Os fãs já sabem de toda a história divulgada pela Marvel. Os 11 anos e mais de 20 filmes, o universo compartilhado, o sucesso de Homem de Ferro e todas as histórias que culminaram no estrondoso Vingadores: Ultimato. Mas existem fatos sobre a Marvel que muitos fãs não sabem e está na hora de falarmos sobre eles.

Listamos a seguir 10 segredos ainda não contados sobre a Marvel.

Kevin Feige surgiu em X-Men

Kevin Feige, o conhecido Chefe do Marvel Studios, iniciou sua trajetória em filmes de super-herói durante a produção de X-Men (2000). Como um jovem estagiário na época, Feige trabalhava para o produtor Lauren Shuler Donner, atuando como uma espécie de conselheiro e especialista em quadrinhos no filme. Com seu talento reconhecido, Kevin Feige passou a atuar em diversas produções da Marvel da mesma forma, auxiliando os cineastas e dando conselhos sobre detalhes das HQs que poderiam ser incorporados nos filmes.


É claro que Feige nem sempre foi ouvido e desastres aconteceram – o mais notório deles é Demolidor – O Homem sem Medo (2003) com Ben Affleck – um dos piores filmes da Marvel.

A franquia cresceu com heróis de segundo escalão

Foi Kevin Feige quem teve a ideia de produzir filmes de heróis do segundo escalão da Marvel – como Homem de Ferro, Capitão América e Thor. Sem os direitos cinematográficos de grandes heróis dos quadrinhos como o Homem-Aranha e os X-Men, Feige insistiu na ideia de focar nos heróis menores, consequentemente abrindo caminho para Os Vingadores (2012). Como sabemos hoje, essa ideia rendeu bilhões de dólares para a Marvel, que tem no MCU uma das franquias mais bem sucedidas de todos os tempos.

A lista de filmes da Fase 1 era bem diferente

De acordo com um planejamento da Marvel em 2005, os filmes da Fase 1 do MCU seriam bem diferentes do que acabaram sendo na realidade. Sem Homem de Ferro, Viúva Negra, Hulk e Thor – que tinham seus direitos vinculados à New Line – a Marvel tinha a intenção de produzir filmes dos seguintes heróis: Capitão America, Homem-Formiga, Nick Fury, Pantera Negra, Gavião Arqueiro, Manto e Adaga, Doutor Estranho, Shang-Chi e Quarteto Futuro.

Pouco depois, os direitos cinematográficos dos heróis da New Line voltaram para a Marvel e foi decidido então que o Homem de Ferro seria a pedra fundamental da franquia.

A entrada de Thanos no MCU

Apesar de ser hoje o maior vilão da Marvel nos cinemas, Thanos nem sequer fazia parte dos planos da franquia inicialmente. Foi Joss Whedon quem teve a ideia de incluir o vilão na cena pós-créditos de Os Vingadores (2012) e a cena de fato acabou acontecendo – graças à aprovação de Kevin Feige. Curiosamente, Whedon depois admitiu não ter ideia de como adaptar o personagem de uma maneira eficaz para os cinemas. Essa tarefa acabou ficando mesmo com os Irmãos Russo, que conseguiram adaptar Thanos e fazê-lo funcionar nas grandes telas.

Guerra Civil nos bastidores

No início do MCU, uma guerra feroz entre executivos foi travada nos bastidores da Marvel. De um lado estava Kevin Feige e do outro o CEO Isaac Perlmutter. Perlmutter atuava como o típico financista de projetos, se preocupando sempre com o lado financeiro, ou seja, incentivando cortes de gastos e vetando a produção de filmes experimentais e mais arriscados comercialmente.

Cansado de ter suas ideias vetadas, Kevin Feige ameaçou deixar a Marvel. Com isso, a Disney decidiu tomar o lado do criativo e afastar Perlmutter das decisões criativas do MCU. Com isso, a Marvel começou a produzir filmes mais experimentais – e criativos – como Thor: Ragnarok, Pantera Negra e Capitã Marvel.

O retorno do Homem-Aranha para a Marvel

Por muitos anos, os fãs da Marvel acharam que nunca veriam o Homem-Aranha no MCU, já que os direitos cinematográficos do personagem pertenciam a Sony. Porém, depois do fracasso de O Espetacular Homem-Aranha 2 (2014), Kevin Feige fez uma proposta tentadora para a Sony.

A propota consistia em um reboot do Homem-Aranha, que seria feito pela equipe criativa do MCU. Com isso, o personagem poderia ser utilizado tanto nos filmes da Marvel – como os Vingadores – como nos filmes da Sony – em aventuras solo do herói. Com isso, ambas as empresas lucram, já que a Marvel pode finalmente incluir o Homem-Aranha no MCU e a Sony consegue lucrar sozinha com os filmes individuáis do personagem.

Como Samuel L. Jackson se tornou Nick Fury

No início dos anos 2000 a Marvel estava bem preocupada em renovar seus personagens nos quadrinhos. Um personagem que passou por muitas mudanças foi Nick Fury, que deixou de ser um velho ranzinza para se tornar um homem letal, carismático e… bem parecido fisicamente com Samuel L. Jackson.

Em 2002, Samuel L. Jackson descobriu isso visitando uma loja de quadrinhos e entrou em contato com a Marvel, que afirmou que na verdade planejava escalar o ator para viver Nick Fury nos cinemas algum dia, caso ele topasse. No fim, ele adorou a ideia e o Nick Fury de Samuel L. Jackson estreou no MCU em 2008.

Roteiros de filmes que nunca foram produzidos

A Marvel já provou que personagens desconhecidos podem se tornar um grande sucesso nos cinemas, mas isso não significa que todas as ideas que chegam no estúdio vão para frente. Diversos roteiros de filmes bem exóticos – e até interessantes foram descartados pela Marvel ao longo dos anos. Entre eles temos filmes como: Vingadores Sombrios, Blade, Máquina de Combate, Duende Verde, Coração de Ferro e muitos outros.

É claro que nada impede que a Marvel reaproveite esses personagens no futuro.

Por que a Netflix dispensou as séries da Marvel?

Simplesmente por jogo de poder. Com o crescimento da Netflix, o serviço de streaming achou melhor investir em suas séries originais ao invés de contar com o conteúdo criativo da Marvel. Felizmente para os fãs, com a chegada do Disney+ – serviço de streaming exclusivo da Disney – novas séries de heróis da Marvel serão produzidas.

Por outro lado, o direito dos personagens de Defensores – Luke Cage, Demolidor, Jessica Jones, Punho de Ferro e Demolidor – juntamente com os direitos do Justiceiro, só voltam para a Marvel depois de 2020.

Os X-Men não devem aparecer tão cedo

Apesar da compra da Fox por parte da Disney – que resultou na compra dos direitos cinematográficos de franquias como X-Men e Quarteto Fantástico – a tendência é que esses personagens da Marvel – especialmente os X-Men – demorem a aparecer nas grandes telas. Kevin Feige confirmou que a Fase 4 da Marvel vai focar em outros personagens e que a entrada dos X-Men no MCU ainda está sendo cuidadosamente calculada.

Esperamos que a Marvel consiga adaptar os X-Men de forma consistente para os cinemas.

Novo filme da Marvel, Homem-Aranha: Longe de Casa está em exibição nos cinemas.