10 famosos que se envolveram em bizarras religiões

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A vida dos famosos guardam surpresas que mal imaginamos. Não necessariamente sobre o que fazem por trás das câmeras, mas pelo que são e pelas influências.

Qualquer pessoa pode ser influenciável de alguma forma. Politicamente, religiosamente e até mesmo dentro de alguns grupos criminosos. Mas e quando tudo isso acontece junto?

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Pois é. Veja 10 famosos que possuem ou possuíam alguma conexão com cultos perigosos.

10 – NEIL YOUNG

O famoso serial killer Charles Manson já se aventurou na música uma época, indo para em estúdios de gravação para fazer algumas músicas. Elas foram um desastre, mas rendeu uma aproximação com o cantor Neil Young, que em entrevista, afirmou que Manson não criou canções sobre seu estranho culto, mas que eram muito dúbias e que mudavam sempre de acordo com Charles.

9 – JOHN LENNON

Pai Yod foi um dos líderes espirituais mais famosos de Hollywood durante os anos 60 e 70, principalmente porque ele e sua Source Family cuidavam do restaurante The Source, conhecido na época pela comida saudável. Lennon, fundador e membro mais cultuado dos Beatles, frequentava quase sempre o restaurante que era controlado por um ex-militar altamente volátil e que já tinha cometido dois homicídios, um deles sendo rumorado como motivação do tal culto.

8 – JOAQUIM PHOENIX, RIVER PHOENIX

The Children of God (A Criança de Deus – em tradução livre) é considerada um dos cultos mais perigosos dos Estados Unidos e os dois irmãos e atores foram criados dentro dela. Esse culto era uma roupagem moderna mas muito bizarra do cristianismo, onde os devotos eram encorajados a levar estranhos à igreja e fazer sexo com eles. Pior de tudo, podiam fazer com seus próprios filhos. Os pais dos irmãos – River veio a falecer tragicamente ainda jovem – deixaram a religião quando ambos atingiram a adolescência.

7 – ELVIS PRESLEY

Elvis era conhecido por ser devoto do indiano Paramahansa Yogananda, que em 1925, ao chegar aos Estados Unidos, criou a religião Self-Realization Fellowship (Irmandade da Auto-Realização). Entretanto, isso rendeu ao cantor uma questão um pouco perigosa internamente, fazendo Presley cair em descrédito consigo mesmo, principalmente por não entender porque Deus não estava lhe respondendo.

6 – GLENN CLOSE

Moral Re-Armament foi um grupo religioso que fugia um pouco das tradições católicas e focava dentro das raízes mais protestantes. Glenn Close passou 15 anos dentro desse culto quando era nova, mas conseguiu escapar dela quando ainda estava no ensino médio. O motivo de ter saído foi quando ela descobriu que o culto tinha ligações com partidos nazistas americanos. Close lembra também que as regras eram extremamente severas e que faziam todos os membros se sentirem culpados.

5 – VAL KILMER

A realidade faz parte de uma camada espiritual e que a matéria do mundo é uma grande ilusão. Esses são alguns dogmas da Ciência Cristã, uma espécie de religião no qual Kilmer fez parte por um momento de sua vida. No entanto, um dos problemas que foram difíceis para Val foi justamente quando sua saúde teve de ser priorizada, porque para eles, apenas a oração deve funcionar como remédio e que as dores não são físicas, e sim, espirituais. Ou seja, nada de médicos, medicamentos e terapias quase levaram Kilmer à morte, o que fez o ator deixar a religião para se cuidar, da maneira mais “tradicional”.

4 – ANDY KAUFMAN

Você entra em uma sala de cirurgia. É medicado, sedado e pelo que você vê, está tudo bem. Exatamente, vê. Pois uma das maiores fraudes medicinais de todos os tempos, criados pelo culto da Psychich Surgery (Cirurgia Psíquica), que levou Andy Kaufman à morte após ele estar cegamente crente de que sangue falso, partes animais, posição de mãos e outros truques que “simulam” uma cirurgia de verdade, iria ser a solução para um câncer no pulmão em 1983. Um ano depois, Andy morreu de falha renal em consequência da “meta-cirurgia”.

3 – GEORGE HARRISON

Parece que os integrantes do Beatles gostavam de se aventurar em religiões não-ortodoxas (no sentido literal). Harrison fez parte da Hare Krishna, o que não necessariamente é uma religião estranha e perigosa, até porque as pessoas estão bem longe de provocar algum tipo de dano físico e emocional em outras. No entanto, foram criticados por fazer uma espécie de lavagem cerebral em minorias, principalmente em moradores de rua. Quando o quarteto de Beatles se separou, Harrison fez parte da religião e se transformou em um desses “lavados”. Quando o cantor morreu, no começo dos anos 2000, nada para o grupo e amigos da religião foi deixado em sua herança. O que será que aconteceu?

2 – GLORIA SWANSON

A Cientologia até hoje levanta debates sobre o que realmente é. Uma religião, um culto só para os famosos de Hollywood ou uma comunidade com objetivos obscuros. Muito antes de ter uma fama em cima por causa de Tom Cruise, Gloria era uma das frequentadoras do culto. Aliás, foi considerada uma das primeiras membras da comunidade e segundo fontes, prestou muitos serviços para o grupo, tanto que a retribuição veio quando Swanson ascendeu ainda mais em sua carreira como atriz. Hoje, em uma das igrejas onde estão depositadas rostos e histórias de celebridades, ela é uma dos destaques.

1 – JAYNE MANSFIELD

A Igreja do Satã claramente não é uma religião muito comum e padrão. Nos anos 60, viu seus poucos momentos de alto índice, onde muitas pessoas procuravam a igreja, mesmo que motivados pelo deboche. Até porque quem entrava, na verdade, não queria dizer feitiços ou chamar o demônio para realizar sacrifícios. Era somente para festejar e beber muito. E por falar em beber, Jayne deu uma exagerada e acabou ficando bêbada em uma dessas festas, chegando a beber no “altar do demônio”. A própria acreditava que não passava de encenação. Até ver que sua carreira começara a declinar depois, chegando ao fundo do poço.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio