8 maneiras que o MCU mudou o cinema para sempre

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Não é difícil de enxergar a influência do universo cinematográfico da Marvel na cultura moderna.

De fantasias de Dia das Bruxas a novos nomes de bebês, os super-heróis da Marvel se tornaram um aspecto determinante da cultura popular. Mas os efeitos mais significativos do MCU dizem respeito ao próprio cinema.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Desde Homem de Ferro, a Marvel mudou a maneira como o cinema de grande escala é produzido – e também o modo com que é consumido pelas pessoas.

Abaixo, você confere como o MCU mudou o cinema – para sempre.

Super-heróis estão em alta

Antigamente, manifestar interesse por histórias em quadrinhos era uma maneira rápida de se tornar um excluído na escola.

Mas no mundo moderno, gostar de super-heróis é mais do que normal: é popular! Com suas histórias de super-heróis, o MCU transformou adaptações de quadrinhos em líderes de bilheteria, mudando para sempre o status social desses personagens.

É claro que personagens como Batman, Superman e Homem-Aranha eram muito populares desde antes de Homem de Ferro, mas o longa foi importante para trazer luz sobre nomes que não eram necessariamente famosos ou importantes. Hoje em dia, o peso do nome do super-herói pouco diz sobre o sucesso que terá em bilheteria.

Representação de minorias

Com o sucesso esmagador de Pantera Negra em 2018, ficou claro que a representação de minorias é uma nova tendência no mundo.

Pessoas de todas as origens foram em massa aos cinemas para conferir a produção, e Pantera Negra rapidamente se tornou o filme de super-herói de maior bilheteria da história nos Estados Unidos.

A Marvel tem dado passos no sentido de diversificar o MCU nos últimos anos, escalando Tessa Thompson como Valquíria (que era branca e loira nos quadrinhos) e abordando a Capitã Marvel de Brie Larson como uma mulher forte e livre de enredos românticos.

Embora tenha demorado muito para a Marvel chegar até aqui, o MCU está finalmente seguindo em uma direção mais abrangente, dando um exemplo para o resto de Hollywood seguir.

A popularização da ciência

Se o público tivesse que escolher entre ouvir uma palestra sobre as nuances da Física e assistir ao Hulk esmagando Manhattan, provavelmente escolherá a segunda opção.

Mas o MCU conseguiu unir os mundos da ação e da ciência, apresentando os super-heróis como caras legais que também podem ser grandes nerds debaixo da máscara. Das inovações tecnológicas da princesa Shuri em Wakanda ao tecido feito por Peter Parker, muitos dos personagens centrais do MCU salvaram o mundo usando a ciência.

De Perdido em Marte a The Big Bang Theory, muitos filmes e séries de TV contribuíram para a popularização da ciência em Hollywood, bem como Homem de Ferro. Com alguns bilhões de dólares e um cérebro genial, Tony Stark se tornou um super-herói. Um engenheiro estrelou uma produção de Hollywood, provando que a ciência pode ser o centro da história de um grande sucesso de bilheteria.

O formato do universo compartilhado

Nos velhos tempos, se um filme fosse um sucesso, teria uma sequência ou um derivado. Mas a Marvel ajudou a criar um novo formato para contar histórias, criando um universo cinematográfico inteiro no qual todos os seus filmes acontecem.

Todos os novos filmes da Marvel exploram um novo aspecto do universo compartilhado, e embora frequentemente apresentem personagens variados e possam até mesmo acontecer em décadas diferentes, todos eles são unidos por um grande e abrangente enredo.

Essa forma de contar histórias influenciou fortemente o mundo do cinema, e muitas outras franquias tentaram modelos semelhantes.

Referências à cultura POP

Parte do apelo do MCU é que está cheio de referências à cultura POP, da obsessão do Senhor das Estrelas com Footloose – Ritmo Louco aos monólogos do Homem-Aranha sobre “filmes antigos” como Star Wars e Alien.

Muitos filmes fazem referências à cultura pop, mas as produções da Marvel fazem de um jeito diferente, humanizando os personagens. Quando os personagens casualmente citam Star Wars ou O Clube dos Cinco, mostram que são parecidos conosco – ou, em outras palavras, que também assistiram às mesmas coisas que nós.

Cenas pós-créditos

Antes do surgimento do MCU, a maioria das pessoas simplesmente saía do cinema quando os créditos começavam a aparecer. Hoje em dia, essa prática é tida como bastante incomum.

O MCU popularizou cenas pós-créditos, trazendo pequenas prévias de coisas que estão por vir ou pequenas piadinhas. São poucos segundos, mas que valem a pena serem conferidos.

Séries de TV e streaming

Na última década, o MCU uniu cinema e TV, provando que ambas as mídias podem fazer parte de um mesmo universo compartilhado. Filmes populares como Os Vingadores e Capitão América: Guerra Civil trouxeram grandes enredos, enquanto séries como Demolidor e Agents of SHIELD foram focadas em situações menores.

A Marvel provou que as duas mídias podem trabalhar juntas para construir algo maior do que qualquer um pode realizar sozinho.

Comentários sociais

Dez anos atrás, parecia improvável uma grande produção abordar questões como racismo ou sexismo. O MCU não apenas entretém o público, mas também incentiva a reflexão sobre assuntos que afligem a sociedade moderna.

Pantera Negra demonstrou os efeitos do racismo, Homem-Aranha: De Volta ao Lar mostrou, através do Abutre, como a pobreza pode levar as pessoas a medidas extremas e Capitão Marvel explorou como o sexismo pode afetar a vida de uma pessoa. Hoje em dia, os filmes de super-heróis têm um padrão mais elevado, com o público esperando mais de seus heróis do que apenas superpoderes.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio