O relacionamento entre Coringa e Arlequina não deve ser usado por ninguém como base para um romance saudável. Desde o início, o affair entre os personagens foi marcado pela violência, abuso e traição, principalmente por parte do Coringa.

Enquanto Arlequina não consegue sua emancipação em Aves de Rapina, o site What Culture listou as piores coisas que o Coringa fez para sua “amada” nas HQs.

Confira abaixo as escolhas do What Culture!


Negligência emocional

A HQ Injustice revela que Arlequina concebeu uma filha com o Coringa. Surpreendentemente, a personagem optou por afastar a pequena do mundo do crime, enviando-a para ser criada por sua irmã. Lucy, a garota, acredita a irmã de Harley é sua verdadeira mãe, e a vilã envia dinheiro para a família todo mês. O momento triste acontece quando Arlequina retorna para Gotham após passar um ano sumida e o Coringa nem havia sentido sua ausência.

Origem

Arlequina contou com algumas origens diferentes nas HQs, mas a maioria delas começa com a psiquiatra se apaixonando pelo Coringa em Arkham. No reboot de New 52, Coringa mudou a continuidade da origem da Arlequina jogando a personagem no mesmo ácido que o modificou para sempre. O momento foi (discutivelmente) uma escolha da própria personagem, e também foi adaptado pelo filme do Esquadrão Suicida.

Pela janela

Na série animada do Batman, o Príncipe do Crime sente inveja de Arlequina após ela conceber uma armadilha surpreendente para o Batman. Sem pensar muito, ele simplesmente joga a personagem de uma janela. Se não fossem pelas latas de lixo na rua, ela provavelmente teria se machucado com gravidade.

Morte na Família

A HQ A Morte da Família é uma das mais polêmicas e violentas da DC. Focando inteiramente no Coringa, o arco especial traz um dos tratamentos mais problemáticos da Arlequina. No decorrer das 23 edições da HQ, o Coringa tenta afogar a parceira em ácido e consegue arrancar sua orelha e infectar suas hienas de estimação com o vírus da raiva. Além disso, o vilão revela já ter tido várias “Arlequinas”, e que Harley não significava nada para ele.

Um novo rosto

Em um arco bizarro do Coringa envolvendo o serial killer Dollmaker, o vilão é convencido a cortar toda a pele de seu rosto para fingir a própria morte. Depois ele retorna, usando a própria pele do rosto como “máscara”, e consegue convencer Arlequina a fazer o mesmo.

Ciclo de abuso

Na história Mad Love, o Coringa literalmente prende Arlequina em um ciclo de abuso. Todas as investidas da personagem são respondidas com violência e xingamentos. No final, ele joga a vilão para suas hienas de estimação após ela se lambuzar de pudim.

Declaração de amor

Até mesmo uma “declaração de amor” do Coringa foi extremamente violenta e mortal. Em uma HQ, o personagem convence Arlequina a encontrá-lo no foguete de brinquedo de um parque abandonado. Chegando lá, a vilã recebe uma mensagem que afirma que seu amor “abriu o coração do Coringa para emoções que ele não havia sentido desde o início de sua vida do crime”. O momento fofo não dura muito tempo, e a mensagem continua dizendo que ele não gosta de sentir essas emoções e vai se livrar da amada. O foguete, no final das contas, era real, é Arlequina é literalmente mandada para o espaço. Por sorte, ela consegue tomar o controle do foguete e aterriza em Robinson Park, onde conhece sua grande amiga e eventual amante Hera Venenosa.

Sedução

No final das contas, a pior coisa que o Coringa fez para a Arlequina foi seduzi-la em primeiro lugar, transformando uma psiquiatra promissora em uma criminosa maluca. Usando os métodos de vários psicopatas, ele utiliza os traumas e gatilhos emocionais da personagem para seu próprio benefício, tornando-a completamente dependente da emoção desse relacionamento abusivo.

Aves de Rapina estreia em 7 de fevereiro de 2020. Coringa já está em cartaz nos cinemas brasileiros.