Só em 2018, a Netflix investiu cerca de 8 bilhões de dólares em conteúdo original. Entre séries, filmes, documentários e reality shows, a plataforma pagou para ver e conseguiu se manter no topo de um mercado cada vez mais concorrido.

Embora a Netflix tenha produzido algumas das séries mais queridas da atualidade, nem todas as produções da plataforma alcançaram o sucesso desejado.

Confira abaixo os 10 piores fracassos (financeiros e críticos) da Netflix!


The Ranch

The Ranch procurou explorar o sentimento de nostalgia do público americano por séries mais simples e conservadoras. A sitcom trazia Sam Elliott e Ashton Kutcher nos papéis principais, na clássica fórmula “garoto da cidade retorna ao campo”. Filmada com plateia, a série foi criticada desde o início por seu humor previsível, sem graça e antiquado. Mesmo assim, The Ranch durou 3 temporadas.

Flaked

Will Arnett, conhecido por Arrested Development e BoJack Horseman, criou e protagonizou a série Flaked, que acompanhava as desventuras de um autoproclamado guru que tenta manter sua imagem em um emaranhado de mentiras, trambiques e vaidade. No papel, a produção parecia perfeita, mas o resultado final falhou em conquistar os fãs. Desde o início, a série foi alvo de críticas negativas e conta com apenas 32% de aprovação no Rotten Tomatoes. Além disso, Flaked foi detonada por sua semelhança com Californication, furos no roteiro e reviravoltas desnecessárias.

The Get Down

O grande problema de The Get Down foi seu orçamento. A série de Baz Luhrmann (Moulin Rouge) fez sucesso entre os críticos e agradou os (poucos) espectadores. A produção custou cerca de 120 milhões de dólares, e infelizmente a aclamação crítica e apelos do público não foram suficientes para salvá-la do cancelamento. The Get Down contou com apenas 1 temporada, dividida em duas partes. A série contava a história da ascensão do hip-hop em Nova York nos anos 70, e trouxe em seu elenco Justice Smith (Pokémon: Detetive Pikachu) e Yahya Abdul-Mateen II (Aquaman).

Amy Schumer: The Leather Special

O estilo de humor de Amy Schumer não ressonou com grande parte dos assinantes da Netflix. Embora o especial de stand-up não tenha custado muito para a plataforma, as críticas foram extremamente negativas. Segundo a comediante, um grupo de trolls de direita criou uma campanha contra o programa, que recebeu uma das piores taxas de aprovação entre as produções da Netflix.

Between

Between uniu ficção científica e drama adolescente, em uma produção canadense voltada para o público teen. Protagonizada por Jennette McCurdy (iCarly), a série foi considerada monótona e clichê comparada com outras produções da plataforma, como O Mundo Sombrio de Sabrina e The OA. Ambientada em uma cidade onde todas as pessoas com mais de 22 anos morrem misteriosamente, Between contou com 2 temporadas. Embora nunca tenha sido oficialmente cancelada, não existem planos para a produção de um terceiro ano.

Chelsea

Chelsea foi o primeiro talk-show da Netflix, e trouxe a famosa apresentadora e comediante Chelsea Handler em bate papos com grandes nomes do mundo do entretenimento. Com 3 episódios lançados por semana, o programa nunca encontrou seu público. Além disso, críticos detonaram o tom da produção, chamando Chelsea de “entediante” e “desnecessário”.

Marco Polo

Marco Polo foi uma produção ambiciosa da Netflix. Para dar vida às aventuras do pioneiro italiano na corte de Kublai Khan, a plataforma gastou de 90 milhões na primeira temporada. O primeiro ano da série dividiu a opinião dos críticos, e a segunda temporada apresentou um perceptível declínio na qualidade. Embora a fotografia da série tenha sido elogiada, seu ritmo e liberdade criativa com a história real foram detonados. Cancelada após 2 temporadas, Marco Polo supostamente deu um prejuízo de 200 milhões de dólares para a Netflix.

A História Real de um Assassino Falso

Protagonizado por Kevin Feige, esse filme de comédia alcançou os incríveis 0% de aprovação no Rotten Tomatoes. Baseada em um roteiro para um filme mais sério, a comédia falha em basicamente todos os níveis. Isso sem falar nas piadas preconceituosas e flagrantes buracos no roteiro.

Punho de Ferro

As séries da Marvel na Netflix estavam em uma ótima fase, com sucessos de público e crítica como Jessica Jones e Demolidor. Então, veio Punho de Ferro. Protagonizada por Finn Jones, o Loras Tyrell de Game of Thrones, a produção foi massacrada pelos críticos desde seu lançamento. Os fãs da Marvel também não gostaram do resultado, e a série foi cancelada após 2 temporadas.

Operação Fronteira

Operação Fronteira tinha tudo para dar certo. Protagonizado por Ben Affleck e com um elenco de astros como Oscar Isaac, Charlie Hunman e Pedro Pascal, o filme ganhou até lançamento em cinemas. A plataforma gastou cerca de 115 milhões de dólares no thriller. A recepção dos críticos foi morna, e o público também não demonstrou muito interesse. O fracasso comercial de Operação Fronteira fez o CEO Ted Sarandos mudar as diretrizes orçamentárias dos filmes da Netflix.

A Netflix tem culpa? Entenda a polêmica de 13 Reasons Why! Saiba como a Netflix roubou toda a atenção da D23 Expo 2019 e quantos usuários do streaming compartilham suas senhas e entenda porque a Netflix pode começar a ter propagandas em breve no Observatório de Séries.