Como toda adaptação, The Witcher, da Netflix, tem diversas alterações em relação ao material original.

Baseado nos livros de Andrzej Sapkowski, The Witcher adapta o conto de O Último Desejo e parte da trama de A Espada do Destino. Ambas são histórias que se passam antes da popular série de jogos de The Witcher.

Apesar de trazer diversos elementos bem fiéis aos livros, The Witcher também promove algumas mudanças. O site RadioTimes listou as cinco principais.


As linhas temporais

Em uma reviravolta bem interessante, a 1ª temporada de The Witcher tem um enredo que aborda diversas linhas temporais diferentes.

Ou seja, as histórias de Geralt, Ciri e Yennefer se passam em períodos distintos, e isso vai ficando mais perceptível para a audiência na medida em que o enredo de The Witcher vai se afunilando.

A chefe de The Witcher, Lauren Schmidt Hissrich, disse que a intenção em separar as tramas era de desenvolver melhor os personagens. Segundo ela, a 2ª temporada de The Witcher deve seguir com essa narrativa alternativa.

“Eu sinto que podemos continuar fazendo isso na segunda temporada, que é: Ir e voltar no tempo um pouco, e usar qualquer ferramenta que garanta que nossos personagens estão totalmente formados e desenvolvidos, muito mais do que se tivéssemos contando uma história de narrativa linear”, opinou.

Yennefer

A grande mudança que a série de The Witcher trouxe foi a personagem Yennefer.

Nos livros, Yennefer já é introduzida como uma grande e poderosa bruxa, que se torna a amante de Geralt e a mãe adotiva de Ciri. Seu passado é pouco explorado, sendo citado em alguns pontos dos livros, mas nunca sendo totalmente desenvolvido.

Na série, os criadores decidiram pegar esses fragmentos do passado de Yennefer no livro e transformar em uma história de fato. Ou seja, todo o sofrimento e deformidade física de Yennefer são de fato mostrados na série, bem antes dela de encontrar Geralt – o que acontece apenas no quinto episódio de The Witcher.

Ciri

A trama de Ciri em The Witcher é bem similar a dos livros, mas algumas mudanças também foram apresentadas.

Na série, Ciri acaba fazendo parte dos Druidas estando em uma idade mais avançada. Além disso, ela entra na trama bem mais cedo. Ciri só aparece no segundo livro da saga.

Com as mudanças, Ciri conseguiu se tornar mais importante já na 1ª temporada de The Witcher, e não na segunda, como era o esperado.

Jaskier (Dandelion)

Uma outra mudança pequena de The Witcher foi o novo (e antigo) nome do parceiro de Geralt, Jaskier.

Chamado em obras mais recentes de Dandelion (um nome utilizado principalmente em obras da língua inglesa), o personagem recebeu o seu nome original em The Witcher, que seguem a trama dos livros – que são poloneses.

Geralt e suas aventuras

Geralt, o protagonista de The Witcher, não passa por muitas mudanças na adaptação, mas é valido citar algumas coisas.

Se nos livros Geralt tem diversos monólogos, na série da Netflix o personagem segue o estilo mais “caladão”. Como The Witcher dá um grande destaque para Ciri e Yennefer também, Geralt acaba sendo um personagem menos comunicativo do que o normal.

Suas aventuras também tiveram pequenas mudanças – o primeiro episódio traz um evento do terceiro conto do primeiro livro, O Último Desejo – mas no geral, Geralt é o elemento mais fiel de The Witcher.