10 personagens que ficaram melhores na TV do que no cinema

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Hoje em dia, a disputa entre TV e cinema pelas melhores produções do mundo é muito mais acirrada do que qualquer um poderia prever – e, não surpreendentemente, isso implica que alguns personagens vão aparecer mais bem adaptados na TV do que no cinema, certo?

10 séries ótimas que estragaram tudo justo na última temporada

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Confira 10 vezes em que isso aconteceu:

Melissa Benoist em Supergirl.

SUPERGIRL | Em 1984, Helen Slater interpretou a heroína Kara Zor-El em Supergirl, filme que praticamente começou a “maldição dos longas de super-heroína” que levou Hollywood a ter tanto receio de adaptar personagens como Mulher-Maravilha e Viúva Negra. A versão de 2015 na TV, interpretada por Melissa Benoist, é infinitamente mais fiel ao espírito da personagem, e consequentemente melhor.

SHERLOCK HOLMES | Sherlock já foi adaptado dezenas de vezes para o cinema, com graus variados de sucesso, mas é quase senso comum que nenhum chegou à grandeza e complexidade do trabalho de Arthur Conan Doyle. Por outro lado, a série britânica criada por Steven Moffat é a que passa mais perto, embora “atualize” as tramas para os dias de hoje.

HERCULE POIROT | As tentativas de adaptar o detetive mais popular de Agatha Christie para o cinema também tiveram resultados variados, com Albert Finney fazendo um Poirot particularmente bom em Assassino no Expresso Oriente (1974). No entanto, impossível negar que David Suchet criou a versão definitiva do personagem para a TV com a inconstante série Poirot (1989-2013).

Desventuras em Série

CONDE OLAF | Ninguém aqui está querendo argumentar que Neil Patrick Harris é um ator melhor que Jim Carrey – é sério, não é isso mesmo! Por favor, não nos critique dizendo que falamos isso! No entanto, fica claro para quem leu os livros de Lemony Snicket que Harris é escolha certa para esse papel. Enquanto Carrey teve a liberdade de criar uma persona que é muito mais sua do que jamais foi de Olaf no filme, Harris encarnou o espírito do personagem original com gosto na série.

Batman: A Série Animada.

BATMAN | Impossível negar que o Batman já teve grandes versões no cinema – seja o Batman de Michael Keaton nos filmes originais de Tim Burton ou o de Christian Bale na trilogia mais recente, dirigida por Christopher Nolan. No entanto, nenhum dos dois realmente se compara ao trabalho soberbo feito em Batman: A Série Animada (1992-1995), uma verdadeira obra prima da animação televisiva – digam o que quiserem, Kevin Conroy ainda é nosso Batman preferido.

Elisabeth Moss em The Handmaid’s Tale

OFFRED/JUNE | Você sabia que, em 1990, o diretor Volker Schlöndorff e o roteirista Harold Pinter resolveram adaptar o clássico The Handmaid’s Tale, de Margaret Atwood, em um filme bizarramente intitulado A Decadência de Uma Espécie no Brasil? Natasha Richardson interpretava a protagonista Kate, versão com nome modificado de June, que vimos interpretada por Elisabeth Moss na série do Hulu, justamente premiada no Emmy e no Globo de Ouro.

NORMA BATES | Será que estamos trapaceando um pouquinho aqui? Afinal, no Psicose original de Alfred Hitchcock, Norma é apenas um esqueleto no porão, ou a personalidade travestida do filho Norman. Em Bates Motel, Vera Farmiga encarna Norma como uma mulher impulsiva e vívida – de uma forma ou de outra, foi a série quem deu esse respiro de vida à personagem, e não o filme.

Matt Ryan como Constantine

JOHN CONSTANTINE | Apesar do que dizem os críticos, Constantine (2005) não é um mau filme. A direção estilosa de Francis Lawrence e a boa performance (sério!) do elenco se destacam em um épico infernal digno do personagem. No entanto, impossível negar que Matt Ryan encarnou seu espírito original muito melhor na série de TV de mesmo nome, lançada em 2014 – uma pena que durou apenas uma temporada.

Demolidor

DEMOLIDOR | Todo mundo presenciou o desastre que foi o filme do Demolidor, lançado em 2003 e estrelado por Ben Affleck. Quem diria que, pouco mais de uma década depois, a Marvel daria a volta por cima e criaria um de seus produtos mais elogiados com a Netflix baseado no personagem! Impossível negar que Charlie Cox é um Demolidor bem melhor.

Justiceiro

JUSTICEIRO | A Marvel tentou nada menos que três vezes adaptar o seu popular e violento vigilante para o cinema. Em 1989, com Dolph Lundgren; em 2004, com Thomas Jane; e em 2008, com Ray Stevenson. Nenhum dos três funcionou bem o bastante para engatar uma franquia, e em 2017 o personagem foi parar na Netflix com uma ótima série própria, estrelada por Jon Bernthal (depois de aparecer pela primeira vez na série do Demolidor).

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio