Em Vingadores: Ultimato, o Homem de Ferro utiliza uma de suas armaduras mais famosas e amadas pelos fãs dos quadrinhos conhecida como Bleeding Edge. Apesar disso, o filme não fala absolutamente nada sobre as funções da armadura, o que poderia ser  um assunto interessante para abordar caso a armadura reapareça no futuro do MCU.

Por isso, o ScreenRant preparou uma lista com 10 segredos sobre a Bleeding Edge nos quadrinhos que não foram revelados em Vingadores: Ultimato.

10 – Ela é parte do corpo de Tony

Nos quadrinhos, a Bleeding Edge surge como uma maneira de combater os poderes Extremis, que até foram retratados no MCU durante o filme Homem de Ferro 3. Com sua armadura fragilizada, Tony Stark cria a Bleeding Edge, uma armadura que está integrada a ele e sua anatomia, ou seja, ele não veste a armadura, ele próprio é a armadura. Não dá pra ter certeza se a versão da Bleeding Edge presente em Vingadores: Ultimato segue o mesmo conceito, mas pelo menos nos quadrinhos é assim que ela funciona.


9 – Ela funciona com controle mental                   

Vingadores: Ultimato não toca nisso, mas nos quadrinhos fica claro que a Bleeding Edge não precisa de comandos para obedecer a ordens, já que ela está inteiramente conectada à mente de Tony Stark. Durante os filmes, o Homem de Ferro faz gestos para comandar suas armaduras, dando ordens para J.A.R.V.I.S. ou F.R.I.D.A.Y.  dizendo o que os trajes devem fazer. Com a  Bleeding Edge, isso acaba e só os pensamentos de Tony Stark bastam.

8 – Ela pode tomar qualquer forma

A nanotecnologia por trás da armadura do Homem de Ferro abre milhares de possibilidades interessantes que poderiam ter sido exploradas em Vingadores: Ultimato. Nos quadrinhos, ele pode ordenar que a Bleeding Edge tome a forma que quiser e o traje simplesmente obedece.

7 – O traje só pesa 11 kg

Muitos fãs de Vingadores: Ultimato e dos demais filmes se perguntam como o Homem de Ferro carrega todos os seus acessórios e armas em sua armadura sem carregar um peso enorme. Bem, essa limitação esteve presente em outros trajes do personagem, mas com a Bleeding Edge isso não é um problema, já que o traje pesa apenas algo em torno de 11 quilos. Com esse traje, Tony pode criar as armas que quiser sem que o peso aumente, o que melhora demais sua mobilidade e praticidade.

6 – O Reator Arc deixa Tony mais inteligente

Diferente dos Reator Arcs das outras armaduras, o da Bleeding Edge não existe apenas para manter a energia do traje. Nos quadrinhos, a Reator Arc da Bleeding Edge aumenta as capacidades mentais do Tony Stark, tornando ele ainda mais inteligente e capaz de pensar e realizar dezenas de tarefas ao mesmo tempo. Seria bem interessante se esse conceito tivesse sido apresentado em Vingadores: Ultimato, mas esse é mais um ponto que o filme preferiu não tocar.

5 – Uma musculatura secundária age como armadura

Nos quadrinhos do Homem de Ferro, a Bleeding Edge ainda possui uma espécie de musculatura extra criada por Tony Stark. Considerando que a Bleeding Edge está fundida com Tony Stark, percebemos que é necessário que ele tenha uma camada extra que o proteja dos danos. Por isso, o próprio traje cria essa camada extra que fica entre ele e os danos externos. Essa é mais uma função engenhosa do novo traje do Homem de Ferro que não foi apresentada em Vingadores: Ultimato.

4 – Ela se regenera o tempo todo

Em Vingadores: Guerra Infinita e Vingadores: Ultimato, temos cenas em que o traje do Homem de Ferro se regenera durante a batalha. Mesmo assim, esse conceito nos filmes é bem limitado e bem diferente do que é apresentado nos quadrinhos. A Bleeding Edge não só se regenera automaticamente nos quadrinhos, mas faz isso em poucos segundos, com suas nano partículas se fundindo para restaurar qualquer dano que a armadura sofra.

3 – O traje tem câmeras

Sim, o traje do Homem de Ferro é feito de Inteligência de Artificial tanto em Vingadores: Ultimato quanto nos quadrinhos, logo ele teoricamente não precisaria de câmeras para saber o que está acontecendo ao seu redor. Mesmo assim, nos quadrinhos a Bleeding Edge teve câmeras adicionais instaladas com o objetivo de dar uma visão completa para Tony Stark, garantindo que mesmo em situações em que a Inteligência Artificial falha, ele não perde sua visão completamente.

2 – Nem mesmo Magneto pode controlá-la

Todos sabem que o poder de Magneto é manipular metais. Nos quadrinhos, o Homem de Ferro pressente que em um combate com Magneto ele teria desvantagem, o que faz com que ele altere o traje novamente,  substituindo o ferro da armadura por nano tubos de carbono, que tornam a armadura imune aos poderes de Magneto.  Essa função certamente não poderia ser abordada em Vingadores: Ultimato, já que Magneto nem pertence ao MCU (ainda), mas esse é uma das características mais interessantes da Bleeding Edge nos quadrinhos.

1 – Ela não funciona sozinha

Nos quadrinhos, depois de se cansar do fardo que é ter a Bleeding Edge acoplada em seu corpo, o Homem de Ferro remove as nano partículas da armadura do seu corpo, removendo ela pra sempre. Ao contrário das outras armaduras do Homem de Ferro que funcionam sozinhas, a Bleeding Edge não funciona sem um hospedeiro, o que torna ela única e bem diferente dos outros trajes do herói de Vingadores: Ultimato.

Vingadores: Ultimato segue em exibição nos cinemas.