Como muitos filmes de super-heróis problemáticos, X-Men: Fênix Negra contou com diversas alterações e correções de curso ao longo de sua produção. Isso, claro, refere-se também às famosas refilmagens.

Através de relatos de sessões teste e outros elementos da divulgação, separamos tudo o que mudou no processo de refilmagens do longa.

Confira abaixo.


O clima de Fênix Negra

A estrutura de três atos de X-Men: Fênix Negra não foi alterada, mas o clima geral do filme se transformou bastante. Originalmente, o filme era descrito como muito mais cerebral e focado em relações entre os personagens, destacando Jean Grey quase como esquizofrênica. As grandes mudanças estão no ato final, mas chegaremos a ele.

O relacionamento de Scott e Jean

Quem conhece a Saga da Fênix Negra nos quadrinhos sabe que um dos elementos mais importantes é o relacionamento entre Jean e Scott, o Ciclope. Testemunhos das exibições teste e até mesmo algumas imagens reforçam que os dois tinham muito mais tempo de cena, seguindo a mesma linha dos quadrinhos – e até mesmo trazendo a icônica cena em que Jean usa seus poderes para controlar o raio de Ciclope.

Cenas do Fera foram cortadas

O arco do Fera de Nicholas Hoult não foi tão alterado, onde Hank McCoy lamenta pela morte de Mística, culpa Xavier e acaba se juntando ao grupo de Magneto para tentar matar Jean. Porém, os trailers revelam algumas cenas adicionais do mutante, especialmente uma em que parece observar com melancolia o túmulo de Mística.

Os alienígenas foram alterados

Um dos piores elementos de X-Men: Fênix Negra é a raça alienígena liderada pela Vuk de Jessica Chastain. Além de terem sido idealizados inicialmente como Skrulls (os personagens de Capitã Marvel), a motivação envolvia provocar uma guerra com a Terra para controlar o poder da Fênix Negra.

Jean retornava à cena do crime de Mística

Uma foto oficial de X-Men: Fênix Negra parece revelar uma outra cena deletada do corte final. Nela, vemos Jean no local onde acidentalmente matou a Mística, e a faixa policial ao fundo sugere que ela retornou ali após toda a cena de ação, acrescentando mais drama ao arco da protagonista.

Havia uma batalha nas Nações Unidas

Uma das grandes mudanças no terceiro ato está em uma cena de ação completamente cortada. Como parte da motivação original dos alienígenas, haveria uma crise mutante que tornaria necessária uma união de diversos líderes mundiais na ONU, resultando em uma batalha com os X-Men e os alienígenas na sede das Nações Unidas em Nova York. A cena dos X-Men contra Magneto em Nova York substituiu essa sequência.

Cena do trem substituiu uma batalha espacial

E chegamos ao tão comentado final alternativo. Ao invés de uma batalha em um grande trem em movimento, o clímax de X-Men: Fênix Negra teria um confronto entre Jean Grey e uma frota alienígena no espaço. A cena foi alterada por trazer muitas semelhanças com Capitã Marvel, que também teve uma batalha similar em seu clímax.

X-Men: Fênix Negra gira em torno de um dos personagens mais amados dos X-Men, Jean Grey, enquanto ela evolui para a icônica Fênix Negra. Durante uma missão de resgate no espaço com risco de vida, Jean é atingida por uma força cósmica que a transforma em um dos mais poderosos mutantes. Lutando com esse poder cada vez mais instável, e também com seus próprios demônios, Jean fica fora de controle, dividindo a família X-Men e ameaçando destruir a própria estrutura do nosso planeta.

O elenco de X-Men: Fênix Negra conta com os retornos de Sophie Turner, James McAvoy, Michael Fassbender, Jennifer Lawrence, Nicholas Hoult, Alexandra Shipp, Tye Sheridan, Evan Peters e Kodi Smit-McPhee. Jessica Chastain vive a vilã do filme.

X-Men: Fênix Negra está em exibição nos cinemas.