Vingadores: Ultimato encerra um ciclo importante no MCU, mas também deixa indícios do que vem pela frente na Fase 4 do Universo Marvel. Uma coisa importante que o longa aponta é o futuro do Capitão América, já que Steve Rogers não deve mais assumir a identidade do herói daqui pra frente.

Sam Wilson, o Falcão, foi o escolhido de Steve Rogers para se tornar o próximo Capitão América ao final de Vingadores: Ultimato. Mesmo assim, muitos fãs acreditavam que Bucky Barnes deveria ter sido o escolhido, o que é uma opinião bem controversa, já que ao longo dos 22 filmes do MCU, fica bem claro o fato de que Bucky Barnes não é o mais adequado para ser o sucessor de Steve Rogers.

O ScreenRant selecionou 10 motivos que mostram que Bucky não deveria ser o novo Capitão América. Confira abaixo.


10. O Lobo Branco

Durante sua vida complicada, Bucky Barnes teve diversas identidades, indo desde Bucky do Comando Selvagem, até Soldado Invernal, um terrorista assassino. É só na cena pós-créditos de Pantera Negra que Bucky encontra uma identidade pacífica, já que ele passa a ser chamdo de Lobo Branco pelo povo de Wakanda. No fim das contas, Bucky merece viver uma nova vida e se afastar de todo aquele passado que o deixou devastado e se tornar o Capitão América após Vingadores: Ultimato não seria o melhor jeito de deixar o passado para trás.

9. O Soldado Invernal pode estar vivo

Com a série Falcão e Soldado Invernal pela frente, o Disney+ deve explorar as vidas de Sam Wilson e Bucky Barnes após os eventos de Vingadores: Ultimato. Porém, algo que chama a atenção é o título da série, já que a persona do Soldado Invernal é algo que ficou para trás desde que Bucky se curou em Wakanda. Será que ela vai voltar? Será que Bucky não está completamente “limpo” e um lado negro da sua personalidade ainda existe? Descobriremos na nova série, mas é fato que alguém tão instável não poderia mesmo ser o Capitão América.

8. Falcão

Um dos principais motivos pelo qual Bucky não deveria ser o novo Capitão América é o simples fato de que sempre existiu um candidato melhor para essa posição e esse alguém é Sam Wilson. Durante os seis filmes da Marvel em que acompanhamos Falcão, tudo o que se viu foram atos de honestidade e coragem, o que mostra que Sam tem o coração tão puro quanto Steve Rogers (ou até mais). No fim das contas, não existia outra pessoa mais adequada para receber o escudo do Capitão América ao final de Vingadores: Ultimato.

7. Pistoleiro

Apesar de ter deixado a persona do Soldado Invernal para trás, Bucky segue utilizando armas de fogo em combate em Vingadores: Guerra Civil e Vingadores: Ultimato, o que vai totalmente contra a imagem que o Capitão América representa. Sim, vários heróis de Vingadores: Ultimato como Tony Stark e Viúva Negra usam armas, mas armas de fogo não combinam com a figura do Capitão América, que representa valores de heroísmo e pureza que estão bem acima dos outros heróis.

6. Problemas de cidadania

Será que o Capitão América poderia ser um não americano? Apesar de ter nascido nos Estados Unidos, Bucky Barnes é cidadão russo e passou a maior parte de sua vida lutando contra os EUA, o que tornaria ainda mais complicada a sua transformação em Capitão América, já que os ideais do herói e seu patriotismo são muito importantes para a construção de quem ele é. Seria difícil convencer as pessoas de que um ex-agente da HYDRA é o novo Capitão América, não é mesmo? Apesar de simples, esse é mais um motivo pelo qual Bucky não deveria ter se tornado o Capitão América em Vingadores: Ultimato.

5. Imagem pública

Outro fator difícil de superar é a imagem pública de Bucky Barnes. Os cidadãos da terra do Universo Marvel ainda não sabem que Bucky deixou sua identidade como Soldado Invernal para trás, ou seja, ele provavelmente não é nem de longe amado pelo povo como o Capitão América é. Transformá-lo em Capitão América depois de Vingadores: Ultimato só traria mais problemas para os Vingadores, que precisam se reconciliar com as pessoas depois de tudo o que aconteceu.

4. O Vingador excluído

O Capitão América é um dos membros mais importantes dos Vingadores, algo que Bucky Barnes está longe de ser. Sim, ele luta ao lado dos heróis contra Thanos tanto em Vingadores: Guerra Infinita quanto em Vingadores: Ultimato, mas está longe de ser parte do time, muito por conta de seu desentendimento com Tony Stark. Se Bucky tivesse se tornado o Capitão América, não faria o menor sentido vê-lo liderando os Vingadores em batalha.

3. Falta de experiência

Bucky Barnes de fato é capaz e se tornou um soldado letal ao longo dos anos, mas isso não significa que ele tem o necessário para desempenhar todas as habilidades que a identidade do Capitão América exige. Liderar pessoas em um campo de batalha como o Capitão América é bem diferente de lutar como uma máquina de destruição ou um assassino sorrateiro. Bucky se mostra um grande lutador tanto em Vingadores: Ultimato quanto nos filmes anteriores, mas ele simplesmente não tem o perfil e a experiência para lutar do mesmo jeito que Steve Rogers.

2. Vida traumática

Bucky Barnes é um dos personagens mais trágicos do MCU. Sofrer lavagem cerebral e ser forçado a se transformar em um assassino certamente não é o que podemos chamar de uma experiência agradável. Bucky não só foi obrigado a matar todas essas pessoas, mas ele se lembra delas e se culpa por isso. Depois de tudo o que aconteceu em Vingadores: Ultimato, a última coisa que o mundo precisa é um Capitão América traumatizado.

1. Ele sempre será o Soldado Invernal

No fim das contas, Bucky Barnes sempre será o Soldado Invernal. Ele não quis fazer nada do que fez, ele se arrepende de tudo, mas o passado não pode ser mudado e o personagem vai ter que conviver com isso pra sempre. Não importa o quanto ele mude depois de Vingadores: Ultimato, seu passado como Soldado Invernal sempre estará lá e é por isso que ele não pode ser o Capitão América.

Vingadores: Ultimato segue em exibição nos cinemas.

Próximo filme da Marvel, Homem-Aranha: Longe de Casa estreia no dia 4 de julho.