Depois do sucesso de It: A Coisa, It: Capítulo 2 chegou aos cinemas para dar continuidade à história de Pennywise e do Clube dos Perdedores.

Apesar do sucesso, ambos os filmes não falam de todos os mistérios de It (1986), obra literária original escrita por Stephen King, que conta com diversas bizarrices e curiosidades sobre Pennywise e todo o universo literário do autor de terror mais famoso do mundo.

Nós separamos aqui os 7 detalhes mais bizarros do livro que originou It: A Coisa e It: Capítulo 2.


Pennywise gravido (a)?

Nos livros de It: A Coisa, é deixada implícita a ideia de que Pennywise está gravido (a) – seu gênero nunca foi explicitado e é bem possível que ele seja um monstro fêmea. Além disso, existe um momento em que o Clube dos Perdedores – agora adultos – encontra ovos do monstro em seu lar, o que pode indicar que ele teve – ou terá – filhos em algum momento.

Descendentes de Pennywise em outras obras de Stephen King

Existem dois monstros do Universo Stephen King que podem ser descendentes de Pennywise. O monstro Sr. Gray, do livro Dreamcatcher – que também se passa na cidade de Derry – é uma opção, assim como Dandelo, de A Torre Negra.

Como Pennywise (ou A Coisa) coloca seus ovos no final de It e a cidade de Derry serve como um portal para A Torre Negra, é bem possível que Dandelo seja da mesma espécie – ou até mesmo um filho – do monstro.

A Tartaruga que criou o universo

Além de Pennywise, no livro de IT as crianças encontram uma misteriosa tartaruga, que está totalmente ligada ao universo literário de Stephen King. Em A Torre Negra, é dito que essa tartaruga é a criadora do universo fantasioso em que a história se passa. Além disso, a tartaruga serve como uma espécie de nêmesis para A Coisa (ou Pennywise).

Cena muito imprópria

Em IT, de 1986, Stephen King insere na história uma cena bem polêmica entre o Clube dos Perdedores. Ao se perderem no esgoto no caminho de volta depois de derrotar Pennywise, Beverly faz uma sugestão inusitada: Ela pede para que todos façam sexo com ela para “se unirem de novo”. Sim, é isso mesmo.

A cena não contém violência, mas é uma cena de orgia explícita entre crianças de 11 anos. Em seu site oficial, Stephen King se retratou e descreveu a cena como “um ato que conecta a infância com a vida adulta”, mas o fato é que esse momento não deixa de ser bizarro e doentio.

A origem de Pennywise

Em IT, o Clube dos Perdedores acaba tendo um flashback que revela a origem de Pennywise. Vendo uma Derry da antiguidade, as crianças descobrem que o vilão caiu na cidade dentro de uma bola de fogo, e que ele veio do espaço por meio do macroverso – uma espécie de multiverso de Stephen King. Bem estranho né?

Derry é A Coisa

O livro de Stephen King fala mais sobre a mitologia de Derry, e como a cidade está intimamente ligada à Coisa. De acordo com o livro, a onda violência na cidade, a capacidade de Pennywise em possuir as pessoas e toda a sua estrutura mostram que ela é parte de A Coisa, ou seja, ela é uma extensão do monstro.

Ritual e batalha final

No fim a batalha final com Pennywise é mais psíquica do que física. Em ambas as ocasiões, tanto em 1958 quanto em 1985, as crianças utilizam o Ritual de Chüd, que faz com que o Clube dos Perdedores se materialize no plano astral, onde podem ferir e derrotar A Coisa.

A diferença é que nos livros, o ritual não é apresentado de forma literal, e sim de maneira figurativa, onde as crianças derrotam Pennywise usando sua criatividade. Abstrato né?

It: Capítulo 2 está em exibição nos cinemas.