Apesar de ter sido um grande sucesso de bilheteria conquistando US$ 855 milhões mundialmente, o filme do Venom, o grande vilão do Homem-Aranha, não agradou os fãs da Marvel e os críticos de cinema, tendo diversos problemas de roteiros e personagens mal desenvolvidos.

Graças ao sucesso de bilheteria, o filme vai ganhar uma sequência, o que faz com que a Sony tenha a oportunidade de corrigir tudo o que deu errado no primeiro filme. Uma maneira de salvar Venom seria incluí-lo no MCU ao lado do Homem-Aranha de Tom Holland e nós vamos explicar o motivo disso.

O ComicBookMovie levantou algumas maneiras em que a Marvel pode salvar Venom em um crossover com o Homem-Aranha.


Esquecer a história original

O filme solo de Venom simplesmente não conseguiu acertar na história de origem do anti-herói e a melhor forma de lidar com isso é simplesmente descartando-a. Assim como o que aconteceu com o Homem-Aranha e o Hulk, Venom poderia entrar no MCU sem que sua história de origem fosse recontada. Tudo o que a Marvel precisaria fazer é estabelecer o simbionte no MCU e a relação entre o Venom e o Homem-Aranha.

Dar o simbionte para o Homem-Aranha

Uma maneira de incluir o simbionte de maneira efetiva no MCU seria fazer com que ele se juntasse ao Homem-Aranha. Isso já aconteceu nos quadrinhos da Marvel em inúmeras ocasiões e poderia funcionar muito bem nos filmes, já que isso estabeleceria uma relação de rivalidade entre Peter Parker e Venom, que estariam conectados por essa estranha ligação de hospedeiros entre eles e o simbionte.

Manter o que deu certo

O primeiro filme do Venom está longe de ser uma obra-prima, mas isso não significa que tudo deu errado. O tom cômico de alguns momentos do filme deu certo e pode ser mantido – o humor seria uma boa maneira de conectar Venom ao MCU – e a relação de Eddie Brock com o simbionte também foi retratada de maneira interessante.

Retirar Avi Arad da equação

Avi Arad, produtor envolvido no primeiro filme do Venom e em diversos filmes do universo Homem-Aranha, é um grande fã dos quadrinhos da Marvel, mas chegou o momento dele se afastar da produção nas grandes telas. Arad errou em todas as vezes que tentou adaptar Venom aos cinemas e está na hora de alguém com mais sorte – como Kevin Feige – tomar as rédeas da franquia e reformular o personagem.

Deixar Tom Hardy trabalhar

Tom Hardy é um bom ator e sua performance como Eddie Brock/Venom foi bem satisfatória, o que significa que o ator deveria ser mantido no papel. Dar liberdade criativa para Tom Hardy atuar como Venom é fundamental para que o personagem dê certo no futuro, especialmente se um crossover com o Homem-Aranha realmente acontecer.

Criar um grande evento

Venom 2 deve mostrar o herói enfrentando o Carnificina, o que é interessante e abre espaço para que os próximos filmes do herói tenham mais confrontos com personagens emblemáticos. Se um dia Venom chegar ao MCU – esperamos que sim – é fundamental que seu encontro com o Homem-Aranha seja um grande evento, ou seja, que um filme da Marvel seja feito totalmente para que esse confronto aconteça de maneira satisfatória, representando algo parecido com o que Vingadores: Ultimato transmite.

Jon Watts na direção

O diretor Ruben Fleischer definitivamente deveria ser retirado da franquia Venom. Sua saída poderia abrir o espaço para um diretor mais habilidoso tomar conta do personagem e no momento a pessoa ideal para isso seria Jon Watts, diretor de Homem-Aranha: De Volta ao Lar. Watts soube lidar muito bem com o Homem-Aranha e ele certamente seria o homem ideal para dirigir um possível crossover entre Venom e o amigo da vizinhança no MCU. Porém, por outro lado…

É melhor deixar os filmes do Homem-Aranha separados de Venom

A Marvel está fazendo um ótimo trabalho com a nova franquia do Homem-Aranha e isso deveria ser mantido. No fim das contas, o crossover de Venom com Homem-Aranha deveria acontecer em um filme isolado, que não interfere na trilogia do Homem-Aranha no MCU mas também inclui o Venom no MCU de maneira sutil.

Desse jeito, Venom ganha entrando em um universo mais coeso e a Marvel ganha podendo manter a independência da franquia Homem-Aranha, que promete render muito dinheiro para o estúdio no futuro.

Homem-Aranha: Longe de Casa estreia no dia 4 de julho.