7 escolhas duvidosas adotadas pela Marvel em seu universo cinematográfico

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em 2018, marcam-se os dez anos do universo cinematográfico da Marvel. Diversos super-heróis e personagens que fizeram parte da infância de muitos foram levados para o cinema, com suas histórias e tramas interligadas.

Popularidade, identificação de um padrão da estrutura nos roteiros e até mesmo representatividade, com Pantera Negra, primeiro filme de um super-herói negro ganhando destaque.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

No entanto, enquanto muitos filmes da Marvel conseguiram se destacar com coisas interessantes, outras chamaram a atenção por caráter duvidoso e até mesmo em falhas dentro dos filmes. Aqui, separamos 7 delas.

1 – A fórmula

Não somente está entrelaçado na continuidade e periodicidade dos filmes, onde são lançados diversos filmes de personagens, os reunindo depois em Vingadores. A fórmula se reproduz dentro da estrutura do roteiro dos longas, onde os atos são montados em similares linhas do tempo, estilo de piadas já muito praticados e uma conversão do herói redimido.

2 – Os vilões

O universo da Marvel Comics apresenta uma finitude de vilões e antagonistas, com complexas intenções e fascínio pelo inexplicável. No entanto, houve uma certa prepotência em incluir esses personagens em tolas motivações, os colocando em tramas mal explicadas e sem uma fundamentação necessário ao roteiro. Enquanto Loki é atualmente, o melhor personagem do universo, ameaçando uma redenção, Ultron e Barão Zemo foram pessimamente roteirizados e exploração limitada.

3 – Disney

A compra da Fox pela Disney, que detém os filmes da Marvel, é recebida de extremo bom grado pelos fãs, pois assim, outros personagens que estavam longe da casa das ideias, como os X-Men e Quarteto Fantástico, podem ser incluídos dentro do universo cinematográfico da Marvel. No entanto, o contínuo oligopólio da Disney pode prejudicar a expansiva criação de conteúdo, estabelecendo possíveis critérios para os produtores e equipes criativas dos filmes, acabando por dificultar um senso mais distinto e original destes e dos próximos filmes.

4 – Personagens secundários sem uma devida exploração

É até difícil estranhar quando personagens do MCEU são apontados como secundários, mas na verdade, dizem respeito aos personagens que não centrais nas tramas. Entretanto, mesmo que não sejam o centro, alguns deles depositam um núcleo narrativo que envolve toda a mitologia própria e do universo. Wanda, a Feiticeira Escarlate, talvez tenha um maior tempo de cena explorada no romance com Visão. Sem uma devida propriedade e originalidade, pode ser uma personagem extremamente desperdiçada, já que seus poderes e sua personalidade pode ser fundamental para o andamento da trama principal.

5 – Tony Stark, o perfeito secundário

Foi o percussor do universo cinematográfico da Marvel. O primeiro Homem de Ferro iniciou toda a linha do tempo interligada e em seu primeiro filme, conseguiu ter uma decente introdução e com a sequência, deu destaque ao passado relacionado a sua família e seu pai, Howard. Entretanto, o terceiro filme não deu continuidade aos pontos principais de Tony, o transformando em apenas um personagem de aparições espontâneas, mesmo que importantes para a continuidade. Mesmo assim, Tony merecia uma devida continuidade em sua saga, explorando características próprias do personagem, como o vício em álcool, pontuado na clássica run de HQ: O Demônio na Garrafa.

6 – A Zona de Conforto

Vingadores: Guerra Infinita significa um marco na história, marcando dez anos de agregações de personagens e arcos, trazendo um vilão novo e possivelmente, ameaçador a todos eles: o titã louco Thanos. É um planejamento de dez anos que foi bem executado, isso é verdade. Mas que poderia ser encurtado, principalmente pelo plot de Ultron no segundo filme dos Vingadores, que só foi importante para introduzir o Visão no elenco e no grupo. Obviamente que, como mencionado, exigiu um estudo e planejamento. Mas algum tempo poderia ser encurtado, ousando mais em suas histórias, já encaminhando para a saga das joias do infinito e dando potência para uma possível Guerras Secretas.

7 – O excesso de humor

Quando a fórmula foi citada nessa lista, também há nela o humor característico dos filmes. As piadas às vezes acrescentam, às vezes fazem parte das características de alguns personagens, como o Homem-Formiga e o Homem-Aranha. Entretanto, há momentos que elas acabam intoxicando o tom ébrio e em ações mais sérias dentro dos filmes. Por exemplo, Guardiões da Galáxia Vol.2 há certas situações que exigiam uma seriedade e tom mais contido, acabaram sendo prejudicados pelo escapismo anedótico.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio