Publicidade

Série da Netflix com atriz de Vingadores: Ultimato tem cenas bizarras e chocantes; veja!

Publicado por Redação

08/02/2020 16:00

The Good Lab, nova série de Gwyneth Paltrow na Netflix, é uma das coisas mais bizarras do entretenimento atual.

A série, que divulga o estilo de vida “exótico” de Gwyneth Paltrow, detalha terapias que a empresa da atriz de Vingadores: Ultimato, a Goop, fomenta.

The Goop Lab tem gerado diversas críticas entre a comunidade médica, que denunciou as terapias bizarras (e até perigosas) que a produção divulga.

O ScreenRant decidiu listar as principais bizarrices de The Goop Lab.

Cogumelo alucinógeno para lidar com trauma

No primeiro episódio de The Goop Lab, pessoas vão até a Jamaica para iniciar um tratamento com cogumelos alucionógenos com o objetivo de “lidar com traumas”.

Há uma certa ciência por trás do uso de alucinógenos em algumas terapias, portanto, essa não é a coisa mais bizarra de The Goop Lab, mas ainda assim, é curioso ver pessoas ricas deitadas no chão e chorando enquanto alucinam sob efeito de cogumelo.

Terapia de exposição ao frio

O segundo episódio de The Goop Lab gira em torno do guru Wim Hof, que defende um método de terapia em que pessoas usam biquini enquanto estão expostas ao frio extremo. Segundo ele, isso cura e alivia os sintomas de diversas doenças (como Parkinson).

O problema é que The Goop Lab ignora o fato de que esse método de “terapia” já provocou várias mortes. É chocante ver a cena em que Hof lidera um grupo de mulheres fazendo yoga no gelo.

Vulvas e orgasmo

O terceiro episódio de The Goop Lab é focado no prazer feminino e por conta disso, a anatomia da vagina é explorada sem o menor pudor, o que é bem raro de se ver em produções voltadas para o entretenimento não-sexual.

Felizmente, esse é um dos poucos episódios úteis e realmente interessantes de The Goop Lab, já que a terapeuta sexual Betty Dodson fala sobre o corpo feminino de uma forma ampla e interessante, tratando do assunto com clareza e desestigmatizando o prazer da mulher, o que é um serviço útil, no fim das contas.

Face do vampiro

Em seu quarto episódio, The Goop Lab explora uma terapia chamada “Vampire Facial”, que é feita pela própria Gwyneth Paltrow.

O bizarro procedimento promete impedir o envelhecimento, mas nada disso acontece no fim das contas. Mas como ele funciona? Bem, a “terapia” consiste em retirar parte do sangue da pessoa, separar do plasma sanguíneo e recolocar o sangue novamente na face.

Kim Kardashian é uma das celebridades que fez o Vampire Facial, mas ela se arrependeu depois. Pelo que The Goop Lab mostra, Gwyneth Paltrow não aparece diferente em absolutamente nada depois de realizar o procedimento, ou seja, tudo não passa de pura e simples bizarrice.

Cura por exorcismo

Outro método de terapia bizarra em The Goop Lab é a “cura” apresentada por um homem chamado John Amaral. No episódio 5, uma suposta cura por energia é apresentada por esse guru, que passa as mãos em torno do corpo da pessoa sem toca-la, supostamente removendo as dores.

Ver a dançarina Julianne Hough, voluntária do processo, se contorcendo como se estivesse sendo exorcizada é um dos momentos mais terríveis de The Goop Lab.

Tratamento psíquico

Em seu episódio final, The Goop Lab apresenta a autodeclarada medium Laura Lynne Jackson, que promove uma terapia que envolve a leitura de cartas vindas dos mortos.

A “especialista” diz que esse método é equivalente a técnicas de respiração comprovadas pela medicina, o que é simplesmente irresponsável. No fim, até alguns membros da Goop se mostram céticos em relação aos métodos apresentados por Laura, o que só mostra como tudo é uma grande piada no fim das contas.

The Goop Lab está disponível na Netflix.

Publicidade