Com o lançamento de seu terceiro capítulo, John Wick se consolida como uma das franquias de ação mais bem sucedidas da atualidade.

John Wick 3: Parabellum, está fazendo grande sucesso e recebendo elogios por conseguir expandir de maneira satisfatória a mitologia do personagem e das misteriosas organizações de assassinos.

Mesmo sendo franquias extremamente diferentes, ainda existem comparações entre John Wick e Missão Impossível. O site CinemaBlend apresentou 5 motivos pelos quais a saga do assassino é melhor que os filmes de Tom Cruise.


Confira abaixo!

John Wick é mais humano

De certo modo, John Wick e Ethan Hunt são essencialmente super-heróis. Os dois são homens com talentos e habilidades incríveis, que conseguem alcançar os feitos mais bizarros e improváveis. Mesmo com essa característica “superhumana”, John Wick é um personagem pelo qual o público pode criar mais empatia. Quando ele é apresentado no primeiro filme da franquia, ele está sozinho, fragilizado e de luto. A primeira coisa que aprendemos sobre John Wick é sua vulnerabilidade. Em contraste, Ethan Hunt é um super espião quase perfeito que basicamente escala montanhas e prédios por diversão.

Mitologia

Um dos aspectos que chama mais atenção na franquia John Wick é a excelente maneira como o mundo dos assassinos é construído. A ideia de uma organização de assassinos profissionais agindo nas sombras da sociedade é entretenimento puro. Ao invés de explicar com diálogos como funciona o mundo dos assassinos, John Wick consegue transportar o espectador para dentro desse mundo, para que cada um tire suas próprias conclusões. Em Missão Impossível, até a construção da própria agência IMF é um pouco decepcionante, já que a organização não se diferencia em quase nada de outras agências de espionagem genéricas.

História coesa

Uma das características que destacou Missão Impossível em franquias de filmes de ação é o fato de cada filme ser comandado por um diretor diferente. Isso foi uma grande ideia e conseguiu mostrar vários aspectos diferentes das missões de Ethan Hunt. Porém, a história da franquia perde com essa desconexão, com muitos filmes não apresentando relações entre si. Em comparação, a história de John Wick é muito mais bem amarrada. O segundo filme acontece exatamente após o primeiro, e o terceiro também continua diretamente o enredo. A trilogia toda se estabelece em pouco tempo, e permite que os personagens sejam mais bem desenvolvidos.

Ação visceral

Missão Impossível conta sempre com uma boa dose de ação. No entanto, a maioria das cenas envolve Tom Cruise desempenhando feitos inacreditáveis em grandes espaços abertos. John Wick faz exatamente o contrário. A franquia aposta em cenas íntimas de lutas e tiroteios. Tudo parece mais real, tenso e perigoso.

Estilo

Mesmo que as cenas de ação de John Wick pareçam extremamente reais, o mundo dos assassinos se assemelha a um sonho ou peça de fantasia. É esse estilo que garante o sucesso da franquia. Como filme de ação, John Wick se envolveu em uma aposta perigosa ao usar uma maneira mais estilizada de se contar a história. A escolha funcionou perfeitamente, e cada novo filme contribuiu ainda mais para o visual e estilo da franquia. A cenas de luta também seguem esse estilo. Elas são extremamente bem coreografadas, como números de um musical.

John Wick 3: Parabellum está em cartaz nos cinemas brasileiros.