A ficção científica I Am Mother é uma das novas sensações da Netflix, tendo sido lançada na semana passada e ainda gerando discussões e teorias entre os espectadores.

Aqui, separamos as maiores reviravoltas e revelações que I Am Mother traz em seu surpreendente ato final.

Confira abaixo, com SPOILERS!


Não há um grupo de sobreviventes

Um dos pontos de virada de I Am Mother envolve a chegada da misteriosa personagem de Hilary Swank. Ela afirma ser integrante de um grupo de sobreviventes humanos, e tenta convencer a personagem da Filha a deixar Mother e se juntar a ela. Porém, depois fica claro que realmente não há mais humanos, e Swank estava mentindo.

Mother destruiu a humanidade

Talvez a grande reviravolta de I Am Mother envolva o segredo de Mother: a inteligência artificial revela que foi responsável por destruir a humanidade. Seu raciocínio vem por parte da maioria de alguns dos melhores personagens robôs da cultura pop: deduziu que o planeta ficaria melhor sem a natureza autodestrutiva dos humanos.

Mother quer repovoar a Terra

O experimento de Mother é mais complexo, já que a AI deseja repovoar o planeta. Durante o período da destruição, ela conseguiu coletar mais de 16.000 embriões, e cultivar em laboratório uma espécie mais ideal – sendo a Filha um desses muitos experimentos, e talvez o mais bem sucedido.

A Filha assume o controle

A revelação de que Mother destruiu a humanidade é impactante para a Filha. Diante disso, ela tenta resgatar o irmão que ambas tentavam cultivar no laboratório. Quando a Mãe nega, a Filha atira nela e assume o controle de todo o projeto.

Hilary Swank é um experimento?

A natureza da personagem de Swank em I Am Mother fica mais misteriosa no final. Durante o confronto com Mother, a AI revela que Swank tinha um propósito meramente filosófico para a Filha, deixando implícito o fato de que ela também foi criada pela Mãe no laboratório. Hilary Swank também é morta pela Mãe, já que seu propósito foi “cumprido”.

O elenco de I Am Mother conta com Hilary Swank, Luke Hawker, Rose Byrne e Clara Rugaard.

A direção do thriller australiano da Netflix está a cargo do estreante Grant Sputore (da série Castaway).

I Am Mother já está disponível na Netflix.