Everything Sucks! | 10 referências dos anos 90 que te deixarão louco para ver a série

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A Netflix ficou sedenta com o sucesso de Stranger Things, e resolveu criar uma nova série com climinha de nostalgia para agradar aos fãs – Everything Sucks! faz pelos anos 1990 o que Stranger Things fez pelos 1980.

Veja o teaser da série

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Na trama, que fica disponível na Netflix na sexta (16), membros do clube de audiovisual de uma escola americana começam a bater de frente com membros do clube de teatro, especialmente após um romance surgir entre dois estudantes.

Confira 8 referências que te deixarão louco para ver a série:

BEAVIS AND BUTTHEAD | É claro que os pré-adolescentes e adolescentes de Everythings Sucks! precisavam ser fãs de Beavis and Butthead – a animação politicamente incorreta da MTV era o Santo Graal do pirralho que queria parecer cool por “assistir coisa de adulto” na madrugada televisiva. Entre 1993 e 1997, eles reinaram supremos nas conversas de ensino médio americano.

ALANIS MORISSETTE | Que criança dos anos 1990 não passou algum tempo discutindo se a letra da canção “Ironic”, maior hit da cantora canadense, apresentava de fato casos de ironia ou não? Já em seu trailer, Everything Sucks! mostrou que não perdeu essa referência da época – um bom motivo para correr dar play nesse hit delicioso do passado.

THE CRANBERRIES | A banda irlandesa foi parar de volta nas manchetes recentemente por um motivo trágico – a morte de sua vocalista, Dolores O’Riordan. Em Everything Sucks!, no entanto, os Cranberries são a bandinha preferida da turma alternativa, e seu hit “Linger” até serviu como trilha para o trailer da série.

FREAKS AND GEEKS | A série de Paul Feig se passava nos anos 1980, mas a exibição de sua primeira (e única) temporada em 1999 definiu o status de “cult televisivo” para toda a década de 1990. Os 18 episódios da trama inspiraram os criadores Ben York Jones e Michael Mohan a construir Everything Sucks! – ou seja, espere muito humor de constrangimento na série da Netflix.

10 COISAS QUE EU ODEIO EM VOCÊ | A própria definição de filme adolescente dos anos 1990, 10 Coisas Que Eu Odeio em Você fez parte da “listinha obrigatória” de referências que Jones e Mohan passaram aos seus atores. Essa adaptação contemporânea de A Megera Domada, de Shakespeare, traz Heath Ledger, Julia Stiles e Joseph Gordon-Levitt definindo uma era.

AS PATRICINHAS DE BEVERLY HILLS | Outra referência inescapável quando o assunto é os anos 1990. Assim como Meninas Malvadas satirizou a estrutura social escolar nos anos 2000, Amy Heckerling e sua adaptação contemporânea de Emma, de Jane Austen, fez o mesmo pelos anos 1990. Everything Sucks! entendeu o espírito (e os modelitos).

GALERA DO BARULHO | Outra referência considerada “obrigatória” pelos criadores de Everything Sucks!. Apesar das tramas previsíveis e piadas datadas, Galera do Barulho segue sendo a maior representante das comédias colegiais dos anos 1990, criando uma série de personagens icônicos de seus arquétipos adolescentes exagerados.

BLIND MELON | Era impossível escapar do hit “No Rain” e seu fofíssimo clipe durante a primeira metade dos anos 1990 – aquele mesmo, com a menina vestida de abelha e dançando, que aparece também na capa do disco de estreia da banda. O Blind Melon pode nunca ter alcançado o mesmo sucesso de novo, mas o hit marcou o bastante para virar referência de anos 1990.

BARRADOS NO SHOPPING | Um dos protagonistas de Everything Sucks! tem um pôster de um dos filmes clássicos dos anos 1900 na sua parede – o escolhido foi Barrados no Shopping, de Kevin Smith, lançado em 1995. Esse curioso pastiche noventista, que definiu para muitos a vida dos “nerds” da época, é uma influência óbvia para a série.

OASIS | Não seria uma série dos anos 1990 sem “Wonderwall”, a onipresente música do Oasis, tocando em algum momento – e sem a canção atrair uma discussão acalorada entre detratores e fãs. A banda britânica é outra das influências musicais na ambientação da série, bem trabalhada por Jones e Mohan.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio