5 vezes em que os X-Men bagunçaram a linha do tempo da franquia

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A franquia X-Men sempre foi muito inconsistente nos cinemas. Mesmo filmes bons – como Logan – sofrem com a bagunçada linha do tempo estabelecida em toda a franquia, que está em constamente mudança e raramente faz sentido.

Com um reboot dos X-Men à caminho graças ao MCU, chegou a hora de relembrar as maiores bagunças na linha do tempo da franquia de mutantes.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O CinemaBlend listou as cinco vezes em que a franquia X-Men teve sua linha do tempo bagunçada.

A morte do Professor Xavier e sua ressureição – X-Men 3: O Confronto Final

Em X-Men 3: O Confronto Final, o Professor Xavier é brutalmente assassinado por Jean Grey, que é possuída pela Força Fênix. Porém, ao final do filme, o mutante é ressuscitado ao transferir sua consciência para seu irmão gêmeo, que sofreu morte cerebral.

Logo depois, o personagem reaparece em Wolverine Imortal e X-Men: Dias de Um Futuro Esquecido. O problema é que nada disso faz sentido. É muito conveniente que o irmão gêmeo de Xavier também seja paraplégico, além do simples fato de que as pessoas deveriam ter questionado sua ressureição bizarra, que não é citada em nenhum momento nos filmes posteriores.

Personagens que reaparecem com origens diferentes – X-Men: Primeira Classe e muitos outros

Diversos personagens de X-Men aparecem em um filme e depois reaparecem em outro com origens completamente diferentes. Emma Frost aparecem em X-Men Origens: Wolverine como uma adolescente, e reaparece em X-Men: Primeira Classe como uma mulher em seus 30 anos. Qual o sentido disso?

E não é só Emma Frost. Jubileu e Psylocke são outras duas mutantes coadjuvantes que apareceram totalmente diferentes de um filme pro outro na franquia X-Men.

As memórias de Wolverine – X-Men: Dias de Um Futuro Esquecido e Logan

Em X-Men: Dias de Um Futuro Esquecido, Wolverine volta ao passado e muda diversos eventos, criando duas linhas do tempo que dividem a franquia. Quando ele volta para o presente no final do filme, Wolverine fica extremamente confuso e não tem memórias de nada do que aconteceu.

Porém, em Logan, que se passa depois de X-Men: Dias de Um Futuro Esquecido, essa questão nunca vem à tona. As memórias e os relacionamentos de Wolverine não mudaram nesta nova linha do tempo e ele parece ter as mesmas memórias dos eventos que tinha antes de Dias de Um Futuro Esquecido, o que não faz o menor sentido.

A surpresa de Fera com a cura – X-Men 3: O Confronto Final e X-Men: Dias de Um Futuro Esquecido

Em X-Men 3, o Fera fica perplexo com o surgimento da cura para os mutantes. Mas como isso é possível se o próprio Fera criou algo parecido em sua juventude, como é mostrado em X-Men: Dias de Um Futuro Esquecido? Ele esqueceu que havia criado uma cura no passado? Esse é mais um furo de roteiro grotesco da franquia.

Idade relativa – todos os filmes

Alguns mutantes de X-Men envelhecem devagar por conta de seus poderes, já outros simplesmente envelhecem de maneira bizarra e nada é explicado. X-Men: Fênix Negra se passa 10 anos antes do primeiro X-Men, o que torna totalmente sem sentido o fato do Professor Xavier e do Magneto terem aparências jovens.

Como explicar que o jovem James McAvoy ficou parecido com Patrick Stewart em apenas 10 anos? Essa diferença é ainda mais grotesca com Michael Fassbender, que é escandalosamente mais jovem que Ian McKellen. No fim das contas, a franquia X-Men de fato ignorou completamente a lógica e a cronologia não faz o menor sentido.

Felizmente, o MCU está vindo aí para corrigir todos os erros grotescos de X-Men com um reboot. Esperamos que dessa vez as coisas tenham mais consistência.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio