Os quadrinhos da Marvel e da DC existem há muitas décadas, o que obriga as duas editoras a acompanharem a evolução da sociedade de forma constante para produzir narrativas atualizadas e condizentes com o mundo atual.

Mesmo assim, existem histórias e personagens que “envelhecem mal” e acabam se tornando ofensivas com o tempo.

Por isso, o site WhatCulture listou as histórias mais inapropriadas que a Marvel e a DC já produziram.


Grande Bertha

O conceito por trás de Ashley Crawford, que se transforma na heroína Grande Bertha, é um dos mais problemáticos criados pela Marvel.

Quando não está combatendo o crime, Ashley é uma supermodelo famosa, considerada por ter o “corpo perfeito”. Quando atua como heroína, Ashley se transforma na Grande Bertha, que é obesa. Qual é a imagem que a Marvel quer passar nessa história?

O pior de tudo é a forma como a Grande Bertha volta ao seu corpo normal. Ela faz isso vomitando. Bulimia é uma doença séria e a Marvel não deveria ter criado uma personagem com essas características sem uma abordagem mais responsável e saudável.

Pornô do Superman

Nas HQs de Action Comics #592/#593, da DC, lançadas em 1978, o Superman acaba gravando um filme pornô com a esposa do herói Senhor Milagre. Sim, é isso mesmo.

O Homem de Aço da DC acaba hipnotizado pelo vilão Barda, que faz com que a dupla acabe nas mãos de um produtor de filmes adultos. Bizarro não é mesmo?

Codpiece

Codpiece é um vilão da DC que foi esquecido pelo simples fato de ser… ridículo.

O vilão Codpiece foi criado por conta de um trauma escolar, no qual uma garota debochou de seu tamanho se referindo à altura, mas ele interpreta que o deboche foi direcionado ao tamanho de seu pênis.

Para superar esse complexo de inferioridade, o vilão da DC utiliza um canhão que fica posicionado na região de suas partes íntimas. Até o capacete do personagem é uma referência ao orgão sexual masculino. Não precisamos explicar o porquê do Codpiece ter sido esquecido, não é mesmo?

Batman chapado

Na minissérie do Batman escrita por Kevin Smith, o Homem Morcego ganha uma série de histórias constrangedoras.

Combinando o tom sombrio do Batman na DC com piadas infames, Kevin Smith cria uma história em que o Batman fica “chapado” com uma erva criada pela Hera Venenosa. Ele também faz com que o Batman tenha problemas urinários, fazendo xixi em suas próprias calças.

Starfox

Starfox é um personagem da Marvel que envelheceu muito mal. Irmão de Thanos, Eros tem o poder de gerar atração nas pessoas à sua volta, ou seja, ele manipula o cérebro de suas vítimas e faz com que elas se apaixonem por ele.

O problema de tudo isso é que Starfox surgiu inicialmente na Marvel como um herói, o que é extremamente bizarro. Seduzir pessoas contra a sua vontade é um comportamento extremamente abusivo, que não deveria ser parte das habilidades de um super-herói.

Agora, depois de anos, Starfox vai aparecer nas HQs de Guardiões da Galáxia, mas desta vez, como um vilão – o que convenhamos, combina muito mais com o personagem.

Especial de biquíni

Nos anos 90, a Marvel decidiu criar um “especial de biquíni”, que mostrava os heróis e vilões da editora utilizando roupas de banho.

Ver Thanos de sunga não deixou os leitores da Marvel satisfeitos. Na época, a HQ foi super criticada por conta da hipersexualização de seus personagens e pelo teor gratuito das histórias, que não traziam nada de interessante.

Egg Fu

O personagem Egg Fu é uma das coisas mais ofensivas criadas pela DC. Vilão da Mulher-Maravilha, Egg Fu aparece pela primeira vez em 1965.

Tudo no personagem reflete pensamentos racistas em relação ao povo Oriental. Sua cor, seu visual, nome e até mesmo o sotaque do personagem, que fala inglês de forma errada nas HQs da DC.

Egg Fu é tão problemático que acabou sendo recriado e reinventado diversas vezes pela DC. Apesar disso, o personagem fica marcado negativamente por refletir estereótipos muito ofensivos sobre o povo Oriental.