Desde a morte de Michael Jackson em 2009, várias informações chocantes sobre a vida pessoal do Rei do Pop foram reveladas.

De acusações de pedofilia a teorias da conspiração, o falecimento do cantor deu origem a várias histórias bizarras.

O site Looper listou as coisas mais interessantes que foram reveladas após a morte de Michael Jackson


Confira abaixo!

Acusações 

Anos após a morte de Michael Jackson, o documentário Leaving Neverland revelou ainda mais acusações de pedofilia contra o cantor. Muitos fãs desconsideraram as acusações, mas ninguém pode negar que o filme causou grande impacto.

O documentário 

A sinopse do documentário diz: “No auge de seu estrelato, Michael Jackson começou relacionamentos duradouros com dois garotos de 7 e 10 anos e suas famílias. Agora com 30 anos, eles contam a história de como foram abusados ​​sexualmente por Jackson e como chegaram a um acordo para ficarem calados anos depois.”

Entrevistas 

O documentário traz entrevistas com James Safechuck e Wade Robson, que alegam ter sido molestados por Michael Jackson quando ainda eram crianças. Ações judiciais movidas por Robson e Safechuck contra Jackson foram rejeitadas por um juiz em Los Angeles em 2017.

Morreu mesmo?

A teoria da suposta conspiração sobre a morte de Michael Jackson começou a ser construída logo após o falecimento do cantor. Poucos dias após sua morte, vários fãs relataram ter visto o cantor (ou sósias) em diversos lugares diferentes. Nenhuma das aparições foi confirmada oficialmente.

Testamento secreto?

Uma ex-assistente do Rei do Pop afirmou que ele teria deixado um testamento secreto com instruções sobre o uso de sua fortuna. Aparentemente, o documento foi perdido ou destruído pela família do cantor.

Namoradas?

Boatos de relacionamentos inapropriados com menores de idade à parte, Michael Jackson parecia ter também relações saudáveis com mulheres de sua idade. Segundo Javon Beard, o ex-seguntança do cantor, o Rei do Pop tinha duas namoradas secretas que moravam foram dos Estados Unidos.

No escuro

Em seus últimos anos de vida, Michael Jackson ficou basicamente às escuras sobre tudo que acontecia no mundo. Traumatizado com a cobertura incessante e negativa da imprensa sobre sua vida, o popstar parou de ver TV e assistir filmes. Ele também não tinha computador, e todos os seus e-mails eram respondidos por sua equipe. O único veículo de comunicação que Michael Jackson ainda usava no final da vida era o jornal The Wall Street Journal, o qual ele lia religiosamente todas as manhãs.