Meryl Streep faz 69 anos: A vida da grande atriz em 15 fotos incríveis

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

No dia 22 de junho de 1949, nascia a melhor atriz de sua geração: Meryl Streep pode ser conhecida hoje em dia por suas indicações quase anuais ao Oscar, mas ela lutou para conseguir esse status em Hollywood.

Meryl Streep faz aniversário e compra casa de R$13 milhões

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

No aniversário de 69 anos da americana, vamos conferir 15 fotos que ilustram sua trajetória:

1978 – ESTREANTE EM HOLLYWOOD | Após dublar um breve papel na animação Everybody Hides the Carousel, em 1975, Meryl fez sua estreia real em Hollywood com o telefilme Temporada Mortal (1977), e já teve a atuação elogiada pelos críticos. Esse acima era o retrato da estrela que circulava pelos estúdios de Hollywood que buscavam escalar um novo projeto.

1979 – COM OUTRA RAINHA | Pouco depois, em 1978, Meryl estrelou O Franco-Atirador, épico de Michael Cimino que a impulsionaria para a fama. No começo do ano seguinte, a Rainha Elizabeth II compareceu a uma exibição especial do filme, e o encontro entre duas realezas foi registrado na foto acima.

1979 – COMEÇO DE UMA HISTÓRIA DE AMOR | Ainda no final de 1978, Meryl se casaria com o escultor Don Gummer, e formaria com ele um dos casais mais sólidos de Hollywood. Esses pombinhos continuam casados até hoje, tiveram quatro filhos juntos, e comemoraram 40 anos de matrimônio no ano passado. Na foto acima, aparecem em 1979 em evento do L.A. Music Center.

1980 – O PRIMEIRO OSCAR | A carreira vitoriosa no Oscar começou na segunda indicação, em 1980, quando venceu a estatueta de Melhor Atriz Coadjuvante por Kramer vs. Kramer, onde atuava ao lado de Dustin Hoffman no papel de um casal passando pelo divórcio. O longa venceu Melhor Filme, Melhor Ator (Hoffman) e Melhor Direção (Robert Benton) na mesma edição.

1981 – NO METRÔ | Essa famosa foto de Streep no metrô novaiorquino é verdadeira, mas as histórias normalmente associadas a ela (dizendo que Meryl foi rejeitada para um papel logo antes da imagem), não. Aqui, ela já era uma estrela oscarizada que só não perdeu o jeitinho “gente como a gente”.

1983 – O SEGUNDO OSCAR | Não demoraria muito para a aclamação continuar, no entanto – após uma indicação por A Mulher do Tenente Francês (1981), Streep venceria novamente o Oscar (dessa vez, na categoria de Melhor Atriz) por A Escolha de Sofia, em que interpretava uma sobrevivente do Holocausto. Foi a única estatueta levada pelo filme na edição.

1989 – VIDA DE BALADA | Apesar de sempre elegante e modesta, Streep não se privou dos privilégios de uma vida em Hollywood. Nessa foto, aparece com Michael Douglas e Barbra Streisand nos bastidores de um show do Rolling Stones – no centro, o frontman Mick Jagger, e na ponta direita sua espoca da época, Jerry Hall.

1990 – CARRIE, MERYL E DEBBIE | Uma amizade para a vida inteira nasceu em 1990, quando Streep foi chamada para interpretar a protagonista de Lembranças de Hollywood, uma atriz viciada em drogas que volta para a casa da mãe, uma lenda do cinema. O filme era inspirado no livro autobiográfico de Carrie Fisher, a eterna Princesa Leia – aqui, Meryl aparece ao lado de Carrie e sua mãe da vida real, Debbie Reynolds.

2004 – EMMY POR ANGELS IN AMERICA | Streep venceu o seu primeiro Emmy antes mesmo do Oscar, em 1979, quando foi premiada pela minissérie Holocausto. No entanto, a segunda estatueta da TV veio só em 2004, quando participou da “monopolização” de prêmios empreendida pela minissérie Angels in America, sobre a epidemia do HIV/AIDS. Streep venceu uma terceira estatueta em 2017, por narrar o documentário Five Came Back.

2006 – PRÉ-ESTREIA COM AS FILHAS | O Diabo Veste Prada, de 2006, foi o filme que trouxe Meryl de volta para o imaginário popular de toda uma nova geração, e a pré-estreia também foi um dos primeiros eventos em que ela compareceu com suas três filhas atrizes – da esquerda para a direita, a modelo Louisa Gummer e as atrizes Grace Gummer (Mr. Robot) e Mamie Gummer (The Good Wife).

2011 – PRÊMIO KENNEDY | Em dezembro daquele ano, Streep recebeu a segunda maior honraria que pode ser concedida a um civil nos EUA – o Prêmio Kennedy, que ela recebeu com um rol de outros grandes artistas e personalidades: Yo-Yo Ma, Neil Diamond, Sonny Rollins e Barbara Cook.

2012 – TERCEIRO OSCAR | Após nada menos que mais 12 indicações sem vitória, Streep voltou ao topo com o seu terceiro Oscar, por A Dama de Ferro, em 2012. No longa, ela se transformava na ex-primeira ministra britânica Margaret Thatcher – o filme ainda levou o prêmio de Melhor Cabelo & Maquiagem naquela edição.

2014 – MEDALHA PRESIDENCIAL DA LIBERDADE | Durante o seu segundo mandato ,o presidente Barack Obama chamou Streep para ser uma das honradas com a Medalha Presidencial da Liberdade, o prêmio mais alto que um civil pode receber nos EUA. Streep tinha uma boa relação com o ex-presidente, mas já com o novo…

2016 – INTERPRETANDO TRUMP | Em aparição surpresa no Public Theater Gala, Streep usou maquiagem, próteses e um terno mal-ajustado para interpretar o novo presidente dos EUA, Donald Trump. Desde então, os dois tem se desentendido, com o comandante-em-chefe dizendo, entre outras coisas, que Meryl é “superestimada”.

2017 – CECIL B. DEMILLE AWARD |  No ano seguinte, a atriz foi homenageada no Globo de Ouro com o Cecil B. DeMille Award, pelo conjunto da carreira – no discurso, mais uma vez criticou Trump. “O desrespeito incita o desrespeito. A violência incita a violência. Os poderosos não podem usar seu poder para agredirem outros, ou todos nós perdemos”, comentou.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio