A década de 2010 foi espetacular para os filmes de herói. Tanto a Marvel quanto a DC conseguiram chegar em um novo patamar, e filmes que era considerados de nicho acabaram se tornando os mais populares – e lucrativos – do cinema.

Mesmo assim, existem erros significativos que não podem ser ignorados. Existem coisas que tanto a Marvel quanto a DC repetem, que podem tranquilamente ser deixadas de lado na nova década que se aproxima.

Por isso, o ScreenRant listou 10 coisas que a Marvel e a DC deveriam parar de fazer a partir de 2020.


Seguir a fórmula MCU

O MCU conseguiu se estabelecer como a maior franquia da atualidade, mas isso não significa que tudo que envolve a Marvel é perfeito.

Por muitos anos, a DC tentou copiar a fórmula da Marvel e falhou miseravelmente. Isso mostra como copiar o MCU nem sempre é o caminho, e que cada franquia deve buscar seu espaço de formas diferentes.

Felizmente, parece que agora, a DC está aprendendo a lição. Filmes mais originais como Shazam! e Coringa são a prova disso.

Mortes falsas

Estúdios bilionários costumam hesitar em matar personagens importantes, e isso acaba sendo um problema. Tanto a Marvel quanto a DC criam “mortes falsas” para seus heróis em uma tentativa de comover o público, mas isso não funciona como antes.

Os fãs sabem quando seus heróis correm riscos reais ou não, e ver um herói morrer para ressuscitar logo depois é algo bem insatisfatório.

Heróis poderosos demais

É empolgante ver super-heróis fazendo coisas incríveis, mas ao mesmo tempo, é difícil se relacionar com personagens que são poderosos demais. A graça, tanto na Marvel quanto na DC, é apresentar heróis falhos, que se parecem mais com os humanos normais do que imaginamos.

Vilões sem importância

Depois do sucesso do primeiro Vingadores, todo filme de herói se sente na obrigação de colocar uma grande batalha final em seu terceiro ato, e isso geralmente acaba sendo um problema.

Colocar heróis, tanto da Marvel quanto da DC, para enfrentar exércitos de personagens desimportantes e minúsculos não é um conceito tão interessante assim.

Motivações de vilões repetidas

Thanos é um vilão interessante porque suas motivações são compreensíveis. Ele se preocupa com o status do universo e acredita que pode trazer uma mudança positiva.

Apesar de interessante, esse conceito pode acabar virando um clichê muito rápido se for utilizado em exaustação pela Marvel e pela DC. Nos próximos anos, é melhor que ambos os estúdios se esforcem para trazer vilões diferentes, e não meras cópias de Thanos.

Interesse romântico e morte

Matar o interesse romântico de um herói para motivá-lo a buscar vingança é um dos piores clichês da Marvel e da DC, e essa tendência machista tem que acabar.

O uso mais recente desse clichê ocorreu em Deadpool 2 – e isso não foi interessante para a história em nenhuma forma. Esperamos que essa ideia fique no passado.

Destruição sem sentido

Ver grandes batalhas no cinema é de fato divertido, mas nem todo filme de herói precisa ter uma grande cena de destruição em massa para ser interessante.

Homem de Aço, da DC, sofreu duras críticas por conta disso. Ter poder tecnológico para criar cenas grandiosas é bom, mas batalhas contidas e conflitos com sentido são ainda melhores.

Herói contra herói

Na última década, tivemos dois filmes em que heróis se enfrentam. A DC entregou Batman versus Superman, e a Marvel trouxe Capitão América: Guerra Civil.

Apesar deste ser um conceito extremamente divertido, ele também pode cair na mesmice se for utilizado com exaustão. A Marvel e a DC podem contar outras histórias com seus heróis nas grandes telas.

Vilões espelhados

Vilões sempre são um problema nos filmes de herói, e poucos conseguem ser tão interessantes quanto Thanos e Loki, da Marvel.

Um clichê que também incomoda é a inclusão de vilões que espelham os heróis. Um bom antagonista não precisa ser apenas uma versão má do herói, mas sim um personagem autêntico e original com visual e motivações próprias.

Histórias de origem

Todo mundo sabe que o Homem-Aranha foi picado por uma aranha radioativa. Todo mundo sabe que o Batman perdeu os pais quando era criança. Algumas histórias de origem não precisam ser contadas de novo, e a Marvel e a DC precisam entender isso.