Independentemente da diminuição da audiência, The Walking Dead ainda é um grande sucesso para a AMC.

Depois de estabelecer um profundo investimento emocional nos personagens desde o início, as muitas sequências de horror são o que mais chama atenção na série.

Relembramos, aqui, as principais cenas de terror de todos os tempos em The Walking Dead.


O monólogo de Carol

Vamos começar com algo ao mesmo tempo divertido e aterrorizante. Você deve lembrar que Carol está literalmente ameaçando matar uma criança nesta cena de The Walking Dead. A razão pela qual há biscoitos humorísticos envolvidos é para ajudar a diminuir um pouco a pressão.

Mas, dada a incrível performance de Melissa McBride, essa cena é chocante. Conhecemos a reputação de Carol, e o ator mirim em frente a ela faz um trabalho fantástico ao agir como se estivesse morrendo de medo.

Cabeças nos piques

Este é o culminar de uma temporada revigorante. Com apenas metade de uma temporada para construir os Sussurradores, eles já provaram ser os vilões perfeitos. Eles são diretamente e descaradamente antitéticos com o futuro que Rick queria – baseado na razão e na ordem.

Eles são animais primordiais, embora, estranhamente, deixem de cuidar de seus filhos. De qualquer forma, muitos espectadores sabiam que esse momento icônico estava chegando. A série sabia como brincar com essas expectativas, acumulando pavor ao longo de todo o episódio.

Todos os personagens são colocados na trama de maneira que correm risco de morte. A revelação inevitável é entregue com música efetivamente trágica. Essa cena é mais triste do que assustadora, mas o suspense antes dessas mortes foi extremamente inquietante.

Ataque à prisão

Foi muito interessante ver os personagens lidando com um problema plausível. A doença parece provável em um mundo onde pessoas mortas estão andando por toda parte, apodrecendo ao sol.

Depois da terceira temporada, em que o grupo estava mais preocupado em lutar contra outros humanos, foi uma refrescante mudança de ritmo.

Para dobrar o problema, os zumbis se infiltram na prisão quando todos estão doentes. Foi verdadeiramente aterrorizante ver os personagens, aprisionados e enfraquecidos, lutando para se defender.

O ataque dos canibais

A introdução e ocupação dos Salvadores e o renascimento de Alexandria foi uma jornada muito interessante. Os moradores viviam vidas surpreendentemente protegidas, naturalmente entrando em conflito com o grupo.

Rick e a tripulação acabaram enfrentando os canibais Terminus. Foi um nível diferente de carnificina.

Jessie e toda a sua família acabam sendo comidos, e Carl acaba perdendo um olho. Esgueirar-se por todo um bando de zumbis é provavelmente a pior coisa imaginável.

Fogo na fazenda de Hershel

A segunda temporada de The Walking Dead teve alguns temas interessantes e desenvolvimento de personagens. Shane desempenhou um grande papel na divisão ética entre o grupo. Hershel ainda não se transformara em um aliado tão sábio, aqui sendo um velho teimoso e isolado.

Sem muita ação, esta temporada poderia ter menos episódios. No entanto, quando a fazenda de Hershel queima, algumas das melhores mudanças acontecem. Muitas mortes. Michonne é apresentada. O segredo do Dr. Jenner é revelado. Foi um novo começo.

Lizzie

Lizzie era uma personagem aterrorizante. Neste episódio, Lizzie começou a sufocar Judith em um ponto, e quase a assassinou.

A cena em que Carol precisa convencer a si mesma de que precisa matar Lizzie é horripilante, especialmente porque Carol já perdeu uma filha. Embora o merchandising e até mesmo os episódios posteriores diminuam um pouco a terrível tarefa de Carol, esse episódio levou a morte de Lizzie muito a sério.

A morte de Noah

A morte inevitável de Glenn foi uma ferramenta deliberada contra o público em The Walking Dead. Nós simplesmente esperávamos que ele morresse de uma forma horrível. Então, quando um covarde local de Alexandria o deixa para morrer com Noah, só podíamos assumir o pior.

A situação que acontece com a porta giratória é um pesadelo, e é fácil imaginar-se nessa posição. Isso porque a cena é muito extensa, causando muita tensão. E a morte resultante de Noah é tanto trágica quanto revoltantemente gráfica. Noah é literalmente dilacerado, e Glenn não tem escolha a não ser assistir.

Cidade indesejada

The Walking Dead provavelmente tem um dos melhores pilotos de todos os tempos. O primeiro episódio estabeleceu os principais temas e características que sustentariam o resto da série.

Quando Rick finalmente chega à cidade a cavalo, ele acaba vagando direto para um enorme bando de zumbis. Ele é rapidamente removido do cavalo, e bem quando Rick está prestes a cometer suicídio, ele encontra uma fuga em um tanque. Ele acaba preso lá, enquanto os zumbis destroem o cavalo. Tudo é muito sombrio, violento e promissor.

Os assassinatos de Negan

Até aquele momento, muitos fãs estavam justificadamente frustrados com o cliffhanger da temporada anterior. No entanto, não havia um único espectador que não estivesse grudado na tela, aguardando a morte de Glenn.

As mortes causadas por Negan, tudo devido à reação impulsiva de Daryl, foram desnecessariamente horríveis, a um grau que nunca tínhamos visto antes. Além de controversas, também removeram o maior centro moral do grupo.

Lori dá à luz

Independentemente da sua opinião sobre Lori, não há dúvida de que este é um dos conceitos mais perturbadores de The Walking Dead. Dar à luz já é um procedimento incrivelmente perigoso. Cercada por zumbis, Lori entra em trabalho de parto na prisão, e o horror é assombroso.

Primeiro Maggie tem que literalmente abrir Lori, matando-a. Então, Carl tem que atirar na própria mãe para impedi-la de virar zumbi. E, embora os espectadores casuais possam não ter ficado impressionados, os fãs ficaram com o coração partido pela reação emocional de Rick ao que aconteceu.