Fala Sério, Mãe! | As 8 mães mais hilárias da TV e do cinema brasileiros

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em Fala Sério, Mãe!, comédia de Pedro Vasconcelos que estreia nessa quinta (28) nos cinemas brasileiros, Ingrid Guimarães interpreta uma mãe atrapalhada e divertida como a que todos nós conhecemos na vida real.

Crítica | Fala Sério, Mãe!

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

No entanto, não é só nesse filme, estrelado por Larissa Manoela e baseado em um livro de Thalita Rebouças, que a figura de uma mãe engraçada e exagerada apareceu na ficção brasileira.

Confira as 8 mães mais hilárias da ficção nacional:

ALICE (De Pernas Pro Ar) | A personagem de Fala Sério, Mãe! não é a primeira que Ingrid Guimarães interpreta nessa veia – em De Pernas Pro Ar e sua continuação, a atriz fez a “certinha” Alice, cuja vida vira de cabeça para baixo quando ela se junta a sua vizinha (Maria Paula) para administrar uma sex shop. No meio dessa loucura, ela encontra tempo para ser uma boa (ainda que atrapalhada) mãe para Paulinho.

Minha Mãe É Uma Peça 2

DONA HERMÍNIA (Minha Mãe é Uma Peça) | Impossível não incluir a inspirada personagem de Paulo Gustavo nessa lista. Tanto no teatro quanto em seus dois filmes para o cinema, recordistas de  público, a Dona Hermínia encarna as manias mais reconhecíveis das mães brasileiras de uma forma hilária.

DONA PICUCHA (Doce de Mãe) | A personagem que rendeu o Emmy Internacional a nossa Fernanda Montenegro, Dona Picucha passeia entre momentos de puro humor e revelações mais sérias sobre seu passado e de sua família em Doce de Mãe. Esse delicioso telefilme transformado em minissérie é identificável e divertido para todas as idades.

CAMILA (As Melhores Coisas do Mundo) | Embora o filme seja um drama adolescente, Denis Fraga empresta humor e carisma para a mãe do protagonista Mano (Francisco Miguez) nesse incrível filme da cineasta Laís Bodansky. A cena em que ela e o filho desabafam suas frustrações jogando ovos na parede é especialmente memorável.

DARLENE (Eu Tu Eles) | Se Dona Flor tinha dois maridos, Dona Darlene tinha três. Baseado em uma história real, essa comédia brasileira trazia Regina Casé como a mãe de três filhos de três homens diferentes, que encantava a todos com o seu carisma e seu bom humor frente a vida difícil que levava com os três companheiros.

CLÉIA (Meu Tio Matou Um Cara) | A personagem de Dira Paes no filme de Jorge Furtado não é um dos grandes destaques do longa, mas abrilhanta a tela sempre que aparece. Todos nós queríamos ter uma mãe bem humorada como Cléia, progenitora do protagonista Duca, que busca provar a inocência do Tio em um caso de assassinato.

DONA NENÊ (A Grande Família) | Impossível fazer essa lista sem incluir a personagem, que foi interpretada por Eloísa Mafalda na série original dos anos 1970 e por Marieta Severo no remake dos anos 2000. Sempre deliciosamente atrapalhada, a personagem deixou sua marca indelével na dramaturgia brasileira.

EDILÁSIA, ou “Mamushka” (Da Cor do Pecado) | A atriz Rosi Campos poderia ter ficado confortável com só uma personagem icônica da TV brasileira (a Morgana de Castelo Rá-Tim-Bum), mas provou que poderia fazer mais uma quando encarnou a matriarca da família de lutadores Sardinha na novela Da Cor do Pecado.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio