The Walking Dead e Breaking Bad são séries diferentes em praticamente todos os aspectos, desde roteiro até seu visual, mas as duas compartilham algo de destaque em comum: ambas são da AMC.

Visto que Breaking Bad estreou em 2008, mas alcançou sua popularidade somente nas temporadas subsequentes, era de se esperar que The Walking Dead trouxesse algumas referências da série – afinal, o seriado de zumbis chegou à AMC em 2010, ainda longe do auge de Walter White, mas no caminho para tal.

Assim sendo, decidimos apontar os melhores dos easter eggs de Breaking Bad que a produção de The Walking Dead espalhou pela série. Confira abaixo.


Metanfetamina azul

Isso mesmo, a famosa metanfetamina azul fabricada por Walter White e Jesse Pinkman em Breaking Bad aparece brevemente em The Walking Dead.

No segundo episódio da segunda temporada, ao tentar encontrar remédios para T-Dog, Daryl vasculha o estoque de drogas de seu irmão, Merle. No fundo da bolsa vemos a metanfetamina azul, uma clara referência a Breaking Bad.

O carro

No segundo episódio da primeira temporada de The Walking Dead, Rick e Glenn são cercados por zumbis em Atlanta e precisam encontrar uma forma de escapar vivos. A fim de distrair as criaturas, eles disparam o alarme de um Dodge Challenger vermelho, igualzinho ao que aparece em Breaking Bad.

Para quem não se lembra, Walter compra esse mesmo carro para seu filho, Walter Jr. Para melhorar, Walt Jr. leva o carro de volta para alguém chamado Glenn.

Traficante de drogas

No 12º episódio da 4ª temporada de The Walking Dead, quando Daryl e Beth estão ficando mais próximos, ele conta uma história para ela sobre quando ele e Merle estavam juntos do traficante de Merle e pela descrição de Daryl, esse traficante se parece muito com Jesse Pinkman, de Breaking Bad.

Daryl o descreve como um cara branco e pequeno que xinga os outros de ‘b*tch’ (p*ta).

Máquina de café

Na terceira temporada de The Walking Dead, dentro do laboratório de Milton, vemos algo bem familiar: a máquina de café de Gale em Breaking Bad.

Essa máquina apareceu pela primeira vez na terceira temporada de Breaking Bad, com Gale mostrando que construiu a máquina perfeita para fazer café.

A canção

Fear the Walking Dead também não fica de fora das referências à Breaking Bad.

Na terceira temporada, mais especificamente no episódio The Diviner, Madison e Qaletaqa visitam um bazar mexicano, onde ouvimos uma canção bem familiar.

A música em questão é Negro y Azul, que toca no episódio da segunda temporada de Breaking Bad, que leva o título da música. Isso só pode ser uma referência, já que Negro y Azul foi criada especificamente para Breaking Bad.

Toque de celular

The Walking Dead passou alguns anos sem fazer referência a Breaking Bad, mas a nona temporada da série trouxe mais um easter egg surpresa.

No episódio Omega, vemos um flashback de Lydia, que começa a falar sobre seu passado, para o tempo antes do apocalipse zumbi.

No flashback, vemos que Alpha cantava uma canção para sua filha, chamada Lydia the Tattooed Lady, escrita em 1939.

Em Breaking Bad escutamos essa música como toque de celular de Todd, no episódio final da quinta temporada, quando ele recebe uma ligação de sua chefe/ amante Lydia. Uma bela referência!

Universo compartilhado?

Com tantos easter eggs, era inevitável que alguém perguntasse sobre as conexões entre The Walking Dead e Breaking Bad.

Vince Gilligan, criador de Breaking Bad, já disse que ama a teoria, assim como Bryan Cranston, o Walter White.

Já em painel de Fear the Walking Dead na SDCC, Gale Anne Hurd, produtora da série, falou, brincando, que o apocalipse foi causado pela metanfetamina de Breaking Bad.

Robert Kirkman, criador dos quadrinhos, entrou na brincadeira, acrescentando: “isso é canônico, foi confirmado”.

Foi só uma brincadeira, mas seria sensacional ver essa como a origem do apocalipse de The Walking Dead.