Rocketman chegou aos cinemas, prometendo contar a história de Elton John de forma fantástica e musical, e que certamente deve tomar algumas liberdades.

Aqui, destacamos o que é real e o que é ficção no filme de Dexter Fletcher, afinal nenhuma cinebiografia é 100% condizente com os fatos.

Confira abaixo.


Reginald era um prodígio musical

No filme, há uma cena onde o jovem Reginald consegue tocar uma melodia no piano pela primeira vez simplesmente por ouvir sua professora tocando. O talento de Reginald para ouvir e reproduzir músicas era verdade, e ele realmente ganhou uma bolsa na Academia Real de Música aos 11 anos. Helen Piena confirma essa história na biografia do cantor.

Relação com o pai

Nada como daddy issues para movimentar a narrativa, com Rocketman retratando o pai de Elton como um homem bem reservado e pouco emocional. O meio-irmão de Elton, Geoff Dwight, diz que o retrato de Stanley foi um pouco exagerado, e que o próprio Elton era muito presente na casa deles – e que seu pai dormia com uma foto de Elton ao lado da cama até o dia de sua morte.

A amizade com Bernie Taupin

Um dos melhores elementos de Rocketman é a forma como retrata a amizade entre Elton John e Bernie Taupin, que escreveu a maioria das letras de suas canções. De acordo com entrevistas com John e Taupin, a amizade era – e permanece – tão bonita quanto foi retratada no filme, com ambos afirmando que nunca tiveram uma discussão criativa na vida.

Sucesso da noite para o dia em L.A.

A maioria das cinebiografias musicais retrata o sucesso de seus artistas de forma rápida, e Rocketman não é exceção: o show de Elton John no The Troubadour rapidamente eleva o protagonista e Bernie Taulpin para o estrelato. E foi exatamente isso que aconteceu, com críticas extremamente positivas em LA, e uma matéria da revista Rolling Stones que colocou o show como um dos 50 melhores de sua época.

Tentativa de suicídio

Em uma das cenas mais impactantes de Rocketman, Elton John começa a se afundar nas drogas e tenta se matar. Ele pula na piscina após tomar cerca de 60 comprimidos de Vailum, algo que faz na frente de sua mãe e avó. Isso realmente aconteceu na vida real, mas não há registros de ter sido durante uma festa repleta de pessoas.

Relacionamento com mulheres

Rocketman é bem explícito e verdadeiro em relação à homossexualidade de Elton John, mas traz algumas alterações em torno de relações com mulheres. No filme, Elton tem um breve namoro com Arabella, a governanta de seu apartamento, e um casamento súbito com a engenheira de som Renate Blauel. Ambos aconteceram na vida real, mas Arabella na verdade era Linda Woodrow, que teve o nome alterado na biografia.

O caso com John Reid

O primeiro grande amor de Elton John em Rocketman é com John Reid, que viria a se tornar seu empresário por 28 anos. A relação dos dois de fato foi turbulenta como o filme retrata, mas com algumas diferenças: Reid não viu muito entusiasmo em John ao conhecê-lo, e foi o músico quem pediu para que Reid se tornasse seu empresário. Em entrevistas recentes, Reid também afirma que, por John nunca ter tido uma “adolescência sexual”, o relacionamento acabou pela necessidade do cantor em “explorar mais”. Os dois não se falam mais até hoje.

O nome de Elton John

Elton John é apenas o nome artístico de Reginald Dwight, e Rocketman retrata a origem do pseudônimo como a mistura do nome de um dos membros de uma banda onde ele tocava quando jovem e a inspiração ao ver uma foto de John Lennon. Na vida real, o Elton veio mesmo de um colega de banda, mas o John veio em homenagem a John Baldry, seu mentor por muitos anos.

Rocketman está em exibição nos cinemas.