The Witcher NÃO é baseada nos games. A série da Netflix é baseada na obra literária de Andrzej Sapkowski, que por sua vez também inspirou os jogos de The Witcher. Dessa forma, a série não tem obrigação nenhuma de seguir as tramas e conceitos estabelecidos nos jogos.

Mesmo assim, alguns fãs dos jogos de The Witcher começaram a assistir a série da Netflix esperando uma adaptação fiel do game. Estes espectadores incautos, foram pegos de surpresa.

Levando tudo isso em conta, o site Looper produziu um artigo mostrando as diferenças entre a série The Witcher e o game, mesmo com as produções não tendo necessariamente nenhuma relação.


Confira os itens apresentados pelo site Looper abaixo.

O bardo

Um dos personagens mais conhecidos dos games de The Witcher é o bardo Dandelion, que se torna um dos melhores amigos de Geralt. Um personagem parecido aparece na série da Netflix, mas ganha o nome de Jaskier e conta com um visual bem diferente. O nome é o mesmo do personagem que aparece nos livros de Andrzej Sapkowski.

Cores

Nos jogos de The Witcher, a imensa maioria dos personagens é branca. A Netflix atua para corrigir esse aspecto com a introdução de personagens de várias etnias diferentes. Yennefer, por exemplo, é interpretada por Anya Chalotra, uma atriz britânica de descendência indiana. A escolha de um elenco mais diverso foi apoiada pelo autor Andrzej Sapkowski.

Espadas

Nos games de The Witcher, Geralt sempre carrega duas espadas. Uma, de ferro, para lutas normais. Outra, de prata, para enfrentar monstros. Embora na série o personagem de Henry Cavill tenha realmente duas espadas, uma delas sempre costuma ficar em seu cavalo. No geral, as armas da série da Netflix são mais realistas do que as mostradas nos jogos.

Personagens

Alguns personagens conhecidos pelos fãs dos games de The Witcher ganharam outras caracterizações ou ficaram de fora da adaptação da Netflix. O mago Mousesack (ou Ermion), por exemplo, faz parte do game The Witcher 3, que se passa depois dos eventos da série e dos livros. Ele desempenha um papel bem diferente na primeira temporada da série. Além disso, a princesa Renfri, importante no primeiro episódio da série, é apenas mencionada nos jogos de The Witcher.

Mapa

Poucos fãs sabem, mas diferentemente de vários autores de fantasia, Andrzej Sapkowski nunca se preocupou em produzir um mapa oficial para o mundo de The Witcher. Com o tempo, fãs e editores tentaram a sorte em guias geográficos, alguns deles aprovados oficialmente pelo autor. O mapa de The Witcher na Netflix é um pouco diferente do mapa dos games, principalmente em relação aos limites dos reinos e as Províncias do Sul.

Triss

Nos logos de The Witcher, Triss é um dos primeiros interesses românticos de Geralt, se envolvendo em um triângulo amoroso com o herói e Yennefer. Na série, a personagem tem um papel bem menos importante. Ela aparece em poucos episódios e ajuda Geralt na missão contra a Striga, uma das primeiras da saga.

Yennefer

Nos jogos de The Witcher, Yennefer e Geralt se envolvem inicialmente pela ação de um Djinn. Muitos fãs chegaram à conclusão que a criatura mágica fez os dois se apaixonarem. Na série da Netflix a situação é bem diferente: Geralt realmente tem sentimentos fortes pela personagem, com ou sem magia envolvida. A trama deve ser melhor trabalhada na próxima temporada.