Apesar de ser um dos heróis mais icônicos e aclamados da cultura pop, o Superman já passou por maus momentos nos quadrinhos.

Entre ideias estúpidas e tramas completamente sem sentido, listamos hoje as 10 piores histórias do herói nas HQs.

Um sex tape com o Superman

A história, que não tem seu próprio título, acontece entre as edições 592 e 593 da HQ Action Comics.


A trama mostra o encontro de Superman com o alienígena Sleez, um ex-lacaio de Darkseid com poderes de controle mental que consegue colocar o herói sob seu comando.

O que Sleez faz com seus novos escravos? Pornografia. Sim, é uma história muito nojenta que vale a pena ser esquecida pela DC.

Superman: Terra Um

A linha Terra Um deveria funcionar como a antiga saga Ultimate da Marvel, reintroduzindo personagens clássicos em arcos fechados. Mas na história do Superman, a DC tropeçou.

Escrita por J. Michael Straczynski, a saga foi criticada por leitores de longa data do herói, que sentiram que este novo Homem de Aço estava com muita raiva, muito atrevido e sem o clássico senso de moral do personagem.

In the Name of Gog

Poucos quadrinhos são tão ruins que fazem com que o escritor seja demitido, mas foi exatamente isso que aconteceu com Chuck Austen. Os fãs odiaram tanto sua participação em Action Comics que as vendas caíram o suficiente para que a DC o mandasse embora.

Em In the Name of Gog há uma boa justificativa do porquê. Pegando parte da trama de Reino do Manhã, o enredo traz anti-herói chamado Gog que veio do futuro para matar o Superman antes que ele pudesse causar um grande desastre.

Apesar da ideia sólida, reviravoltas absurdas como Apocalypse defendendo o herói e sub-tramas supérfluas sobre uma imitação racista do Superman jogaram fora todas as boas ideias.

Pelo Amanhã

Como próximo grande projeto do artista Jim Lee após o sucesso de Batman: Silêncio, Pelo Amanhã foi imensamente aguardada. Infelizmente, a história de Brian Azzarello fracassou.

Superman começa a ver um padre depois que ele falha em salvar Lois Lane e milhões de outros em um evento misterioso chamado “The Vanishing”.

O mistério intrigou os leitores, mas a história se arrastou por mais de 12 edições que viram muitas outras mudanças indesejadas, como o herói destruindo a Fortaleza da Solidão e uma nova versão do General Zod. Pelo menos a arte era boa.

O Fim dos Deuses

A maior parte da má qualidade de O Fim dos Deuses é resultado do traje ruim colocado no Superman. O vermelho e o preto com detalhes no ombro parecem mais apropriados para um personagem malvado no estilo de Injustice.

Os vilões também são culpados pelo fracasso. Nenhum dos inimigos clássicos do Superman aparece e, em vez disso, estamos presos a uma hipnotizadora alienígena obcecada em fazer o herói amá-la.

Quem os Deuses Destroem

Apesar de ser um um crossover com a Mulher Maravilha, há coisas ruins o suficiente para os dois compartilharem. Quem os Deuses Destroem é um dos mais estranhos Elseworlds já publicados.

Eis algumas coisas que acontecem: os nazistas venceram a Segunda Guerra Mundial graças aos deuses gregos que os ajudaram. Lois Lane se torna a Mulher Maravilha para poder espancar Diana, que é nazista. Superman se transforma em centauro e depois em mulher.

Sim, é uma história louca e selvagem que não faz absolutamente nenhum sentido. A pobre arte também não ajuda as coisas.

Distant Fires

Aqui está outro conto louco de Elseworlds. Desta vez, Superman acredita que ele é o único sobrevivente de uma guerra nuclear. Ele vive nas ruínas de Metropolis lutando contra ratos mutantes com a ajuda de um gato gigante.

Eventualmente, o herói descobre uma vila de outros super-heróis sobreviventes, e se apaixona pela Mulher Maravilha. Mas Shazam fica com ciúmes e decide se voltar contra todos.

Isso leva a outra super guerra e a Terra é destruída. No último minuto, Superman usa um anel de Lanterna Verde para enviar o filho dele e da Mulher Maravilha para o espaço.

Inferno na Terra

A história apresenta mais um sobrevivente da explosão de Krypton, H’el, e por ele, Supergirl trai o Superman sem nenhum motivo real.

H’el também tenta transformar a Terra em um novo Krypton e Superboy morre durante a batalha. A seguinte história, Krypton Returns, foi quase um pedido de desculpas por isso.

Grounded

J. Michael Straczynski aparece novamente na lista. Grounded se tornou uma história notória antes mesmo de ser publicada. Após os eventos do arco New Krypton, Superman decidiu atravessar a América caminhando para voltar a entrar em contato com suas raízes.

Muitos pensaram que a premissa por si só era estúpida, e a execução não fez nada para mudar essa ideia. Esse Superman era um idiota, abdicando da responsabilidade e agindo pensando apenas em si mesmo.

At Earth’s End

Nenhuma história do Super-Homem será igual At Earth’s End. Outras podem ser piores, mas nunca serão tão loucas.

A premissa? Em um futuro distante, depois de uma guerra nuclear, Superman, que agora tem uma barba branca do Papai Noel, vai para as ruínas de Gotham City para encontrar o corpo do Batman.

Em vez disso, ele descobre que está sendo governado por clones gêmeos de Hitler e acaba derrubando seu regime com uma enorme arma que se parece mais com um bloco de motor maciço.