando faleceu por “causas naturais”, segundo declaração oficial da família.

Márcia Cabrita em seu último papel, em Novo Mundo

MÁRCIA CABRITA (1964-2017) | A comediante carioca lutou por anos contra um câncer no ovário, até se afastando da produção da novela Novo Mundo após complicações de saúde. Conhecida por papéis marcantes em Sai de Baixo, A Grande Família e Vai Que Cola, foi uma das atrizes que mais divertiu o Brasil.

EVA TODOR (1919-2017) | Essa grande dama da atuação brasileira, que viveu até os 98 anos em plena atividade, faleceu em 10 de dezembro com a saúde fragilizada por conta da Doença de Parkinson e do Mal de Alzheimer. Sua última novela foi Salva Jorge, em 2012, e seu último filme Meu Nome Não é Johnny, em 2008.

Publicidade