Fãs tóxicos e abusivos existem quando falamos de qualquer produto de sucesso, mas os fãs da Marvel tem se destacado negativamente com frequência neste quesito. Indo desde pessoas desesperadas por autógrafos até grupos preconceituosos, alguns fãs da Marvel protagonizaram episódios bem controvérsos nos últimos anos e nós temos que falar sobre isso.

O Looper listou 10 coisas horríveis que os trolls fãs da Marvel já fizeram.

Implicância com o Rei de Wakanda

Pantera Negra é um dos filmes mais bem sucedidos de todos os tempos, tendo inclusive se tornado o primeiro filme de herói a ser indicado ao Oscar, mas para alguns fãs da Marvel, Pantera Negra deveria ter fracassado.


Em janeiro de 2018, um grupo no Facebook se organizou para dar avaliações negativas para Pantera Negra, dar spoilers para fãs que ainda não haviam assistido o filme da Marvel e diversas outras ações que tinham como intuito atrapalhar o desempenho do longa nos cinemas. O motivo para isso? Puro e simples racismo. O líder do grupo chegou a dizer que “minorias deveriam continuar como são”, o que só mostra como as ações desse grupo são patéticas e preconceituosas.

Boicote em Guerra Infinita

Um outro grupo de trolls tentou fazer com Vingadores: Guerra Infinita a mesma coisa que tentaram com Pantera Negra. Acusando a Disney e a Marvel de “defender os guerreiros da justiça social”, um grupo de fãs no Facebook tentou boicotar Vingadores: Guerra Infinita, além de espalhar reviews negativos – sem nem ao menos assistir ao filme – e spoilers por toda a internet.

Felizmente a tentativda dos trolls fracassou e Vingadores: Guerra Infinita se tornou um dos filmes mais bem sucedidos da Marvel, chegando inclusive a passar da marca de US$ 2 bilhões.

Ataques à Capitã Marvel

Em uma terceira tentativa, os mesmos grupos de “fãs” da Marvel citados nos tópicos anteriores tentaram estragar Capitã Marvel, só que dessa vez tudo ficou ainda mais difícil. Irritados com o fato de Brie Larson – a protagonista do filme – defender o feminismo abertamente, alguns fãs se organizaram para dar reviews negativos para Capitã Marvel no Rotten Tomatoes antes mesmo do filme estrear.

Percebendo os ataques dos trolls, o Rotten Tomatoes decidiu mudar alguns mecanismos de seu site e outras plataformas vítimas da “trollagem” fizeram o mesmo, impedindo assim que pessoas publicassem reviews de filmes que ainda não haviam sido lançados. Os trolls continuaram atacando Brie Larson, mas nada disso impediu o sucesso de Capitã Marvel, um dos filmes mais lucrativos de 2019.

Importurnar Lexi Rabe e sua família

Outro exemplo de comportamento indevido de alguns fãs da Marvel aconteceu com a jovem Lexi Rabe, a Morgan Stark de Vingadores: Ultimato. No final de junho, a atriz de sete anos postou em seu Instagram um vídeo pedindo para que as pessoas parassem de incomodar ela e sua família.

Aparentemente, alguns fãs da Marvel se incomodaram com o fato de que a atriz e sua família não possuem disponibilidade para atender fãs e dar autógrafos o tempo todo. No fim da contas, é totalmente sem nexo que adultos cobrem atenção de uma garotinha de 7 anos de idade, independente de qualquer coisa.

Cancelamento das séries da Netflix

Com o cancelamento de Demolidor, Luke Cage e Punho de Ferro no final de 2018, alguns fãs da Marvel ficaram extremamente irritados, presumindo que esse destino seria o mesmo para Jessica Jones e O Justiçeiro – e realmente foi.

Porém, em dezembro de 2018 algo muito estranho aconteceu. Em um post no Reddit, o usuário Mugscroll divulgou um print que mostrava uma suposta pesquisada enviada pela Netflix por email, que perguntava se os fãs se incomodariam com o cancelamento das séries da Marvel.

O problema é que o print incluia perguntas sobre séries da Marvel que já haviam sido canceladas, como Luke Cage, Demolidor e Punho de Ferro, o que significa que essa era mais uma trollagem de fãs, que estavam querendo insinuar que a Netflix estava utilizando esses cancelamentos para provocar os fãs da Marvel, o que não faz o menor sentido.

Apropriação de Pantera Negra

Com o lançamento de Pantera Negra, o site de extrema-direita Breitbart publicou uma crítica que comparava T’Challa à Donald Trump, afirmando que assim como Trump, T’Challa “cuidava das fronteiras de seu país” e que ele “protegia a cultura de seu país de refugiados”, o que simplesmente é uma interpretação totalmente inadequeada para o filme da Marvel, que não reforça essas ideias em nenhum momento.

O ódio por Heimdall

Em 2010, um grupo de supremacistas brancos resolveu boicotar o primeiro filme do solo do Thor. O motivo? O simples fato da Marvel ter escalado o ator Idris Elba, que é negro, para interpretar Heimdall, um deus nórdico.

Em entrevista ao TV Times, o ator da Marvel respondeu as críticas, afirmando, “Thor tem um martelo que voa até a sua mão e minha cor de pele é um problema?”. No fim das contas, o racismo perdeu mais uma vez e Idris Elba interpretou Heimdall em todos os três filmes solo do Thor.

A implicância com as heroínas do MCU

Em 2019, um grupo de “fãs” da Marvel resolveu atacar as mulheres de Vingadores: Ultimato. Uma versão editada do filme que excluía a participação da Capitã Marvel e de outras heroínas foi publicada na internet, o que acabou gerando muita polêmica.

Segundo o grupo, “mulheres jovens devem aprender habilidades para se tornarem boas esposas e deixar as lutas para os homens”, o que é simplesmente uma ideologia ridícula e preconceituosa que está bem longe da ideia que a Marvel quer passar em seus filmes.

Guerra de trolls em Ultimato

A imprensa americana descobriu uma história bizarra entre fãs da Marvel neste ano. O usuário Jus10Sch do Reddit, contou que recebeu spoilers de Vingadores: Guerra Infinita pelas mãos de um troll no Instagram, o que o motivou a arquitetar um plano de vingança que durou um ano.

Estabelecendo uma amizade de um ano com o mesmo troll que divulgou spoilers, Jus10Sch fez questão de assistir Vingadores: Ultimato na pré-estreia e se vingar do “amigo”, enviando para ele fotos que revelavam os pontos principais do filme da Marvel, o que mostra como alguns fãs tóxicos vão até as últimas consequências em certos casos.

James Woods o “Desafio de Alita”

Apesar da maioria dos trolls serem pessoas anônimas, nem sempre este é o caso. Nesse ano, o ator James Woods resolveu se juntar à onda de haters de Capitã Marvel, aderindo a uma campanha chamada “Desafio de Alita”, que incentivava as pessoas a boicotarem o filme da Marvel e assistirem Alita: Anjo de Combate no lugar.

Alita: Anjo de Combate foi bem nas bilheterias, lucrando algo em torno de US$404 milhões, mas não chegou nem perto do sucesso de Capitã Marvel, que passou de US$ 1 bilhão em bilheteria, o que só prova que os trolls estão constantemente perdendo tempo com esse tipo de perseguição.

Vingadores: Ultimato segue em exibição nos cinemas. Próximo filme da Marvel, Homem-Aranha: Longe de Casa estreia no dia 4 de julho no Brasil.