Apesar de não ter tido uma recepção tão impressionante quanto os outros recentes capítulos do MCU, Capitã Marvel foi um sucesso estrondoso.

Superando US$ 1 bilhão de arrecadação mundialmente, se tornou uma das maiores bilheterias do Marvel Studios, mas isto não quer dizer que o longa-metragem não tenha tido seus – muitos – erros.

Aqui estão algumas das coisas que foram completamente idiotas em Capitã Marvel, mas ninguém parece ter notado.


Falha de comunicação em missão

Os Kree são uma raça alienígena muito avançada na Marvel. Mas aparentemente eles não trabalharam muito em comunicadores. Na missão de abertura de Capitã Marvel, o grupo com Carol Danvers cai em várias emboscadas dos Skrull porque seus comunicadores pararam de funcionar. Malditos equipamentos piratas!

Não deviam ter aplicado um sedativo nela?

Quando Capitã Marvel é capturada pelos Skrulls, Talos, o líder, mexe em suas memórias, fazendo com que ela acorde repentinamente. Um Skrull ameaça atirar na super-heroína, mas Talos o impede, já que precisa de mais informações. OK, faz sentido! Mas por que não aplicaram um sedativo mais forte nela, para evitar justamente que acordasse no meio da operação?

A “grande” importância da velocidade da luz

Em Capitã Marvel, o objeto que todos querem roubar é o motor de velocidade da luz de Mar-Vell. Mas por que diabos alguém ia querer uma coisa assim no MCU? Todas as raças espaciais do MCU já parecem ser capazes de ter viagens intergaláticas muito rápidas! Misteriosamente, parece que o motor também é capaz de acabar com guerras, tornando tudo mais confuso.

O estranho caso do Metrô de Los Angeles

Há uma sequência num metrô em Capitã Marvel, que se passa em Los Angeles. Veja bem: entre Los Angeles e Long Beach, há uma distância de 35 quilômetros, com 22 estações entre eles. O metrô se move a uma velocidade média de 88 km/h, então deveria passar por uma estação a cada minuto, mais ou menos. A briga entre Capitã Marvel e o Skrull é relativamente longa, mas eles não passam por nenhuma estação enquanto brigam. Como assim?

Qual é o nome mesmo?

Em Homem de Ferro, de 2008, quando o Agente Coulson aparece, ele diz que trabalha para a Superintendência Humana de Intervenção, Espionagem, Logística e Dissuasão. O nome era muito longo, então mudaram para SHIELD. Mas em Capitã Marvel, que acontece na década de 90, o nome da organização já é SHIELD. Eles encurtaram o nome, depois alongaram e encurtaram de novo?

Uma bem-vinda explosão

O Homem-Aranha foi mordido por uma aranha. O Batman… é rico. Todos os super-heróis adquiriram suas habilidades de algum jeito. No caso da Capitã Marvel, ela teve a sorte de estar próxima de um dispositivo alienígena que explodiu, dando-lhe incríveis poderes. É uma história de origem, mas… nada próximo de ser tão impactante quanto a explosão de Krypton, por exemplo.

Por que não se camuflar?

No terceiro ato de Capitã Marvel, quando estão esclarecidos os mocinhos e os vilões, a super-heroína e um grupo de Skrulls partem em busca do motor de velocidade da luz em uma tecnológica nave Kree. Atrás deles, estão os Kree furiosos. Acontece que a nave tem um ótimo sistema de camuflagem, como já demonstrado ao longo do filme. Por que não usá-lo para se esconder dos vilões?

Nick Fury: um idiota

Nick Fury é um dos personagens mais imponentes e incríveis do MCU. Mas no passado, aparentemente ele era um idiota. Em Capitã Marvel, o personagem basicamente é interpretado como uma piada. Em particular, o modo como ele perde um dos olhos é… bem, acho que ninguém imaginava aquilo quando ouviu aquele discurso sério em Capitão América: O Soldado Invernal.

O bipe inútil

No fim de Capitã Marvel, a super-heroína entrega para Nick Fury um dispositivo que é uma espécie de bipe, para que ele pudesse chamá-la quando houvesse necessidade. Muito que bem… por que não chamá-la durante a invasão de Loki? Por que não convocá-la num ataque de um robô megalomaníaco? Por que usar o dispositivo apenas prestes a morrer? Até hoje, esse é um dos maiores mistérios do MCU.

Lembra disso?

Todo mundo sabe que as produções do MCU, em geral, são muito parecidas. Parece haver um padrão entre elas. Pois bem: nesse sentido, exageraram com Capitã Marvel. A trilha sonora parece ter sido copiada de Guardiões da Galáxia. Goose funciona como uma espécie de Groot. Yon-Rogg tenta fazer um monólogo em batalha, mas leva uma surra da Capitã Marvel, assim como aconteceu com Loki em Os Vingadores. Nada é muito original.