Os segredos por trás da abertura de Game of Thrones

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A sequência de créditos de abertura de Game of Thrones é uma das mais icônicas da televisão atualmente. Não só pela música-tema de Ramin Djawadi, mas pela animação estupenda. 

E os fãs mais atenciosos vão notar que, a cada temporada (e até episódios, dependendo da narrativa), ela traz algumas alterações em sua composição. Aqui, separamos as principais mudanças na abertura, que explora o mapa de Westeros, em cada temporada.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Confira abaixo.

Temporada 1

O conceito da abertura de Game of Thrones pode parecer complexo à primeira instância, mas é simples. Cada episódio traz as locações onde a trama se desenvolve, traduzidas em miniaturas elaboradas que formam o grande mapa de Westeros. A primeira temporada é centrada em Westeros, Porto Real, a Muralha e Vaes Dothrak.

Temporada 2

A segunda temporada trouxe algumas mudanças centrais. Com a chegada de Stannis Baratheon para disputar o Trono de Ferro, seu lar em Pedra do Dragão foi adicionado ao mapa. Ao longo dos episódios, tivemos a chegada das Ilhas de Pyke, Qarth, Harrenhal e Astapor, com Vaes Dothrak saindo completamente.

Temporada 3

Após os eventos da temporada passada, Winterfell aparece em chamas, enquanto Daenerys deixa Qarth para chegar a um local importante: Astapor, e então Yunkai, onde a Mãe dos Dragões busca o exército dos Imaculados e se alia aos Segundos Filhos.

Temporada 4

Uma locação fundamental para o arco de Daenerys Targaryen surge no mapa: a cidade de Meereen, onde a Mãe dos Dragões exerce seu poder para libertar aquela que é tida como a maior cidade de escravos de Westeros. Pedra do Dragão é removida do mapa, enquanto a cidade livre de Braavos e o castelo de Moat Cailin, uma região do Norte que pertence à Casa Stark ganham destaque.

Temporada 5

A maior parte dos eventos do ano 5 da série é ambientada em Porto Real, mas o mapa ainda traz mudanças consideráveis. Winterfell, por exemplo, não traz as bandeiras da casa Stark, adotando agora as da Casa Bolton. Moat Caitlin é removido, e dá espaço para o reino de Dorne, ocupado pela família Martell, que é a principal nova locação da temporada.

Temporada 6

Saindo de Dorne e retornando o foco para a família Greyjoy, Pyke ganha mais destaque. O Ninho da Águia também volta a aparecer, enfatizando o arco de Sansa e Mindinho com a família Arryn. Vaes Dothrak também reaparece, juntamente com a bandeira da casa Stark em Winterfell, após a climática Batalha dos Bastardos.

Temporada 7

A penúltima temporada da série traz de volta Pedra do Dragão, local de nascença dos Targaryen que foi tomado por Stannis Baratheon, e que Daenerys usa como base. Além disso, conhecemos a Cidade Velha quando Sam segue uma jornada para se tornar um Maeistre e Atalaileste-do-Mar, um castelo portuário em uma das extremidades da Muralha.

A oitava e última temporada de Game of Thrones vai focar na luta final contra o Rei da Noite e seu exército de mortos-vivos. Os episódios serão disponibilizados no Brasil pela emissora e pelo serviço HBO GO simultaneamente à exibição nos Estados Unidos.

Além da oitava e última temporada, a HBO já está planejando a produção de derivados de Game of Thrones, um deles estrelado por Naomi Watts, ainda sem data de estreia.

A temporada final de Game of Thrones chega na HBO em 14 de abril.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio