Ao longo de 9 anos e 8 filmes, a franquia Harry Potter garantiu uma adaptação louvável da obra de J.K. Rowling. Mas é claro, mudanças sempre são necessárias em qualquer obra audiovisual.

Aqui, separamos 10 mudanças dos livros para as telas que irritaram alguns fãs da franquia.

Confira abaixo.


Os Marotos

Nos livros da saga, fica bem claro que James Potter, Sirius Black, Remo Lupin e Peter Pettigrew eram os Marotos. O grupo estudou em Hogwarts e criou o famoso Mapa do Maroto que Harry usa a partir de O Prisioneiro de Azkaban. Porém, os filmes nunca reconhecem isso, e apenas falam por cima em relação aos apelidos do grupo – Almofadinhas, Aluado, Rabicho e Pontas.

Batalha em Hogwarts

Harry Potter o Enigma do Príncipe certamente é o filme da saga que mais recebe críticas por suas mudanças. A mais sentida pelos fãs é a ausência da Batalha em Hogwarts, que acontecia logo quando Harry e Dumbledore voltavam de sua expedição para encontrar a primeira Horcrux. A cena acabou cortada do filme pois o diretor David Yates considerou que seria repetitivo ter duas batalhas no castelo, já que As Relíquias da Morte dedicaria um filme inteiro a isso.

Os Weasley conhecem os Dursley

Harry Potter e o Cálice de Fogo foi outro livro bastante alterado nas telas. Uma das ausências mais severas foi a divertidíssima primeira porção do livro, que colocava os Weasley indo buscar Harry na residência dos Dursley, que rendia um encontro hilário entre as duas famílias. No filme, Harry já começa hospedado na Toca para que o grupo possa ir à Copa do Mundo de Quadribol.

Neville poderia ter sido o Escolhido

Neville Longbottom nunca teve tanta importância na franquia até os últimos filmes, quando se tornou um inesperado herói de ação. Porém, os fãs sentiram a falta de uma informação importante que consta nos livros. Voldemort poderia atacar Harry ou Neville quando ainda eram crianças, e optou por perseguir a criança dos Potter. Mas a profecia deixava que claro que a criança escolhida por Voldemort poderia assumir esse caráter “profético”.

O ativismo de Hermione

Emma Watson interpretou Hermione Granger com perfeição na franquia, mas os roteiristas acabaram deixando um dos lados mais importantes da personagem de fora: o ativismo. Especialmente em O Cálice de Fogo, Hermione inicia uma campanha para libertar e garantir direitos aos elfos domésticos, trazendo mais impacto para a morte de Dobby em As Relíquias da Morte.

Príncipe Mestiço

O sexto livro de Harry Potter ofereceu muito sobre o passado de Severo Snape, principalmente por conta de seu diário perdido onde se considerava como o Príncipe Mestiço. Nada disso encontra-se na adaptação para os cinemas, com Snape simplesmente afirmando que ele era o tal Príncipe no final do filme, mas sem se aprofundar em sua criação como meio bruxo/meio trouxa.

O passado de Voldemort

Mais um elemento de O Enigma do Príncipe que fica deixado de fora das telas é a exploração mais ampla de Tom Riddle, o futuro Voldemort. O livro explica melhor a origem da aversão de Tom por Trouxas, trazendo uma relação problemática e forte com seu pai. Nos filmes, Voldemort acaba sendo um vilão mais unidimensional sem esse contexto.

A ausência de Dobby

O elfo doméstico Dobby é um dos personagens secundários favoritos dos fãs, e foi perfeitamente representado em Harry Potter e a Câmera Secreta. Porém, o personagem nunca mais apareceu nos cinemas, voltando apenas para servir de dispositivo narrativo na primeira parte de As Relíquias da Morte – tendo uma morte bem menos impactante. Nos livros, ele tinha um papel relevante em O Cálice de Fogo.

Os pais de Neville

Um dos aspectos mais trágicos de Harry Potter é a tragédia de Frank e Alice Longbottom, pais do jovem Neville. Os filmes apenas citam que eles tiveram um destino pior do que a morte, mas os livros se aprofundam: eles tiveram a memória inteiramente apagada, e não se lembram do próprio filho. Neville os visita constantemente em um asilo, mas sem qualquer afeto.

Peeves, o Poltergeist

Um dos fantasmas mais irritantes e brincalhões de Hogwarts, Peeves é a definição de um troll. O personagem chegou a ser interpretado por Rik Mayall em Harry Potter e a Pedra Filosofal, além de aparecer nos games da série, mas acabou cortado da versão final – e simplesmente esquecido nos demais filmes.