The 100 traz muitas surpresas nas relações entre seus personagens, principalmente com dualidades. Não há personagem mais ambígua do que Clarke Griffin, que já se mostrou tanto heroína quanto vilã da série da CW.

Aqui, separamos as 5 vezes em que Clarke mostrou seu pior lado, sendo praticamente uma vilã.

Confira abaixo.


A Lista

Durante a quarta temporada, havia uma ameaça de onda nuclear que mataram todas. A fim de se prepararem, o grupo decidiu criar uma lista com 100 sobreviventes designados, e Clarke se responsabilizou de criá-la. Deveria ser uma loteria, mas Clarke escolheu pessoa por pessoa quem iria viver e morrer.

O Míssil

A segunda temporada de The 100 trouxe muito da relação entre Clarke e Lexa. Quando ela descobre que o grupo do Monte Weather lançará um míssil no acampamento de Grounder, ela avisa apenas Lexa, e as duas fogem para que todos pensassem que estavam mortas. Elas deixam mais de 250 pessoas morrerem.

Teste de radiação

Quando a ameaça nuclear da quarta temporada se tornou eminente, os personagens precisavam testar uma forma de metabolizar a radiação. Clarke usou um sucateiro como cobaia, que acabou morrendo, e estava preparada para usar Emori logo em seguida.

A traição de Wonkru

Ao ficar sozinha com sua “filha adotiva” Madi, Clarke passou a tomar decisões mais emocionais do que racionais. A mais perigosa foi quando ela traiu Wonkru e deixou Bellamy para morrer nos poços de luta, para garantir a segurança de Madi.

Massacre em Monte Weather

Quando o povo de Clarke estava sendo torturado por Cage Wallace em Monte Weather, ela precisou pensar em um plano para libertá-los. Com a ajuda de Bellamy e Monty, ela manteve o pai de Cage sob a mira de uma arma, ameaçando puxar um alavanca que liberaria ar tóxico em Weather. Cage não desistiu, e Clarke puxou a alavanca, matando centenas de homens, mulheres e crianças inocentes.

The 100 está em exibição na CW, e já garantiu uma renovação para a sétima temporada.