Representando o fim de um ciclo importante no Universo Cinematográfico da Marvel Studios, Vingadores: Ultimato vem cheio de momentos emocionantes, e que nos levaram às lágrimas.

Aqui, listamos as cenas mais tristes e que ainda não fomos capazes de superar do novo filme da Marvel Studios.

Confira abaixo.


A morte do Homem de Ferro

O público meio que já esperava que Tony Stark fosse entregar sua vida na batalha final de Vingadores: Ultimato, mas o resultado emocionou mesmo assim. É uma excelente atuação de Robert Downey Jr. e, principalmente, Gwyneth Paltrow, que entregam uma cena delicada e que certamente trouxe muitas lágrimas ao cinema. 

 O sacrifício da Viúva Negra

Vingadores: Ultimato não teve medo de matar personagens queridos, e a Viúva Negra de Scarlett Johansson foi uma delas. Por mais que a cena não seja exatamente um triunfo de cinematografia, a atriz parte nossos corações ao se sacrificar para recuperar a Joia da Alma, representando o arco de uma personagem que deu tudo por sua família.

O funeral de Tony Stark

Se ver a luz do reator ark de Tony Stark se apagando já foi difícil, o funeral do antigo Homem de Ferro é ainda mais melancólico. Em uma bela tomada, vemos praticamente todo o elenco do Universo da Marvel prestando homenagens no funeral de Stark, simbolizando o fim de uma era.

O destino do Capitão América

Não é uma cena triste por representar algo ruim, mas sim pela emoção por trás dela. Ver Steve Rogers ali envelhecido e com um sorriso no rosto oferece toda a justiça que o bondoso personagem sempre mereceu, e é capaz de provocar lágrimas justamente pela felicidade que temos em vê-lo ali. É agridoce também, pois significa a despedida de Steve Rogers como o Capitão América dos cinemas.

Steve reencontra Peggy no passado

É essa cena que justifica a grande decisão de Steve no final de Vingadores: Ultimato. Ao retornar à base militar nos anos 70, ele encara sua amada Peggy por alguns minutos, contemplando a vida que nunca pôde ter. A lágrima única de Chris Evans nessa cena diz tudo, e certamente cativou os espectadores.

“Eu perdi o garoto”

É uma cena muito breve, mas que traz o impacto de uma navalha no coração. Logo quando retorna para a Terra no começo de Vingadores: Ultimato, Tony se reencontra com Steve, e só consegue lamentar por “ter perdido o garoto”, referindo-se à morte de Peter Parker no filme anterior. O sentimento de derrota e a melancolia entre os dois heróis é palpável ali, assim como a nota sutil das cordas de Alan Silvestri em sua música dramática.

Scott encontra um mundo desolado

Poucas vezes a Marvel Studios tão eficientemente apostou no drama quanto nesta cena de Vingadores: Ultimato. Após cinco anos longe no Reino Quântico, Scott Lang retorna para a Terra, e encontra metade da população dizimada. O mais chocante é quando reencontra sua filha Cassie, 5 anos mais velha, e se dá conta do tempo que perdeu.

Steve e Natasha não seguem em frente

Mais um raro momento de intimismo e drama em Vingadores: Ultimato. Em uma das primeiras cenas após o salto temporal de 5 anos, vemos Steve Rogers e Natasha Romanoff conversando sobre a derrota, o luto e as vidas perdidas. É uma cena delicada e que permite a Scarlett Johansson sua melhor cena em toda a franquia.

Thor conversa com sua mãe

Mais um grande reencontro de Vingadores: Ultimato acontece com Thor. Ao retornar para o passado, em Asgard, ele encontra sua mãe Frigga alguns momentos antes de sua morte, rendendo uma conversa profunda e que gera crescimento emocional no Deus do Trovão. Um belíssimo momento.

Vingadores: Ultimato está em exibição nos cinemas.