Stranger Things talvez seja a série mais popular da Netflix, mas algumas coisas quase aconteceram de forma bem diferente.

Aqui, trazemos 5 ideias que acabam canceladas ou alteradas pelos showrunners Matt e Ross Duffer, e que trariam algumas diferenças na série da Netflix.

Confira abaixo.


Eleven morreria na primeira temporada

Conseguem imaginar Stranger Things sem a Eleven de Millie Bobby Brown? Pois é, quase foi dessa forma. O co-criador Matt Duffer afirmou em 2017 que a série foi planejada como uma temporada única, e o final traria a morte de Eleven em um sacrifício para salvar o mundo.

Steve também morreria

Uma das viradas de arco mais divertidas e satisfatórias da série é a de Steve Harrington passando de “clássico babaca valentão” para um dos mais amigáveis e heróicos personagens. Originalmente, ele morreria na primeira temporada de Stranger Things, e nunca veríamos sua evolução.

Quase não tivemos ESSA canção

Um dos momentos mais adorados pelos fãs na terceira temporada de Stranger Things é quando Dustin e sua namorada Suzie cantam o tema de A História Sem Fim pelo rádio. Os Duffer revelaram que diversas outras canções foram consideradas, e a produção chegou bem perto de ter a canção de Ent, de O Senhor dos Anéis.

A sexualidade de Will

Na terceira temporada, há uma fala que pode indicar a sexualidade de Will Byers. Em uma discussão com Mike, ele diz que “não gosta de garotas”. Em entrevista recente, Finn Wolfhard afirmou que diferentes versões dessa cena foram gravadas, e que antes traziam a fala “não é minha culpa se você não gosta de garotas ainda”. A inclusão da nova fala abre outras possibilidades sobre a sexualidade de Will.

Um episódio inteiro quase foi cortado

Acredito que todos os fãs de Stranger Things podem concordar que o episódio “The Lost Sister”, na segunda temporada, é o pior e mais desnecessário de toda a série. É puro filler, e, justamente por isso, ele quase foi cortado da temporada – mas os Duffer acreditavam que ele era essencial para o arco de Eleven. Decisão errada.