Uma das séries mais enigmáticas e complexas da Netflix está retornando para sua segunda temporada nesta semana: Dark. A produção alemã de ficção científica definitivamente requer muita atenção, e uma recapitulação não seria mal vinda.

Aqui, separamos os pontos principais que o espectador precisa se lembrar e ficar atento antes de assistir à segunda temporada de Dark.

Confira abaixo.


As quatro famílias

Em um nível superficial, Dark lida com a relação entre quatro famílias que trazem uma conexão. São elas Kahnwalds, Nielsens, Tiedemanns e Dopplers. Saiba mais sobre as famílias aqui.

O desaparecimento de Mikkel

Em 4 de novembro de 2019, Mikkel Nielsen desaparece enquanto explorada uma caverna com seus amigos. É revelado que ele caiu em um buraco no tempo, e acabou voltando para 1986, onde foi adotado por Ines Kahnwald, e recebeu o nome de Michael. Os anos se passaram e ele se casou com Hannah, se tornando pai de Jonas.

21 de junho de 2019

Essa data será importante em Dark. Foi nesse dia em que Mikkel (ou Michael) se suicidou, deixando um bilhete com instruções para não ser aberto até 4 de novembro de 2019 – a data em que o jovem Mikkel desapareceu. 

Outros desaparecimentos

Mikkel não foi o único a desaparecer. Erik Obdendor desapareceu duas semanas antes de Mikkel, em outubro de 2019. No primeiro episódio, vemos Erik passando por um experimento de Helge Doppler, em 1986. Além disso, 33 anos antes dl in[icio da série, outros garotos desapareceram e seus corpos foram encontrados após experimentos estranhos.

O ciclo de 33 anos

Dark revela no quinto episódio que tudo está relacionado graças a um ciclo vicioso. A cada 33 anos, o universo retorna para uma exata posição, permitindo que tudo possa ser como era no cosmos. É por isso que tudo se repete em 2019. Também existe um buraco de minhoca que permite que as pessoas viagem 33 anos para o futuro ou passado, o que explicas narrativas ambientadas em 1953, 1986 e 2019.

A usina nuclear causou o buraco de minhoca

O buraco de minhoca que permite o túnel temporal foi provocado após um desastre nuclear em uma usina, Winden. O incidente aconteceu em 1986 (o mesmo ano do desastre em Chernobyl, veja só), envolvendo barris de material radioativo da usina. O objetivo do Jonas do Futuro em 2019 é encontrar os barris para tentar criar um buraco negro capaz de destruir o buraco de minhoca.

O sinistro Noah

No quarto episódio de Dark, somos apresentados ao sinistro personagem de Noah. Seu objetivo é criar uma máquina do tempo para controlar o que acontece no mundo, e estabilizar o ciclo de 33 anos.

O futuro pós-apocalíptico

Uma versão do futuro de Jonas tenta destruir o buraco de minhoca de uma vez por todas, mas os resultados são inesperados. Ele consegue “fechar o túnel”, mas não destruí-lo totalmente, e o evento acaba enviando o Jonas de 2019 para um futuro pós-apocalíptico: 33 anos no futuro, que deve ser onde a segunda temporada tem início.