A Ascensão Skywalker criou vários furos em Star Wars; veja todos

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Infelizmente, Star Wars: A Ascensão Skywalker se provou como um filme contraditório e incongruente dentro da saga.

O longa de J.J. Abrams torna a trilogia um tanto quanto inútil no esquema geral da saga, e trazemos aqui os grandes furos e fatos que o Episódio IX acabou jogando fora.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Confira abaixo.

A profecia do Escolhido 

O maior pecado de A Ascensão Skywalker, e por consequência toda a trilogia, é invalidar anos de mitologia da saga. Agora, a profecia do Escolhido que traz equilíbrio à Força já não faz mais sentido: Palpatine está vivo e é destruído por Rey; isso significa que agora ela é a Escolhida? Ou a profecia nunca aconteceu?

O sacrifício de Darth Vader

Por falar em desfazer grandes feitos, o belíssimo momento em que Darth Vader trai o Imperador par salvar Luke em O Retorno de Jedi agora não vale mais. Palpatine sobreviveu de qualquer forma em A Ascensão Skywalker, invalidando o sacrifício de Anakin no Episódio VI.

Máscara de Kylo Ren

Gente, acompanhem comigo. Vocês viram, eu vi também. Kylo Ren literalmente esmurrou seu capacete em Os Últimos Jedi, e ainda deixou os cacos em um destróier que foi praticamente destruído. Ainda assim, o vilão juntou os cacos e refez seu capacete. Não custava fazer um novo?

O sabre de Luke

J.J. Abrams realmente não quer se desprender dos brinquedos que Rian Johnson quebrou em Os Últimos Jedi. O sabre de luz de Luke havia se partido em dois durante uma batalha entre Rey e Kylo, simbolizando perfeitamente o “fim do passado”. No Episódio IX, a arma Jedi está inexplicavelmente consertada e colada de volta. 

Os pais da Rey

Durante o Episódio VIII, Kylo Ren afirma que os pais de Rey eram “ninguém, bêbados que a trocaram por dinheiro de bebida”. Quando chegamos em A Ascensão Skywalker, Abrams faz um retcon descarado e os transforma no casal que foge de Palpatine, já que Rey é revelada como neta do finado Imperador.

É tudo uma briga familiar

Em Os Últimos Jedi, Rey era revelada como uma “ninguém”, algo que realmente agradou parcela dos fãs: qualquer pessoa, de qualquer lugar, poderia ser um herói no universo Star Wars. Agora que Rey é uma Palpatine, o conflito se resume a uma briga entre a família Skywalker e a de Palpatine.

Filhos do Palpatine

Outro fator que a revelação de Palpatine ser avô de Rey é o de um buraco geracional. Quem diabos são os pais de Rey? O filho de Sheev Palpatine? E, claro, a pergunta que não quer calar: quem se envolveria sexualmente com o decrépito Imperador Palpatine?

As ações de Snoke

Os fãs se decepcionaram quando o Líder Supremo Snoke foi subitamente destruído por Kylo Ren em Os Últimos Jedi. Logo na primeira cena do filme, Palpatine revela que foi responsável por criar Snoke, em uma forma de manipular o jovem Solo. Isso não faz o menor sentido com as ações do vilão de Andy Serkis, principalmente no que diz respeito ao fato de ele já possuir uma Armada Sith.

Sabre de luz de Leia

Quando Rey retorna para Ach-To onde encontra o fantasma de Luke, ele lhe entrega o sabre de luz de sua irmã, Leia. É um fator que nunca foi explorado nos dois filmes anteriores, quase como se a arma Jedi aparecesse magicamente.

A profecia de Leia

Há uma cena de flashback muito bizarra no Episódio IX, onde vemos versões CGI tenebrosas de Luke e Leia treinando nas artes Jedi. Nessa cena, Luke revela que Leia sempre soube que seu filho, Ben, cairia para o Lado Sombrio, e ela aposentaria seu sabre de luz. O que isso significa? Faz algum sentido em torno do que viria a acontecer com Kylo Ren?

Como Palpatine sobreviveu?

Tudo bem que não queremos tudo mastigadinho e explicado, mas as circunstâncias de como Palpatine sobreviveu mereciam alguma justificativa. O vilão foi arremessado no fosso da Estrela da Morte, que então foi explodida pela Aliança Rebelde. A Ascensão Skywalker não faz nada para explicar como Palpatine retorna.

A Armada Sith

O grande trunfo de Palpatine para tentar seduzir Kylo Ren na primeira cena do filme é a revelação de que o vilão tem uma armada Sith. Milhares de destróieres e naves imperiais escondidas em Exegol, e que simplesmente foram “conjuradas”. Eu sei que a nova trilogia quer evitar qualquer tipo de discussão política, mas quem diabos financia essas pessoas? Como podem aparecer do nada?

Por que Palpatine demorou anos pra agir?

A ideia de trazer o Imperador Palpatine de volta à nova trilogia é danosa justamente por esse tipo de inconsistência. Se o vilão Sith realmente sobreviveu à traição de Darth Vader, e tinha uma armada Sith gigantesca sendo planejada em Exegol, por que demorar tanto para agir? Por que usar Snoke para manipular Kylo, ao invés de ele mesmo?

Han Solo fantasma?

Uma cena bem controversa, com toda certeza. Em uma “memória” ou alucinação de Kylo Ren, ele reencontra seu pai, Han Solo, para um momento de redenção. A cena, assim como seus diálogos, são um espelho do confronto dos dois em O Despertar da Força, mas nunca temos a explicação sobre o que estamos vendo: fantasma? Alucinação? Vai entender.

A busca de Luke

Ficou bem claro em Os Últimos Jedi que Luke Skywalker havia desistido da Ordem Jedi, exilando-se em Ach-To após Ben Solo ser corrompido pelo Lado Sombrio da Força. No Episódio IX, Rey descobre anotações nos textos sagrados Jedi (salvados da árvore de Ach-To) que revelam uma busca de Luke em busca de Exegol, o mundo Sith. Não faz sentido que ele tenha um diário de jornada em livros que só encontraria posteriormente – assim como o mestre Jedi abandonar essa busca repentinamente.

Destroços da Estrela da Morte

Isso é algo que intriga os fãs desde o primeiro teaser trailer de A Ascensão Skywalker. Como é possível que existam destroços físicos da Estrela da Morte se a estação bélica foi explodida no espaço em O Retorno de Jedi? Não apenas um mero pedaço, mas níveis, capacetes de stormtroopers e até naves imperiais estão nos vestígios em Endor. Belo revestimento.

O fator de cura

Essa é uma das decisões mais polêmicas de A Ascensão Skywalker. A Força agora pode curar e até ressuscitar feridos na galáxia, algo que deve ter aparecido no Universo Expandido, mas que é usado de forma bem defeituosa no filme – Rey, em especial, tem domínio dessa habilidade. Não chega a ser um furo, mas pensem como essa habilidade, que aparece subitamente no Episódio IX, seria útil nos 8 episódios anteriores…

E o menino da vassoura?

A cena final de Os Últimos Jedi mostra um jovem em Canto Bight que, discretamente, usa a Força para pegar uma vassoura. A Ascensão Skywalker esquece completamente desse elemento, que poderia ser explorado como uma nova Ordem Jedi ou de apoio para a Resistência.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio