O remake em computação gráfica de O Rei Leão chegou aos cinemas nesta semana, e é definitivamente um novo marco em como efeitos visuais são lidados na indústria cinematográfica – especialmente com personagens CGI.

Para comemorar essa chegada do filme de Jon Favreau, relembramos aqui algunas dos melhores personagens digitais que o cinema já viu.

Confira abaixo.


T-1000 – O Exterminador do Futuro 2: O Julgamento Final

Quando falamos sobre personagens inteiramente digitais em produções live-action, sempre precisamos relembrar do T-1000 de Robert Patrick no clássico O Exterminador do Futuro 2: O Julgamento Final. Pode estar um pouco datado hoje, mas certamente ainda é melhor do que as demais tentativas da franquia em superar seu efeito, e trouxe um marco irrevogável para o desenvolvimento de CGI no cinema. 

Gollum – O Senhor dos Anéis

Talvez o filme mais importante para o desenvolvimento da tecnologia de captura de performance. Com a ajuda de todos os profissionais da Weta e do talentoso Andy Serkis, Peter Jackson deu vida a Smeagol na trilogia O Senhor dos Anéis, garantindo um personagem carismático e que, mesmo 10 anos depois, ainda surge realista. 

Os Na’vi – Avatar

Se O Senhor dos Anéis foi o grande nascimento da captura de performance, Avatar chegou para expandir essa técnica a níveis estrondosos. O mais recente filme de James Cameron criou todo um universo colorido e fotorrealista para Pandora, e os habitantes azuis – batizados de Na’vi – são simplesmente perfeitos, especialmente a Neytiri de Zoe Saldana.

Smaug –  O Hobbit

Por mais que a trilogia de O Hobbit tenha sido decepcionante se comparada com O Senhor dos Anéis, não há como negar: Smaug é uma grande conquista. O grande dragão vivido por Benedict Cumberbatch é simplesmente perfeito, e os efeitos visuais da Weta ajudam a torná-lo um vilão realista e altamente expressivo. O melhor dragão já criado no audiovisual, sem sombras de dúvida.

Davy Jones – Piratas do Caribe

Pessoalmente, esse é meu personagem digital preferido de todos. O que Gore Verbisnky e a ILM alcançaram com o Davy Jones de Piratas do Caribe: O Baú da Morte e No Fim do Mundo é espetacular, sendo uma criatura com textura palpável e que mantém todas as expressões do ótimo Bill Nighy. Mesmo 13 anos depois, segue assombroso.

César – Planeta dos Macacos

Não brinquem com Andy Serkis… Após sua performance marcante como Gollum em O Senhor das Anéis, o ator adicionou outro personagem icônico à sua carreira: o César da nova trilogia de O Planeta dos Macacos, que aposta em símios digitais e altamente expressivos. Ao longo dos filmes, o trabalho vai ficando simplesmente perfeito, com A Guerra trazendo um dos melhores efeitos visuais que o cinema recente já viu.

Snoke – Star Wars: Os Últimos Jedi

E mais um Serkis! Por mais que Snoke não tenha sido o personagem que os fãs esperavam, os efeitos de captura de performance que lhe garantem vida em Star Wars: Os Últimos Jedi são assustadores de tão realistas. Talvez seja a criatura digital mais perfeita de toda a franquia.

Alita: Anjo de Combate

Um exemplo mais recente, mas que realmente nos impressionou. Se Alita funciona, é pelo trabalho de captura de performance fenomenal que a Weta trouxe, aliado à ótima atuação de Rosa Salazar. É uma das personagens digitais mais expressivas dos últimos anos.